Livro de Echá para Impressão
Echá em Hebraico

Este livro é sagrado. Respeite seu conteúdo.
Proibida a reprodução sem permissão.

“Retorna-nos a Você, Hashem, e retornaremos, renove nossos dias como os de outrora…”

CAPÍTULO 1

  1. ECHÁ YASHEVÁ VADAD, HAIR RABÁTI AM, HAYETÁ KEALMANÁ; RABÁTI VAGOYIM, SARÁTI BAMEDINOT, HAYETÁ LAMÁS.
    Ai! – ela senta solitária! A cidade que era grande em número de pessoas transformou-se em viúva. A maior entre as nações, a princesa entre as províncias, tornou-se uma tributária.
  2. BACHÔ TIVKÊ BALÁILA, VEDIM’ATÁ AL LECHEYÁ, EN LÁ MENACHÊM MIKOL OHAVÊHA; COL REÊHA BÁGDU VÁ, HÁYU LÁ LEOYEVIM.
    Ela chora amargamente na noite, e sua lágrima está sobre sua face. De todos os que a amam, ela não tem quem a console; todos os seus amigos traíram-na, tornaram-se seus inimigos.
  3. GALETÁ YEHUDÁ MEÔNI, UMERÔV AVODÁ, HI YASHEVÁ VAGOYÍM, LO MATSEÁ MANÔACH; COL RODEFÊHA HISSIGÚHA, BEN HAMETSARIM.
    Yehudá foi para o exílio por causa do sofrimento e trabalho pesado. Ela habitava entre as nações, porém não encontrara descanso; todos os seus perseguidores alcançaram-na em estreitos becos.
  4. DARCHÊ TSIYON AVELOT, MIBELÍ BAÊ MOÊD, KOL SHEARÊHA SHOMEMIN, COHANÊHA NE’ENACHIM; BETULOTÊHA NUGOT VEHI MAR LÁ.
    Os caminhos de Tsiyon estão enlutados por falta de peregrinos das Festividades. Todos seus portões estão desolados, seus sacerdotes suspiram; suas donzelas foram afligidas, e ela mesma está amargurada.
  5. HAYÚ TSARÊHA LEROSH, OYEVÊHA SHALÚ, KI ADO-NAY HOGÁ, AL ROV PESHAÊHA; OLALÊHA HALECHÚ SHEVÍ, LIFNÊ TSAR.
    Seus adversários tornaram-se seus amos, seus inimigos estão à vontade, pois Hashem afligiu-a por suas abundantes transgressões. Seus bebês foram levados ao cativeiro perante o inimigo.
  6. VAYETSÊ MIBAT TSIYON COL HADARÁ; HAYÚ SARÊHA, KEAYALIM LO MATSEÚ MIR’Ê, VAYELECHÚ VELÔ CHÔACH, LIFNÊ RODEF.
    Esvaiu-se da filha de Tsiyon todo o seu esplendor. Seus líderes eram como cervos que não encontraram pasto, porém andavam sem forças ante o perseguidor.
  7. ZACHERÁ YERUSHALÁYIM, YEMÊ ONYÁ UMRUDÊHA, COL MACHAMUDÊHA, ASHER HAYÚ MÍME KÊDEM; BINFOL AMÁ BEYAD TSAR VE’EN OZER LÁ, RAÚHA TSARIM, SACHAKÚ AL MISHBATÊHA.
    Yerushaláyim recordava-se dos dias de aflição e sofrimento – todos os tesouros que eram seus nos dias de outrora. Ao cair seu povo nas mãos dos inimigos, e ninguém para ajudá-la, seus inimigos viram-na e tripudiaram sobre sua derrocada.
  8. CHET CHATEÁ YERUSHALÁYIM, AL KEN LENIDÁ HAYÁTA; COL MECHABEDÊHA HIZILÚHA, KI RAÚ ERVATÁ, GAM HI NE’ENCHÁ, VATÁSHOV ACHOR.
    Yerushaláyim pecou muitíssimo, por isso, tornou-se nômade. Todos os que outrora respeitavam-na agora a desprezavam, pois viram sua desgraça. Ela mesma suspira e volta as costas.
  9. TUM’ATÁ BESHULÊHA, LO ZACHERÁ ACHARITÁ, VATÊRED PELAÍM, EN MENACHÊM LÁ; RE’Ê ADO-NAY ET ONYÍ, KI HIGDIL OYÊV.
    Sua impureza está à sua volta, negligenciou as conseqüências. Afundou surpreendentemente, não há quem a console. “Veja, Hashem, minha miséria, pois o inimigo agiu de maneira prodigiosa!”
  10. YADÔ PARÁS TSAR, AL COL MACHAMADÊHA; KI RA’ATÁ GOYÍM, BÁU MIKDASHÁ, ASHER TSIVÍTA, LO YAVÔ’UVAKAHÁL LACH.
    O inimigo estendeu as mãos sobre todos os tesouros; de fato, viu nações invadirem seu Santuário – sobre o qual Você ordenou que eles não poderiam entrar em Sua congregação.
  11. COL AMÁ NE’ENACHIM, MEVAKSHIM LÊCHEM, NATENÚ MACHAMADEHEM BEÔCHEL LEHASHIV NAFESH; RE’Ê ADO-NAY VEHABÍTA, KI HAYÍTI ZOLELÁ.
    Todo o seu povo suspira, à procura de pão. Negociaram com o inimigo em troca de comida para manter o alento de vida. “Veja, Hashem, e olhe que glutona tornei-me!”
  12. LO ALECHÊM COL ÔVRE DÊRECH, HABITU UR’Ú, IM YESH MACH’OV KEMACH’OVI, ASHER OLAL LI; ASHER HOGÁ ADO-NAY BEYOM CHARON APÔ.
    Que isso não aconteça a vocês – todos os que passam por este caminho. Olhem e vejam, se há qualquer dor como minha dor que atingiu-me; com a qual Hashem afligiu-me no dia de Sua ira.
  13. MIMAROM SHÁLACH ESH BEATSMOTAY VAYIRDÊNA; PARÁS RÊSHET LERAGLAY, HESHIVÁNI ACHOR, NETANÁNI SHOMEMÁ, COL HAYOM DAVÁ.
    Do alto ele enviou um fogo em meus ossos, e esse triturou-os. Estendeu uma rede para meus pés, atirando-me para trás. Fez-me desolada, em constante miséria.
  14. NISCAD OL PESHA’AY, BEYADÔ YISTAREGÚ, ALU AL TSAVARÍ, HICHSHIL COCHI; NETANÁNI ADO-NAY BIYDÊ LO UCHAL KUM.
    O peso de minhas transgressões foi acumulado em Suas mãos; estavam tecidos juntos e pendiam sobre meu pescoço – Ele exauriu minhas forças. O Eterno entregou-me às mãos daqueles a quem não posso resistir.
  15. SILÁ CHOL ABIRAY, ADO-NAY BEKIRBI, KARÁ ALAY MOÊD LISHBOR BACHURAY; GAT DARACH ADO-NAY, LIVTULÁT BAT YEHUDÁ.
    O Eterno pisoteou todos os heróis em meu meio; Ele proclamou um momento determinado contra mim, para esmagar meus rapazes. Como num lagar, o Eterno trotou sobre as donzelas filhas de Yehudá.
  16. AL ÊLE ANÍ VOCHIYÁ, ENI ENI YÔRDA MÁYIM, KI RACHAK MIMÊNI MENACHÊM, MESHÍV NAFSHÍ; HAYÚ VANAY SHOMEMIM, KI GAVAR OYÊV.
    Sobre estas coisas eu choro, de meus olhos corre água, porque um conforto para reviver minha alma está longe de mim. Meus filhos tornaram-se desamparados, pois o inimigo prevaleceu.
  17. PERESSÁ TSIYON BEYADÊHA, EN MENACHÊM LÁ, TSIVÁ ADO-NAY LEYA’ACOV, SEVIVÁV TSARAV; HAYETÁ YERUSHALÁYIM LENIDÁ BENEHÊM.
    Tsiyon estendeu as mãos; não havia ninguém para confortá-la. Hashem ordenou contra Yaacov que seus inimigos cerquem-no; Yerushaláyim tornou-se como que impura entre eles.
  18. TSADÍK HU ADO-NAY, KI FÍHU MARÍTI; SHIM’Ú NA CHOL HÁ’AMIM UR’Ú MACH’OVÍ, BETULOTAY UVACHURAY HALECHÚ VASHÊVI.
    Hashem é Que é justo, pois desobedeci Suas palavras. Ouçam, todos os povos, e vejam minha dor: Minhas donzelas e meus jovens foram levados ao cativeiro.
  19. KARÁTI LAM’AHAVAY, HÊMA RIMÚNI, COHANAY UZKENAY BA’IR GAVÁ’U; KI VIKSHÚ ÔCHEL LÁMO, VEYASHÍVU ET NAFSHÁM.
    Chamei pelos que me amam, porém enganaram-me. Meus sacerdotes e anciãos pereceram na cidade quando procuravam alimentos para manterem-se vivos.
  20. RE’Ê ADO-NAY KI TSAR LI, ME’AY CHOMARMÁRU, NEHP’ÁCH LIBI BEKIRBÍ, KI MARÔ MARÍTI; MICHUTS SHIKELÁ CHÊREV, BABÁYIT KAMÁVET.
    Veja, Hashem, quão angustiada estou; meu interior revolveu-se! Meu coração revirou-se, pois rebelei-me amargamente. Fora, a espada destruía, dentro de casa, a morte rondava.
  21. SHAMEÚ KI NE’ENACHÁ ÁNI, EN MENACHÊM LI, COL OYEVAY SHAMEÚ RA’ATI, SÁSSU, KI ATÁ ASSÍTA; HEVÊTA YOM-KARÁTA, VEYIHYÚ CHAMÔNI.
    Ouviram como suspirei, não há quem me console. Todos os meus inimigos ouviram sobre meus apuros e rejubilaram-se, pois foi Você Que fez isto. Oh!, Traga o dia que Você proclamou, e que sejam eles como eu!
  22. TAVÔ CHOL RA’ATÁM LEFANÊCHA, VE’OLÊL LÁMO, CA’ASHÊR OLÁLTA LI AL COL PESHA’AY; KI RABOT ANCHOTAY VELIBI DAVAY.
    Que toda a sua perversidade venha perante Você, e aflija-os como Você afligiu-me por todas as minhas transgressões. Pois são muitos meus gemidos, e meu coração está doente.

CAPÍTULO 2

  1. ECHÁ YA’IV BEAPÔ, ADO-NAY ET BAT TSIYON, HISHLICH MISHAMÁYIM ÊRETS, TIF’ÊRET YISRAEL; VELÔ ZACHAR HADÔM RAGLAV BEYOM APÔ.
    Ai! – O Eterno em Sua ira nublou a filha de Tsiyon. Lançou do céu à terra a glória de Yisrael. Ele não Se lembrou de Seu escabelo no dia de Sua ira.
  2. BILÁ ADO-NAY VELÔ CHAMAL, ET COL NE’OT YA’ACOV, HARÁS BE’EVRATÔ MIVTSERÊ VAT YEHUDÁ, HIGUÍA LA’ÁRETS; CHILÊL MAMLACHÁ VESSARÊHA.
    O Eterno consumiu sem piedade todas as moradias de Yaacov, em Sua zanga arrasou os fortes das filhas de Yehudá ao chão; Ele profanou o reino e seus líderes.
  3. GADÁ BACHORÍ AF COL KÊREN YISRAEL, HESHIV ACHOR YEMINÔ MIPENÊ OYÊV; VAYIV’ÁR BEYA’ACOV KE’ÊSH LEHAVÁ, ACHELÁ SAVIV.
    Ele cortou em raiva toda a dignidade de Yisrael; Ele retirou Sua mão direita na presença do inimigo. Ele queimou através de Yaacov como um fogo flamejante, consumindo todos os flancos.
  4. DARACH CASHTÔ KE’OYÊV, NITSAV YEMINÔ KETSAR, VAYAHAROG COL MACHAMADÊ ÁYIN; BE’ÔHEL BAT TSIYON, SHAFACH CA’ESH CHAMATÔ.
    Ele retesou Seu arco como um inimigo. Sua mão direita suspensa como um adversário. Matou todos os de aparência agradável. Na tenda da filha de Tsiyon Ele despejou Sua ira como fogo.
  5. HAYÁ ADO-NAY KE’OYÊV, BILÁ YISRAEL, BILÁ COL ARMENOTÊHA, SHICHÊT MIVTSARÁV; VAYÊREV BEVAT YEHUDÁ, TA’ANIYÁ VA’ANIYÁ.
    O Eterno transformou-se como que num inimigo. Ele consumiu Yisrael; consumiu todas as suas cidadelas, Ele destruiu suas fortalezas. Ele aumentou entre as filhas de Yehudá os sofrimento e pranto.
  6. VAYACHMÔS CAGÁN SUCÔ, SHICHÊT MO’ADÔ; SHICACH ADO-NAY BETSIYON MO’ÊD VESHABAT, VAYIN’ÁTS BEZÁ’AM APÔ MÊLECH VECHOHEN.
    Ele retalhou Sua sucá como um jardim, Ele destruiu Seu local de assembléia. Hashem fez Tsiyon esquecer-se das Festas e do Shabat, e em Sua ira chutou desdenhosamente rei e sacerdote.
  7. ZANÁCH ADO-NAY MIZBECHÔ, NI’ÊR MICDASHÔ, HISGUIR BEYAD OYÊV, CHOMOT ARMENOTÊHA; COL NATENÚ BEVET ADO-NAY, KEYOM MO’ÊD.
    O Eterno rejeitou Seu altar, aboliu Seu Santuário; entregou ao inimigo os muros de suas cidadelas. Elevaram um clamor na Casa de Hashem como se fosse um Festival.
  8. CHASHAV ADO-NAY LEHASHCHIT CHOMAT BAT TSIYON, NÁTA CAV, LO HESHIV YADÔ MIBALÊA; VAYA’AVEL CHEL VECHOMÁ, YACHDAV UMLÁLU.
    Hashem resolveu destruir o muro da filha de Tsiyon. Traçou a linha e não cessou de devorar. De fato, Ele fez trincheira e muralha prantear, juntos ficaram debilitados.
  9. TAVEÚ VA’ÁRETS SHEARÊHA, IBAD VESHIBAR BERICHÊHA; MALCÁ VESSARÊHA VAGOYÍM, EN TORÁ, GAM NEVIÊHA, LO MATSEÚ CHAZON MEADO-NAY.
    Seus portões afundaram na terra, Ele finalmente estilhaçou seus vergalhões, seu rei e oficiais estão entre os odiados, não há Torá, também seus profetas não encontram visão de Hashem.
  10. YESHEVÚ LA’ARETS YIDEMÚ, ZIKNÊ VAT TSIYON, HE’ELÚ AFAR AL ROSHAM, CHAGUERÚ SAKIM; HORÍDU LA’ÁRETS ROSHAN, BETULOT YERUSHALÁYIM.
    Os anciões da filha de Tsiyon sentam-se no chão em silêncio, aspergiram cinzas sobre suas cabeças, e vestiram sacos. As donzelas de Yerushaláyim curvaram a cabeça até o chão.
  11. KALÚ VADEMA’ÔT ENAY, CHOMARMERÚ ME’AY, NISHPÁCH LA’ÁRETS KEVEDÍ, AL SHÊVER BAT AMÍ; BE’ATEF OLEL VEYONÊK, BIRCHOVÔT KIRYÁ.
    Faltam lágrimas aos meus olhos, meu interior revolve-se, meu fígado esfacela-se pelo chão pela destruição do meu povo, enquanto criancinhas e lactentes desfalecem nas ruas da cidade.
  12. LE’IMOTÁM YOMERÚ, AYÊ DAGAN VAYÁYIN. BEHIT’ATEFÁM KECHALAL BIRCHOVOT IR, BEHISHTAPECH NAFSHAM, EL CHEK IMOTÁM.
    Dizem às mães: “Onde estão o pão e o vinho?” - enquanto desfalecem como um moribundo nas ruas da cidade; enquanto suas almas esvaem-se no colo de suas mães.
  13. MA A’IDECH, MA ADAMÊ LACH, HABAT YERUSHALÁYIM. MA ASHVÊ LACH VA’ANACHAMÊCH, BETULAT BAT TSIYON. KI GADOL KAYÁM SHIVRÊCH, MI YIRPÁ LACH.
    Qual será meu testemunho para você? A que posso comparar-lhe, Oh, filha de Yerushaláyim? A que poderei equipararlhe, Oh filha donzela de Tsiyon? Sua ruína é tão vasta quanto o mar; quem poderá curar-te?
  14. NEVI’ÁYICH CHÁZU LACH SHAV VETAFÊL, VELO GUILÚ AL AVONÊCH LEHASHIV SHEVUTÊCH; VAYECHEZÚ LACH, MASS’OT SHAV UMADUCHIM.
    Seus profetas visionaram para você vaidade e desengano, e não expuseram sua iniqüidade para trazer-lhe de volta em arrependimento; profetizaram-lhe oráculos de vaidade e ilusão.
  15. SAFECÚ ALÁYICH CAPÁYIM, COL ÔVRE DERECH, SHARECÚ VAYANÍU ROSHAM, AL BAT YERUSHALÁYIM; HAZOT HÁ’IR SHEYOMERÚ KELILÁT YOFI, MASSOS LECHOL HÁ’ÁRETS.
    Todos os que passam pelo caminho batem palmas a você; assobiam e meneiam a cabeça à filha de Yerushaláyim: “Poderia esta ser a cidade que foi chamada de Perfeita em Beleza, Júbilo de toda a Terra?”
  16. PATSÚ ALÁYICH PIHEM COL OYEVÁYICH, SHARECÚ VAYACHARCÚ SHEN, AMERÚ BILÁ’NU; ACH ZE HAYOM SHEKIVINÚHU, MATSÁNU RA’ÍNU.
    Todos os inimigos zombam de você; assobiam e rangem os dentes. Dizem: “Devoramo-la! De fato, esta é o dia pelo qual ansiamos, nós realmente vimos!”
  17. ASSÁ ADO-NAY ASHER ZAMAM, BITSÁ EMRATÔ ASHER TSIVÁ MÍME KÊDEM, HARÁS VELÔ CHAMÁL; VAYSAMÁCH ALÁYICH OYÊV, HERIM KÊREN TSARÁYICH.
    Hashem fez o que Ele planejou; Ele realizou Seu decreto, o qual Ele há muito ordenara; Ele devastou sem piedade. Ele deixou os inimigos regozijarem-se por sua causa; Ele elevou o orgulho de seus adversários.
  18. TSA’AK LIBÁM EL ADO-NAY, CHOMÁT BAT TSIYON, HORÍDI CHANÁCHAL DIM’Á, YOMAM VALÁILA, AL TITENÍ FUGÁT LACH, AL TIDÔM BAT ENÊCH.
    Seus corações clamaram ao Eterno. Oh, muralha da filha de Tsiyon: Verta lágrimas como um rio, dia e noite; não se conceda descanso, não deixe seus olhos ficarem serenos.
  19. CÚMI RÔNI VALÁYLA, LEROSH ASHMUROT, SHIFCHÍ CHAMÁYIM LIBÊCH, NÔCHACH PENÊ ADO-NAY; SE’Í ELAV CAPÁYICH, AL NÊFESH OLALÁYICH, HÁ’ATUFÍM BERA’ÁV, BERÔSH COL CHUTSOT.
    Levante-se, implore à noite, no início dos turnos! Extravase seu coração como água na Presença do Eterno; erga os braços a Ele, pela vida de suas crianças, que desfalecem de fome a cada esquina.
  20. RE’Ê ADO-NAY VEHABÍTA, LEMÍ OLÁLTA CÔ. IM TOCHÁLNA NASHIM PIRYÁM, OLELÊ TIPUCHIM, IM YEHARÊG BEMICDASH ADO-NAY, COHEN VENAVÍ.
    Veja, Hashem, e olhe, quem você tratou assim. Deveriam mulheres comerem seus próprios frutos, os bebês de seus cuidados? Deveriam sacerdote e profeta serem assassinados no Santuário do Eterno?
  21. SHACHEVÚ LA’ÁRETS CHUTSOT, NÁ’AR VEZAKEN, BETULOTAY UVACHURAY NAFELÚ VECHÁREV; HARÁGTA BEYOM APÊCHA, TAVÁCHTA LO CHAMÁLTA.
    Sobre o solo, nas ruas, estão deitados, jovens e velhos; minhas donzelas e meus jovens caíram pelo fio da espada. Você assassinou-os no dia de Sua ira; Você chacinou-os e não demonstrou misericórdia.
  22. TICRÁ CHEYOM MO’ÊD, MEGURAY MISSAVIV, VELÔ HAYÁ BEYOM AF ADO-NAY PALIT VESSARID; ASHER TIPÁCHTI VERIBÍTI, OYEVÍ CHILÁM.
    Você convidou, como na época das Festividades, meus perversos vizinhos rondam. Assim, no dia da ira de Hashem, não havia ninguém que sobrevivera ou escapara. Aqueles que acalentei e criei, meus inimigos aniquilaram.

CAPÍTULO 3

  1. ANÍ HAGUÊVER RA’Á ONÍ, BESHÊVET EVRATÔ.
    Eu sou o homem que viu a aflição através do cajado de Sua zanga.
  2. OTÍ NAHÁG VAYOLÁCH, CHÔSHECH VELÔ OR.
    Ele conduziu-me mais e mais pela escuridão impossível de atenuar.
  3. ACH BI YASHUV, YAHAFOCH YADÔ COL HAYOM.
    Apenas contra mim voltou Sua mão repetidamente o dia inteiro.
  4. BILÁ VESSARÍ VE’ORÍ, SHIBAR ATSMOTAY.
    Despiu minha carne e pele, Ele quebrou meus ossos.
  5. BANÁ ALAY VAYACÁF, ROSH UTLA’Á.
    Ele cercou-me e rodeou-me de amargura e sofrimento.
  6. BEMACHASHAKÍM HOSHIVÁNI, KEMETÊ OLÁM.
    Colocou-me na escuridão, como os eternamente mortos.
  7. GADÁR BA’ADÍ VELÔ ETSÊ, HICHBID NECHOSHTÍ.
    Emparedou-me entre muralhas de modo que não escapasse; oprimiu-me com pesadas correntes.
  8. GAM KI EZ’ÁK VA’ASHAVÊA, SATÁM TEFILATÍ.
    Mesmo que clamasse e implorasse, Ele barrou minhas preces.
  9. GADAR DERACHAY BEGAZIT, NETIVOTAY IVÁ.
    Isolou meus caminhos com pedras talhadas que me abateram; emaranhou minhas sendas.
  10. DOV ORÊV HU LI, ARÍ BEMISTARÍM.
    Ele é para mim um urso à espreita, um leão na tocaia .
  11. DERACHAY SORÊR VAYFASHECHÊNI, SAMÁNI SHOMÊM.
    Juncou de espinhos minhas sendas e fez-me trilhá-las cuidadosamente; Ele fez-me desolado.
  12. DARACH CASHTÔ VAYATSIVÊNI, CAMATARÁ LACHÊTS.
    Retesou seu arco e postou-me como o alvo para a flecha.
  13. HEVÍ BECHILYOTAY, BENÊ ASHPATÔ.
    Atirou em meus órgãos vitais as flechas de Sua aljava.
  14. HAYÍTI SECHÔK LECHOL AMÍ, NEGUINATÁM COL HAYOM.
    Tornei-me um alvo de riso para todo meu povo, objeto de sua aversão o dia inteiro.
  15. HISBIÁNI VAMERORIM, HIRVÁNI LA’ANÁ.
    Ele preencheu-me de amargura, saciou-me de losna.
  16. VAYAGRÊS BECHATSÁTS SHINAY, HICHPISHÁNI BAÊFER.
    Sedimentou meus dentes no cascalho, Ele me fez esconder nas cinzas.
  17. VATIZNÁCH MISHALÔM NAFSHÍ, NASHÍTI TOVÁ.
    Minha alma desesperançou-se de ter paz, esqueci-me de benevolência.
  18. VA’OMAR: AVAD NITSCHÍ, VETOCHALTÍ ME’ ADO-NAY.
    E eu disse: “Foram-se minhas forças e minhas expectativas em Hashem.”
  19. ZECHOR ONYÍ UMRUDÍ, LA’ANÁ VAROSH.
    Lembre-se de minhas aflições e pesares; da losna e amargura.
  20. ZACHOR TIZCOR, VETASHÔACH ALAY NAFSHÍ.
    Minha alma lembra-se bem – e faz-me desalentada.
  21. ZOT ASHIV EL LIBI, AL KEN OCHIL.
    Contudo, isto terei em mente, e portanto ainda espero:
  22. CHASDÊ ADO-NAY KI LO TÁMNU, KI LO CHALÚ RACHAMÁV.
    A bondade de Hashem certamente não findou, tampouco exauriram-se Suas mercês.
  23. CHADASHIM LABEKARIM, RABÁ EMUNATÊCHA.
    Elas são novas a cada manhã, grande é Sua fidelidade!
  24. CHELKÍ ADO-NAY AMERÁ NAFSHÍ, AL KEN OCHIL LO.
    “Hashem é minha porção,” disse minha alma, portanto, tenho Nele esperança.
  25. TOV ADO-NAY LECOVÁV, LENÊFESH TIDRESHÊNU.
    Hashem é bom àqueles que Nele esperam e confiam, à alma que O busca.
  26. TOV VEYACHÍL VEDUMÁM, LITSHUÁT ADO-NAY.
    É bom esperar com submissão à salvação de Hashem, porque Ele a deposita sobre quem O espera.
  27. TOV LAGUÊVER, KI YISSÁ OL BIN’URÁV.
    É bom para um homem que ele porte um jugo em sua juventude.
  28. YESHÊV BADÁD VEYIDÔM, KI NATÁL ALÁV.
    Que se sente solitário e seja submisso, pois Ele depositou sobre este.
  29. YITÊN BE’AFÁR PÍHU, ULAY YESH TIKVÁ.
    Que ele coloque a boca no pó – lá talvez haja esperança.
  30. YITÊN LEMAKÊHU LÊCHI, YISBÁ BECHERPÁ.
    Que ofereça sua face aos agressores, que se encha com desgraça.
  31. KI LO YIZNÁCH LE’OLÁM, ADO-NAY.
    Pois que o Eterno não rejeita para sempre;
  32. KI IM HOGÁ, VERICHÁM KEROV CHASSADÁV.
    Primeiro Ele aflige, então sente misericórdia de acordo com Sua abundante bondade.
  33. KI LO INÁ MILIBÔ, VAYAGUÊ BENÊ ISH.
    Pois Ele não tortura aleatoriamente, tampouco aflige o homem.
  34. LEDAKÊ TÁCHAT RAGLAV, COL ASSÍRE ÁRETS.
    Nem esmaga sob Seus pés todos os prisioneiros da terra;
  35. LEHATOT MISHPAT GÁVER, NÊGUED PENÊ ELYON.
    Nem nega a um homem justiça na presença do Mais Elevado.
  36. LE’AVÊT ADAM BERIVÔ, ADO-NAY LO RA’Á.
    Para injustiçar um homem em seu embate – o Eterno não aprova.
  37. MI ZE AMAR VATÊHI, ADO-NAY LO TSIVÁ.
    O decreto de quem já foi cumprido sem que o Eterno ordenasse?
  38. MIPI ELYON LO TETSÊ, HARA’OT VEHATÔV.
    Não é da boca do Mais Elevado que o mal e o bem emanam?
  39. MA YIT’ONÊN ADAM CHAY, GUÊVER AL CHATA’ÁV.
    De que reclamaria um homem vivo? Um homem forte, por seus pecados!
  40. NACHPESSÁ DERACHÊNU VENACHCÔRA, VENASHÚVA AD ADO-NAY.
    Procuremos e investiguemos nossos caminhos, e retornemos a Hashem.
  41. NISSÁ LEVAVÊNU EL CAPÁYIM, EL E-L BASHAMÁYIM.
    Ergamos nossos corações com as mãos, a D-us no céu;
  42. NÁCHNU FASHÁNU UMARÍNU, ATÁ LO SALÁCHTA.
    Transgredimos e rebelamo-nos – Você não perdoou.
  43. SACÔTA VA’ÁF VATIRDEFÊNU, HARÁGTA LO CHAMÁLTA.
    Você envolveu-Se em ira e perseguiu-nos; Você assassinou sem misericórdia.
  44. SACÔTA VE’ANÁN LACH, ME’AVÔR TEFILÁ.
    Revestiu-Se numa nuvem que prece alguma consegue penetrar.
  45. SECHÍ UMA’ÔS TESSIMÊNU, BEKÊREV HA’AMÍM.
    Fez-nos imundície e refugo entre as nações.
  46. PATSÚ ALÊNU PIHÊM, COL OYEVÊNU.
    Todos os nossos inimigos escarneceram de nós;
  47. PÁCHAD VAFÁCHAT HÁYA LÁNU, HASHÊT VEHASHÁVER.
    Pânico e comiseração nossos são, devastação e ruína.
  48. PALGUÊ MÁYIM TERÁD ENÍ, AL SHÊVER BAT AMÍ.
    Meus olhos vertem torrentes de água pela destruição de meu povo.
  49. ENÍ NIGUERÁ VELÔ TIDMÊ, ME’EN HAFUGOT.
    Meus olhos fluirão e não cessarão – sem alívio –
  50. AD YASHKIF VEYÊRE, ADO-NAY MISHAMÁYIM.
    Até que Hashem mire para baixo e do céu perceba.
  51. ENÍ OLELÁ LENAFSHÍ, MICOL BENOT IRÍ.
    Meus olhos trouxeram-me luto e pesar por todas as filhas de minha cidade.
  52. TSOD TSADÚNI CATSIPÔR, OYEVAY CHINÁM.
    Tenho sido constantemente emboscado por meus inimigos, como um pássaro, sem motivo.
  53. TSAMETÚ VABÔR CHAYAY, VAYADÚ ÊVEN BI.
    Cortaram [o fio da] minha vida num poço e atiram pedras sobre mim.
  54. TSÁFU MÁYIM AL ROSHÍ, AMÁRTI: NIGZÁRTI.
    Águas fluíram sobre minha cabeça; pensei: “Estou condenado!”
  55. CARÁTI SHIMCHÁ ADO-NAY, MIBOR TACHTIYÔT.
    Chamei Seu nome, Hashem, das profundezas do poço.
  56. COLÍ SHAMÁTA; AL TA’LEM OZNECHÁ, LERAVCHATÍ LESHAV’ATÍ.
    Você ouviu minha voz; não ausente Seus ouvidos de minha prece por meu alívio, quando clamo.
  57. CARÁVTA BEYOM ECRAÊCA, AMÁRTA: AL TIRÁ.
    Você sempre aproximou-Se no dia em que Lhe chamasse; Você disse: “Não tema!”
  58. RÁVTA ADO-NAY RIVÊ NAFSHÍ, GA’ÁLTA CHAYAY.
    Você sempre defendeu minha causa, Oh Eterno, Você redimiu minha vida.
  59. RAÍTA ADO-NAY AVATATÍ, SHOFTÁ MISHPATÍ.
    Você viu, Hashem, as injustiças que sofro; julgue minha causa.
  60. RA’ÍTA COL NICMATÁM, COL MACHSHEVOTÁM LI.
    Você viu toda a sua vingança, todos os seus desígnios contra mim.
  61. SHAMÁTA CHERPATÁM ADO-NAY, COL MACHSHEVOTÁM ALAY.
    Você ouviu seus insultos, Hashem, todos os seus desígnios dirigidos a mim.
  62. SIFTÊ CAMAY VEHEGYONÁM, ALAY COL HAYÔM.
    O discurso e pensamentos de meus inimigos são contra mim o dia inteiro.
  63. SHIVTÁM VEKIMATÁM HABÍTA, ANÍ MANGUINATÁM.
    Veja, em tudo o que fazem, sou o propósito de seu escárnio.
  64. TASHIV LAHEM GUEMUL, ADONAY, KEMA’ASSÊ YEDEHÊM.
    Retribua o que lhes é devido, Hashem, conforme seus atos.
  65. TITEN LAHEM MEGUINÁT LEV, TA’ALATECHÁ LAHEM.
    Dê-lhes um coração partido; que Sua maldição esteja sobre eles!
  66. TIRDOF BE’AF VETASHMIDÊM, MITÁCHAT SHEMÊ ADO-NAY.
    Persiga-os em cólera e destrua-os de sob os céus de Hashem.

CAPÍTULO 4

  1. ECHÁ YUÁM ZAHAV, YISHNÊ HAKÊTEM HATOV; TISHTAPÊCHNA AVNÊ CÔDESH, BEROSH COL CHUTSOT.
    Ai! – o ouro foi turvado! O mais fino ouro está mudado! Sagradas pedras foram espalhadas por cada esquina!
  2. BENÊ TSIYON HAYKARIM, HAMSULAÍM BAPAZ; ECHÁ NECHSHEVÚ LENIVLÊ CHÊRES, MA’ASSÊ YEDÊ YOTSER.
    As preciosas crianças de Tsiyon, comparáveis a fino ouro – ai, são agora tratadas como cântaros de barro, manufatura de oleiro.
  3. GAM TANIM CHÁLTSU SHAD, HENÍCU GUREHÊN; BAT AMÍ LE’ACHZÁR, CAY’ENIM BAMIDBAR.
    Mesmo os animais selvagens oferecem o seio e amamentam seus filhotes; as filhas de meu povo tornaram-se cruéis,como avestruzes no deserto.
  4. DAVÁK LESHON YONÊK EL CHICÔ BATSAMÁ; OLALIM SHA’ALÚ LÊCHEM, PORÊS EN LAHEM.
    A língua dos lactentes adere ao palato pela sede, criancinhas imploram por pão, não há quem lhes estenda.
  5. HAOCHELÍM LEMA’ADANÍM, NASHÁMU BACHUTSOT; HÁ’EMUNÍM ALÊ TOLÁ, CHIBEKÚ ASHPATOT.
    Os que banqueteavam-se de maneira extravagante jazem nas ruas, destituídos; os que trajavam roupas escarlates chafurdam no lixo.
  6. VAYIGDAL AVON BAT AMÍ, MECHATAT SEDOM; HAHAFUCHÁ CHEMÔ RÁGA, VELÔ CHÁLU VÁ YADÁYIM.
    A iniqüidade da filha de meu povo é maior que o pecado de Sedom, que foi revirada num momento, sem que mãos mortais as tivessem tocado.
  7. ZACÚ NEZIRÊHA MISHÊLEG, TSACHÚ MECHALÁV; ÁDMU ÊTSEM MIPENINIM, SAPIR GUIZRATÁM.
    Seus príncipes eram mais puros que a neve, mais alvos que leite, sua aparência mais carmim que rubis, seu exterior era como safiras.
  8. CHASHÁCH MISHECHOR TAORÁM, LO NIKERÚ BACHUTSÓT; TSAFÁD ORÁM AL ATSMÁM, YAVESH HAYÁ CHA’ÊTS.
    Sua aparência enegreceu mais que fuligem, não são reconhecidos nas ruas, sua pele encarquilhou-se sobre os ossos, que ficaram secos como madeira.
  9. TOVIM HAYÚ CHALELÊ CHÊREV, MECHALELÊ RA’ÁV; SHEHEM YAZÚVU MEDUCARÍM, MITENUVOT SADAY.
    Mais afortunadas foram as vítimas da espada que as vítimas da fome, pois definharam, assolados, falta-lhes os frutos do campo.
  10. YEDÊ NASHIM RACHAMANIYOT BISHELÚ YALDEHÊN; HAYÚ LEVAROT LÁMO, BESHÊVER BAT AMÍ.
    Mãos de mulheres misericordiosas cozeram os próprios filhos; tornaram-se seu alimento quando a filha de meu povo foi despedaçada.
  11. KILÁ ADO-NAY ET CHAMATÔ, SHAFÁCH CHARON APÔ; VAYATSÊT ESH BETSIYON, VATÔCHAL YESSODOTÊHA.
    Esgotou Hashem Sua fúria; Ele verteu Sua fúria; Ele acendeu um fogo em Tsiyon que consumiu suas fundações.
  12. LO HE’EMÍNU MALCHÊ ÊRETS, COL YOSHEVÊ TEVÊL; KI YAVÔ TSAR VEOYÊV, BESHA’ARÊ YERUSHALÁYIM.
    Os reis da terra não acreditaram; tampouco qualquer dos habitantes do mundo, que o adversário ou inimigo pudesse entrar nos portões de Yerushaláyim.
  13. MECHATÔT NEVI’ÊHA, AVONOT COHANÊHA; HASHOFECHÍM BEKIRBÁ DAM TSADIKÍM.
    Foi por causa dos pecados de seus profetas, das iniqüidades de seus sacerdotes, que derramaram em seu interior o sangue de tsadikim.
  14. NA’Ú IVRÍM BACHUTSOT, NEGO’ALÚ BADAM; BELÔ YUCHELÚ, YIGUEÚ BILVUSHEHÊM.
    Os cegos perambulavam pelas ruas, sujando-se com sangue, de modo que ninguém podia tocar em suas vestes.
  15. SÚRU TAMÊ, CÁR’U LÁMO, SÚRU SÚRU AL TIGÁ’U, KI NATSÚ GAM NÁ’U; AMERÚ BAGOYIM, LO YOSSÍFU LAGUR.
    “Afastem-se, impuros!” - as pessoas gritavam-lhes: “Afastem-se! Afastem-se! Não toquem! Pois eles são abomináveis e vagueiam ao léu.” As nações disseram: “Eles não residirão novamente!”
  16. PENÊ ADO-NAY CHILECÁM, LO YOSSIF LEHABITÁM; PENÊ CHOHANIM LO NASSÁ’U, UZKENIM LO CHANÁNU.
    A ira de Hashem dividiu-os, não mais cuidando deles; não demonstraram respeito para com os sacerdotes nem privilegiaram os anciãos.
  17. ODÊNU TICHLÊNA ENÊNU, EL EZRATÊNU HÁVEL, BETSIPIYATÊNU TSIPÍNU, EL GOY LO YOSHÍA.
    Nossos olhos ainda esforçam-se em vão por nosso auxílio, em nossas expectativas esperávamos por uma nação que não podia salvar.
  18. TSADÚ TSE’ADÊNU, MILÊCHET BIRCHOVOTÊNU; CARÁV KITSÊNU, MALE’Ú YAMÊNU, KI VÁ KITSÊNU.
    Caçaram tenazmente nossos passos, de modo que não podíamos andar em nossas ruas; aproximava-se nosso fim, nossos dias completaram-se, pois nosso fim chegara.
  19. CALIM HAYÚ RODEFÊNU, MINISHRÊ SHAMÁYIM; AL HEHARIM DELACÚNU, BAMIDBAR ÁRVU LÁNU.
    Mais leves que águias no céu eram nossos perseguidores; caçaram-nos nas montanhas, emboscaram-nos no deserto.
  20. RUACH APÊNU, MESHIACH ADO-NAY, NILCAD BISHCHITOTÁM; ASHER AMÁRNU, BETSILÔ NICHYÊ VAGOYÍM.
    O alento de nossas narinas, ungido de Hashem, foi apanhado em suas armadilhas; Ele, sob cuja proteção, pensávamos, viveríamos entre as nações.
  21. SÍSSI VESSIMCHÍ BAT EDOM, YOSHÊVET BE’ÊRETS UTS; GAM ALÁYICH TA’AVOR COS, TISHKERÍ VETIT’ARÍ.
    Exulte e regozije-se, Ó, filha de Edom, que habita na terra de Uts, a você também o copo passará, ficará bêbada e vomitará.
  22. TAM AVONÊCH BAT TSIYON, LO YOSSIF LEHAGLOTÊCH; PACÁD AVONÊCH BAT EDOM, GUILÁ AL CHATOTÁYICH.
    Sua iniqüidade foi expiada, Ó filha de Tsiyon, Ele não te exilará novamente, Ele Se lembra de sua iniqüidade, filha de Edom, Ele revelará seus pecados.

CAPÍTULO 5

  1. ZECHOR ADO-NAY ME HÁYA LÁNU, HABÍTA UR’Ê ET CHERPATÊNU.
    Lembre-se, Hashem, o que aconteceu conosco, olhe e veja nossa desgraça.
  2. NACHALATÊNU NEHEFCHÁ LEZARIM, BATÊNU LENOCHRIM.
    Nossa herança foi concedida a estranhos; nossas casas a estrangeiros.
  3. YETOMIM HAYÍNU VE’ÊN AV, IMOTÊNU KEALMANOT.
    Órfãos nos tornamos, sem pai; nossas mães são como viúvas.
  4. MEMÊNU BECHÊSSEF SHATÍNU, ETSÊNU BIMCHIR YAVÔ’U.
    Pagamos dinheiro vivo para bebermos nossa própria água; nossa madeira obtemos por um preço.
  5. AL TSAVARÊNU NIRDÁFNU, YAGÁNU VELÔ HUNÁCH LÁNU.
    Por nossos pescoços somos perseguidos; exaurimo-nos, porém nada nos foi deixado.
  6. MITSRÁYIM NATÁNU YAD, ASHUR LISBÔA LÁCHEM.
    Estendemos nossas mãos ao Egito e à Assíria, para ficarmos satisfeitos com pão.
  7. AVOTÊNU CHATE’Ú VE’ENÁM, VA’ANÁCHNU AVONOTEHÊM SAVÁLNU.
    Nossos antepassados pecaram, porém não estão mais aqui, e nós sofremos por suas iniqüidades.
  8. AVADIM MÁSHLU VÁNU, PORÊK EN MIYADÁM.
    Escravos governaram-nos, não há quem nos redima de suas mãos.
  9. BENAFSHÊNU NAVI LACHMÊNU, MIPENÊ CHÊREV HAMIDBAR.
    Em perigo mortal trazemos nosso pão, por causa da espada do deserto.
  10. ORÊNU KETANUR NICHMÁRU, MIPENÊ ZAL’AFÔT RA’ÁV.
    Nossa pele como um forno ficou chamuscada, com a febre da fome.
  11. NASHIM BETSIYON INÚ, BETULOT BE’ARÊ YEHUDÁ.
    Eles violaram mulheres em Tsiyon e donzelas nas cidades de Yehudá.
  12. SARIM BEYADÁM NITLÚ, PENÊ ZEKENIM LO NEHDÁRU.
    Líderes pelas mãos foram pendurados, anciãos não foram respeitados.
  13. BACHURIM TECHON NASSÁ’U, UN’ARÍM BA’ÊTS CASHÁLU.
    Jovens a mó conduzem, e rapazes sob a madeira sucumbem.
  14. ZEKENIM MISHÁ’AR SHAVÁTU, BACHURÍM MINEGUINATÁM.
    Anciãos dos portões se foram, jovens de sua música.
  15. SHAVÁT MESSÔS LIBÊNU, NEHPÁCH LE’ÊVEL MECHOLÊNU.
    Foi-se o júbilo de nossos corações, transformou-se em luto nossa dança.
  16. NAFELÁ ATÊRET ROSHÊNU, OI NA LÁNU, KI CHATÁNU.
    Caiu o diadema de nossas cabeças, ai de nó, pois pecamos.
  17. AL ZE HAYÁ DAVÊ LIBÊNU, AL ÊLE CHASHECHÚ ENÊNU.
    Por isso nossos corações desfaleceram, por esses nossos olhos escureceram:
  18. AL HAR TSIYON SHESHAMEM, SHU’ALIM HILECHÚ VO.
    Pelo Monte Tsiyon, que jaz desolado, raposas por ele vagam.
  19. ATÁ ADO-NAY LE’OLAM TESHÊV, KIS’ACHÁ LEDOR VADOR.
    Todavia Você, Hashem, para sempre senta-Se em Seu trono, Seu trono é eterno.
  20. LÁMA LANÊTSACH TISHCACHÊNU, TA’AZVÊNU LE’ÔRECH YAMIM.
    Por que ignora-nos eternamente, abandona-nos por tanto tempo?
  21. HASHIVÊNU ADO-NAY ELÊCHA VENASHÚVA, CHADESH YAMÊNU KEKÊDEM.
    Retorna-nos a Você, Hashem, e retornaremos, renove nossos dias como os de outrora.
  22. KI IM MA’ÔS ME’ASTÁNU, KATSÁFTA ALÊNU AD ME’ÔD.
    Pois mesmo se Você nos rejeitar completamente, Você já enfureceu-Se o suficiente contra nós.

A congregação recita o seguinte versículo em voz alta, e o chazan (ledor) o repete:

HASHIVÊNU ADO-NAY ELÊCHA VENASHÚVA, CHADESH YAMÊNU KEKÊDEM.
Retorna-nos a Você, Hashem, e retornaremos, renove nossos dias como os de outrora.