Rabino Shneur Zalman Ashkenazi
Adaptado de um shiur por Nashim Tsidkaniot

Um homem, que tinha sido senador no Canadá durante vinte e seis anos, entrou em yechidut (audiência particular) com o Rebe de Lubavitch. Disse ao Rebe que estava fazendo um balanço de sua vida, e estava achando que não fizera o suficiente. Estava preocupado com o legado que deixaria quando fosse embora deste mundo.

O Rebe lhe perguntou:
– Quantos anos você tem
Ele respondeu que tinha sessenta anos.
O Rebe lhe disse:
– Moshê Rabênu (nosso Mestre) começou a carreira com oitenta anos de idade. Na época em que as pessoas estão no asilo de velhos, Moshê Rabênu começou. Liderou o povo judeu durante mais quarenta anos e transformou o mundo. E você, com sessenta anos, está se lamentando de não ter feito o suficiente, de ter desperdiçado sua vida? Atue! Você ainda tem a segunda metade da vida. Continue agindo! Cada instante traz objetivos e missões. Se D’us nos deu mais um dia, está nos dizendo que espera de nós que acrescentemos algo a Seu Universo.

Diz o Rebe (Likutei Sichot, XXVI, 62):

“A primeira mitsvá que foi dada ao povo judeu foi Kidush Hachôdesh (a santificação da lua nova), pois, inicialmente trazemos santidade à medida do tempo, que é o fundamento da existência, e depois disso vêm os atos do ser humano, que trazem santidade ao espaço do Universo.”

A primeira coisa é entender o que é o tempo, santificá-lo e através dessa compreensão, todas as nossas decisões na vida serão diferentes.

O Rebe fala que para se ter “sucesso com o tempo” a chave é se dedicar por completo ao que se está fazendo naquele instante. Concentrar-se no “agora”.

O povo judeu é comparado à lua, que míngua e cresce. Logo chegará Mashiach e o povo judeu, que hoje se encontra encoberto e oculto, renovar-se-á e iluminará o mundo inteiro com a tão esperada Redenção, que levará toda a humanidade a uma situação de paz, fartura, prosperidade e harmonia.