"Os irmãos viram Yossef de longe; e quando ele ainda não havia se aproximado deles, conspiraram matá-lo"
-Bereshit 37:18

Pela descrição da Torá dos irmãos tomando a decisão, a resolução deles parece muito imprudente. Assassinar o irmão não parece ser um ato premeditado. Apenas quando eles vêem Yossef chegando, começam a tramar contra ele, e após um encontro apressado, rapidamente decidem matá-lo. Reuven se interpôs e aconselhou os irmãos a não matar Yossef com suas próprias mãos, em vez disso, jogá-lo num fosso próximo. Secretamente, Reuven esperava resgatar Yossef das mãos dos irmãos, e levá-lo de volta a seu pai.

Sem entrarmos em detalhes sobre qual foi a razão dos irmãos em sua decisão de matar Yossef, talvez possamos nos deter nas medidas que Reuven tomou para impedir o assassinato, e examinando sua resposta ao plano dos irmãos podemos extrair uma valiosa lição de vida.

Reuven teve a percepção de reconhecer que se os irmãos matassem Yossef agora, provavelmente se arrependeriam de suas ações mais tarde. Percebeu que se pudesse retardar os irmãos e dar-lhes algum tempo para refletir sobre a repercussão de suas ações, mudariam de idéia. Na verdade, convencendo os irmãos a esperar, ele salvou Yossef da morte certa. A Torá relata que depois que os irmãos ponderaram sobre suas ações mais cuidadosamente, decidiram vendê-lo como escravo, dizendo: "Que nossa mão não caia sobre ele, pois é nosso irmão, nosso próprio sangue". A verdade é que esta foi também uma decisão impensada, da qual se arrependeriam mais tarde.

Freqüentemente tomamos decisões precipitadas e não refletimos bem sobre os nossos atos. Em algumas situações da vida, nossas ações não são necessariamente definitivas. Quando se trata de fazer uma compra, a maioria das lojas têm um bom sistema de devolução. Os proprietários de lojas sabem que muitos de nós vemos algum artigo que queremos e por impulso o compramos de imediato, apenas para perceber quando chegamos em casa que o impulso se desfez. Nós nos arrependemos por ter comprado o produto e o levamos de volta à loja. Como avisou-me um amigo certa vez: "Nunca vá ao supermercado em dia de jejum, pois acabará comprando todos os tipos de comida que jamais comerá." Num dia de jejum, tudo parece maravilhoso, até mesmo aquele pedaço de tofu sem gosto ganha uma aparência apetitosa. Apenas após termos comida no estômago percebemos a estupidez do que fizemos.

Infelizmente, nem sempre há um método simples de desfazer aquilo que fizemos. O Rei Salomão disse em Cohêlet: "Os olhos de um homem sábio estão em sua cabeça." (2:14). Rashi explica que a pessoa sábia é aquela que age apenas depois de pesar as conseqüências. Aquele que toma decisões rápidas e impulsivas está agindo tolamente.

Devemos aprender com a estratégia de Reuven e prestar atenção ao conselho dos mais velhos. Devemos pensar em todos os possíveis resultados que obteremos através de nossos atos. Mesmo coisas triviais como compras devem merecer certa consideração.

Tente a seguinte experiência. Na próxima vez em que pensar em uma compra vultosa, espere alguns dias para ver se ainda deseja o artigo. Poderá poupar a si mesmo algum dinheiro e profundo arrependimento.