“Hoje eu estou com cento e vinte anos de idade; não posso mais ir ou vir.” - Devarim 31:2

No último dia da vida física de Moshê neste mundo, ele disse: “Hoje tenho cento e vinte anos de idade.” O Talmud (Kidushin 38a) interpreta a palavra “hoje” como dizendo que naquele mesmo dia ele completava seu 120º ano, significando que Moshê estava falecendo no dia de seu aniversário. “Isso ensina”, diz o Talmud, “que D'us completa os anos dos justos dia a dia e mês a mês.”

Qual é o significado dos justos falecendo na sua data de nascimento?

O Tanya (Igueret Hakodesh 27) ensina que a alma de um tsadik, um justo, pode influenciar seus discípulos após seu falecimento ainda mais do que quando estava fisicamente vivo. Pois no tempo de vida física do tsadik, quando sua alma estava contida dentro de um corpo físico, somente um vislumbre de sua alma irradiava além de seu corpo, atingindo-o somente através de seus pensamentos e palavras. Após seu falecimento, o tsadik não tem mais essas limitações.

Além disso, a elevação da alma do tsadik à sua fonte após seu falecimento faz energia espiritual irradiar sobre todos seus seguidores, instilando pensamentos de arrependimento e boas ações em seus corações.

Assim, num sentido, o dia de falecimento do tsadik “completa” seu nascimento. Pois no dia de seu falecimento, sua presença no mundo é plenamente revelada e efetiva, ao passo que no dia em que ele nasceu era apenas um potencial. D'us portanto “completa os anos do justo de dia a dia e mês a mês,” pois seu yahrtzeit coincide com seu aniversário. Seu impacto sobre o mundo que era apenas potencial no dia em que nasceu torna-se real e revelado completamente no dia de seu falecimento.