Um Edifício dos Céus ou da Terra?

Existe uma clássica diferença de opiniões entre nossos Rabis a respeito da construção do Terceiro Templo Sagrado. Maimônides declara 1 que o Templo Sagrado será construído pelo homem, mais especificamente por Mashiach. De fato, sua construção será um dos sinais do advento de Mashiach.

Rashi, 2 em contraste, explica que o Templo Sagrado foi pré-construído por D'us e existe nos reinos celestiais, esperando pelo tempo em que descerá à terra. Pois o Terceiro Templo Sagrado será o "Santuário de D'us, estabelecido por Suas mãos." 3 Quando o ambiente no mundo for apropriado, esta estrutura celestial descerá e se tornará uma realidade dentro de nosso mundo material.

Cada uma destas opiniões está baseada em fontes nas obras de nossos Sábios.4 Existe, entretanto, um ponto de vista histórico único que apóia a posição do Maimônides. Nossos Sábios relatam 5 que na época de Rabi Yehoshua ben Chanania, os romanos concederam permissão aos judeus para reconstruir o Templo Sagrado. Feliz pela oportunidade recebida, nosso povo apressou-se em começar os preparativos para a construção, apenas para ter o projeto impedido pela intervenção dos samaritanos. O que é relevante, porém, é que eles planejaram construir o Templo Sagrado pelos seus próprios esforços; não esperaram que descesse dos céus.

Seremos Merecedores?

Este relato pode, entretanto, reconciliar-se com a opinião de Rashi. Para explicar: Nossos Sábios 6 percebem a aparente contradição entre dois versículos descrevendo a vinda de Mashiach. Um versículo declara:7 "Contemple, alguém como um filho de homem veio sobre as nuvens do céu." Entretanto, também está escrito: 8 "Seu rei virá... como um homem pobre num jumento." Como solução, nossos Sábios explicam que se os judeus forem considerados merecedores, Mashiach virá "nas nuvens do céu." Se não fizerem por merecer, ele virá "como um homem pobre montado num jumento". Similarmente, em outros contextos, nossos Sábios descrevem um rumo para a Redenção se a conduta dos judeus for meritória, e outro se não existirem estes méritos, D'us não o permita9.

Também no presente contexto, pode ser explicado que a concepção definitiva do Templo Sagrado é uma estrutura celestial que descerá dos altos. Se, entretanto, os judeus não forem merecedores de um santuário, o Templo Sagrado ainda retornará na Era da Redenção. Entretanto, será uma estrutura construída pelo homem, e não por D'us.

Com esta base, podemos também resolver a dificuldade mencionada acima. Quando os romanos concederam aos judeus a oportunidade de reconstruir o Templo Sagrado, o povo de certa forma deve ter ficado desapontado pelo Templo Sagrado não descer do céu. Mesmo assim, a percepcão de que eles não tinham sido considerados merecedores de uma estrutura celestial não refreou seu entusiasmo para construir um santuário da melhor forma possível a seu potencial humano.10

Elucidação Concreta das Profecias de Yechezkel

Outra resolução possível pode ser oferecida, baseada nas declarações do Maimônides, logo após o início das Leis do Templo Sagrado: 11

A estrutura que Shelomô construiu já é descrita no [Livro de] Melachim. Similarmente, a estrutura que será construída na era futura [está descrita no Livro de] Yechezkel. Mesmo assim, a descrição lá não é explicada ou elucidada.

[Portanto,] o povo que construiu o Segundo [Templo Sagrado] no tempo de Ezra, construiu-o segundo o projeto [básico usado por] Shelomô, incorporando os elementos que foram explicitamente detalhados por Yechezkel.

Pode-se explicar que Mashiach liderará o povo na construção das dimensões do Templo Sagrado que podem ser apreendidas pelo intelecto humano, Em seguida, como as dimensões das profecias de Yechezkel que não puderem ser compreendidas serão deixadas incompletas, serão reveladas do céu por D'us.

Quando Aquilo que está Oculto Emergirá

Uma outra abordagem para reconciliar a opinião de Rashi e a do Maimônides está baseada na interpretação de nossos Sábios para o versículo: "Seus portões afundaram na terra." 12 Nossos Sábios relatam 13 que os portões do Templo Sagrado foram moldados a pedido do Rei David. Isso dotou-os de invulnerabilidade eterna.14 Quando os babilônios destroçaram o Templo Sagrado, os portões não foram destruídos. Em vez disso, foram engolidos pela terra.

Na Era da Redenção, o Templo Sagrado inteiro descerá dos céus, exceto os portões, que subirão da terra. Mashiach então conectará os portões ao Templo Sagrado. Nossos Sábios explicam 15 que reconectar os portões a um edifício é considerado equivalente à construção do edifício inteiro.

Adicionando Perfeição Divina ao Esforço Humano

Além disso, pode ser explicado que as duas concepções não são, em absoluto, contraditórias. Construir o Templo Sagrado é uma mitsvá a cargo do povo judeu. 16 Na Era da Redenção, quando será possível cumprir todas as mitsvot, seremos também obrigados a reconstruir o Templo Sagrado. Naquela estrutura que o homem construirá, porém, descerá e ficará abrigado "o Santuário de D'us," que está esperando nos céus.

A Humanidade é obrigada a criar um Santuário para D'us dentro do contexto de nosso mundo material. Depois que estiver completado com o melhor do potencial humano, a essência interior do Templo Sagrado será revelada - que é "o Santuário de D'us," possuindo uma dimensão de perfeição que sobrepuja completamente qualquer possível obra feita pelo homem mortal.

***

Que possamos testemunhar a verdadeira resolução deste assunto num futuro imediato, com a vinda da Redenção e a reconstrução - ou a descida - do Templo Sagrado. "Então, a oferenda de Yehudá e Jerusalém será agradável a D'us, como nos dias de antigamente." 17