"Se ela não tiver os meios para comprar um cordeiro, então deveria levar duas rolas ou dois pombinhos" (12:8)

Quando eu estiver perante a corte celestial, não temo a pergunta: “Por que você não foi Moshê?” Eu não estava equipado para ser Moshê. Mas tremo pelo dia em que me será exigido: “Por que você não foi Zushe?” -Rabino Zushe de Anipoli

Rebetsin Devora Lea, filha de Rabi Menachem Mendel de Lubavitch. relatou:

“Na cidade de Vitebsk viviam dois mercadores de chá, ambos chamados Hosheia, conhecidos como ‘Grande Hoisha’ e “Pequeno Hoisha’.

‘Grande Hoisha’ era um homem rico, com um estabelecimento enorme, respeitável, e uma rede de distribuição bem desenvolvida. ‘Pequeno Hoisha’ era um negociante de pequena monta, fazendo seus negócios com dificuldade, sempre pedindo empréstimos para manter-se em funcionamento.

“Um dia chegou a mensagem de que uma das cargas de chá do Pequeno Hisha tinha sido confiscada por funcionários da alfândega. Para o pobre homem isso significava ruína total. Não somente ele perderia tudo, como ficaria com dívidas esmagadoras que jamais conseguiria saldar.

“Eu estava lá”. relatou Devora Lea, “quando eles deram a notícia para Reb Hoisha, que estava em Lubavitch na ocasião. O desafortunado homem caiu num profundo desmaio; muitas e muitas vezes foi reanimado, mas assim que se lembrava do que tinha acontecido, ele desmaiava novamente.

“Corremos até meu pai e contamos a ele sobre o estado de Reb Hoisha. Papai instruiu que quando Reb Hoisha fosse reanimado novamente, deveríamos contar a ele que o mensageiro se enganara. Pouco depois, a questão foi realmente esclarecida. Ocorre que a carga confiscada pertencia ao outro Hoisha mercador de chá, o ‘Grande Hoisha’, que mal sentiria o prejuízo.

“Papai sempre afirmou que jamais tinha usado poderes sobrenaturais. Ora, os chassidim que tinham testemunhado o incidente alegavam que eles o tinham apanhado de sopetão com um feito sobrenatural. ‘Vocês estão enganados’, respondeu Papai à ‘acusação’ deles. ‘Não há nada de milagroso sobre minha previsão. Vejam, nossos sábios dizem que sempre que o Todo Poderoso faz uma pessoa passar por um desafio ou dificuldade na vida, Ele sempre o provê com capacidade e força para suportar e aprender com a experiência. Portanto quando vi uma calamidade com a qual Reb Hoisha não estava equipado para lidar, entendi que aquilo não era para ele. Obviamente, deve ter havido algum equívoco…