Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.

Devarim

8-28 de Julho, 2012
Tishá B’av & as Três Semanas
As Três Semanas marcam um período de luto pela destruição do Templo de Jerusalém e o exílio do povo judeu.
Atualidades
Paradoxo de nosso tempo

Vivemos um paradoxo impossível de ignorar, mas possível de combater. Já está mais do que na hora de sairmos do buraco negro e começarmos a reerguer a essência (leia também descência) humana que persiste em afundar em nossos dias. Seja acendendo mais uma chama na escuridão ou reencontrando o interruptor de luz.
Personalidades
Dona Esther Alpern
Muitos anos se passaram, mas Dna. Esther faz a mesma falta enorme que há dez anos. O que está presente em quem teve o privilégio e honra de conviver um pouco ao seu lado é poder levar para sempre seus ensinamentos e transmitir aos outros, desta forma iluminando a vida de todos e sua memória.
Leis e Costumes
Tisha B’Av No Shabat ou Domingo
As regras a seguir aplicam-se todo ano no qual Tisha B’Av é observado no domingo – tenha caído originalmente no domingo ou se caiu no Shabat e o jejum foi adiado até a noite do sábado.
Tishá Beav
Livro de Echá
“Retorna-nos a Você, Hashem, e retornaremos, renove nossos dias como os de outrora…”
Parashá Devarim
Um Testamento de Amor
A necessidade de paz e solidariedade entre o povo judeu é da maior importância. Mesmo a última vontade e testamento de Moshê, ou o mal da idolatria, não podem minar a importância da unidade. Embora devamos estar sempre cientes desta realidade, o período no qual nos encontramos agora clama para que tenhamos mais atenção ainda com o assunto.
Tishá Beav
Por que Jejuar?

Nosso jejum é a expressão de arrependimento pelo erro; é um tempo para séria reflexão, exame de consciência e arrependimento. É um tempo para tomar a firme resolução de jamais repetir os mesmos erros e transgressões que levaram à destruição do nosso Templo e da nossa Terra. É a hora de retornar sinceramente a D’us e à nossa Torá.
P & R
Moisés era ortodoxo?
A verdadeira unidade, a verdadeira unicidade judaica, somente será possível se nos elevarmos acima deste clube da mentalidade mesquinha, e abraçarmos uns aos outros, independentemente da educação e método de criação, como devemos abraçar um irmão ou irmã, reconhecendo que somos todos filhos do mesmo D'us, e cada um de nós tem uma alma e um destino espiritual único.

Está escrito: quem sente raiva é como se estivesse praticando idolatria. A raiva é um defeito de caráter. Ela faz mal ao seu corpo, à sua alma e aos que lidam com você. Dizem nossos sábios que o verdadeiro herói é aquele que consegue dominar e controlar suas paixões e emoções. Simplifique sua vida e a dos outros não sendo tão justiceiro. Seja firme e flexível como o bambu.


— Kolel Rio
Imprimir revista