Este costume faz parte de um antigo ritual.

No primeiro dia de aula em que o menino irá aprender o alef-bet, o pai da criança carrega seu filho enrolado no talit até a sala de aula. No caminho, cobre o rosto do menino com o talit para que não enxergue nada de negativo.

Antes da criança começar a ler o alef-bet, o professor derrama um pouco de mel sobre as letras. Então, quando o menino conseguir identificar corretamente o alef, o professor deixará que lamba o mel da letra alef. E quando ler a letra bet, irá lamber o mel desta letra. Assim, a criança descobre a doçura do estudo de Torá.

Quando a classe estiver pronta para aprender o Chumash (Cinco Livros da Torá), o professor ensinará primeiro a Parashá de Vayicrá, antes mesmo de começar o livro de Bereshit.

Por que justamente esta Parashá?

Finalmente a resposta: Vayicrá trata de corbanot, oferendas. Nossos Sábios explicam que por esta razão é apropriado que as crianças pequenas aqui uma grande lição. Quando um judeu estuda as leis dos corbanot, sacrifícios, D’us considera como se ele tivesse de fato oferecido um corban. As crianças pequenas ainda são puras, livres de pecados. Quando elas aprendem sobre os corbanot, o Criador considera como se tivessem trazido um corban para Ele sobre o Altar. Já que o mais perfeito corban é aquele oferecido por um tsadic, Sábio, Ele aprecia mais ainda o das crianças, pois elas são tsadikim, livres de pecados.