1. Sivan é o Terceito Mês do Calendário Judaico

Contando a partir do mês de Nissan, na primavera, Sivan é o terceiro mês no calendário. Por outro lado, contando a partir do mês de Tishrei (Rosh Hashaná) no outono, é o nono mês.

2. Sivan é Mencionado Pela Primeira Vez na Meguilá Ester [Purim]

Como os outros nomes hebraicos contemporâneos dos meses, Sivan originou-se durante o exílio babilônico.1 Assim, primeiro o encontramos no Livro de Esther, quando lemos sobre um decreto real que permitia aos judeus se defenderem de seus inimigos, emitido no dia 23 do “terceiro mês, que é o mês de Sivan”.2

3. É Quando Nos Foi Dada a Torá no Sinai

No primeiro dia do terceiro mês após o Êxodo, nossos ancestrais chegaram ao Monte Sinai.3 Seis dias depois, D’us desceu sobre a montanha e comunicou os 10 Mandamentos. A Torá contém três partes (Torá, Profetas e Escrituras), a nação judaica posuí três níveis (Cohen, Levi e Israel), Moshê era o terceiro filho (após Miriam e Aharon), e foi o terceiro dia desde que D’us ordenou que homens e mulheres se abstivessem de relações em antecipação ao grande evento.4

4. Shavuot é Celebrada em Sivan

Celebramos Shavuot, o aniversário da revelação no Sinai, no dia 6 de Sivan (na diáspora, for a de Israel, também celebramos no dia 7), 50 dias depois de comemorarmos Pêssach, a liberdade da escravidão dos judeus no Egito. Algumas características especiais de Shavuot incluem: aprender a Torá a noite toda, ouvir os 10 Mandamentos na sinagoga, preparar ou participar de deliciosas refeições lácteas e participar do Yizkor, auqeles que perderam o pai, a mãe ou ambos, já falecidos.

5. O Trigo é Colhido em Sivan

Em Israel, as plantações crescem durante a estação chuvosa de inverno. Em Sivan, elas estão prontas para a colheita. Antigamente, dois pães de trigo, feitos a partir de grãos frescos, eram oferecidos no Templo Sagrado em Shavuot. Foi também nessa época que as pessoas começaram a trazer bikurim, seus primeiros e mais seletos frutos e grãos, para agradecer D’us pela generosidade e fartura de Israel.

6. O Símbolo de Sivan é Gêmeos

Seguindo Áries (carneiro) e Touro (boi), o Gêmeos (gêmeos, te'omim em hebraico) é o primeiro signo do zodíaco que é humano (outro é Virgem). Os sábios explicam que isso é apropriado para o mês em que recebemos a Torá, pois somente um humano pode exaltar, aplaudir e dançar com alegria sobre este evento tão relevante.5

7. Sivan é Associado com Yaacov

O terceiro mês é um composto dos dois primeiros meses combinando suas qualidades. Assim, está ligado a Yaacov, que aperfeiçoou e sintetizou os caminhos únicos de Avraham e Yitschac, que o precederam. E, claro, Yaacov era gêmeo de Esav, que levou os dois meses seguintes, Tamuz e Av, associados à destruição dos dois Templos Sagrados de Jerusalém. 6

8. Algumas pessoas jejuam e choram em 20 de Sivan

Ao longo dos anos, várias tragédias se abateram sobre o povo judeu durante o mês de Sivan. Em 1096, durante os primeiros dias do mês, multidões de cruzados raivosos assassinaram judeus em Worms, Maintz e outras cidades. Após o massacre de 1171 dos judeus de Blois, na França, que haviam sido falsamente acusados de assassinar uma criança cristã, Rabenu Tam declarou a data de 20 de Sivan como um dia de jejum. Isso foi reforçado depois que milhares de judeus alemães foram perseguidos e mortos durante o massacre de 1289 na mesma época do ano. Com o tempo, este dia tornou-se um memorial para as vítimas dos motins cossacos de 1648 (tach vetat), muitos dos quais encontraram suas mortes nesta época do ano. Hoje, esse jejum é observado apenas por algumas comunidades chassídicas.

9. O Mês Começa com Um Elemento de Luto

Cada novo mês é anunciado e abençoado na sinagoga no Shabat Mevarchim, o Shabat antes de Rosh Chodesh. Por ser um dia alegre, omitimos a oração do Av Harachamim pelos milhões de mártires judeus que deram suas vidas para santificar o nome de D'us. De acordo com o costume Chabad, no Shabat que antecede o mês de Sivan, pronunciamos esta oração como de costume, em deferência à sangrenta história desta época.

10. O Rebe Veio para a América em Sivan

Após escapar por pouco do ataque nazista na França, o Lubavitcher Rebe, Rebe Menachem Mendel Schneerson (1902-1994), e sua esposa, Rebetsin Chaya Mushka Schneerson (1901-1988), chegaram aos Estados Unidos da América dia 28 de Sivan de 5701. (1941).

Assim começou a obra ímpar, revolucionária de décadas do Rebe para revitalizar a vida judaica no Ocidente e no mundo inteiro.