Por Rabino David Azulay
Um dos assuntos prediletos, principalmente entre mulheres, é o de "como perder peso". Às vezes são incumbências relativamente fáceis, como perder 5 ou 7 quilos. Porém existem "missões (quase) impossíveis", como perder 15 ou 20 quilos.

Métodos não faltam, no entanto… você pode perder 5 quilos num mês e no seguinte ganhar 10. Mas aí estão fórmulas, remédios, dietas alimentares, vitaminas, ginástica, etc. A maioria leva algum tempo para provar sua eficácia; é preciso esperar pelos resultados na balança: alegria... ou frustração.

Porém há um método que vem me chamando a atenção: W.W. (Weight Watchers) no Brasil, Vigilantes do Peso.

Vigilantes do Peso tem como objetivo educar a pessoa a se alimentar, de maneira regular, sem extravagâncias. No começo a dieta parece complicada. Pesa-se os alimentos, observa-se a tabela calórica, etc. Em resumo, pode-se comer, mas com parcimônia; o resultado é eficaz. Não sou endocrinologista, nem tampouco nutricionista, mas associei este método e propósito à Torá (aliás, minha especialidade).

A Torá é nossa grande "Vigilante da Consciência". Está, a todo momento, seguindo nossos passos: ao comer, beber, dormir, trabalhar, no convívio social; em suma, 24 horas do dia vigia nosso comportamento, com suas mitsvot, tanto as assê (mandamentos positivos) como as lo taassê (proibitivos), para que não sejamos extravagantes em qualquer âmbito, seja ele moral ou físico. Tudo isso sem nos isolar do cotidiano, sem ter que habitar lugares ermos e desertos.

Inicialmente pode ser até difícil cumprir Shabat, cashrut, etc., mas a médio-longo prazo é mais saudável do que outros "remédios" que prometem milagres e, infelizmente, pouco duram. Esta "dieta" possui efeito de longa duração: é eterna (atravessou gerações) e não apresenta efeitos colaterais, além de saúde e uma vida longa.