A profunda humildade dos notáveis eruditos de Torá manifesta-se em sua completa auto-abnegação. Embora sejam conscientes de seu elevado status e capacidade como autoridades, jamais permitem que isso lhes suba à cabeça, e não veem razão para serem destacados para honras indevidas.

Os dois luminares de Torá, Rabi Akiva Eiguer e Rabi Yaacov de Lisa, certa vez viajaram juntos numa carruagem. Quando estavam chegando ao destino, muitos cidadãos da comunidade que haviam antecipado sua vinda aproximaram-se, para formar uma guarda de honra e acompanhar esses grandes sábios até a cidade.

Quando Rabi Yaacov viu a multidão, decidiu que deveria ser um tributo para seu sábio companheiro, e assim pensando, desceu desapercebidamente do veículo para juntar-se à turba que marchava ao lado. Rabi Akiva Eiguer, que estava sentado do outro lado da carruagem, da mesma forma concluiu que todo aquele tumulto devia ser em honra a Rabi Yaacov, e silenciosamente apeou pelo outro lado para participar da mitsvá.

A carruagem vazia chegou à cidade com os dois ilustres passageiros perdidos na multidão. Nenhum deles aventara a possibilidade de que poderia ser o receptor das honrarias. Quem pode comparar-se a esses gigantes?