1. Duplo Objetivo

Embora o Templo fosse tanto um local de enriquecimento espiritual e sacrifício animal, há uma disputa sobre qual era seu objetivo primário. Segundo Maimônides, era mais basicamente definido como “uma casa para D'us que está preparada para a oferenda de sacrifícios.” Segundo Nachmanides,, “O principal objeto… é realizado na arca, como D'us diz a Moshê: ‘Eu irei comungar com você ali, falando a você de cima da cobertura da arca…’” Em outras palavras, o propósito principal do Templo era uma morada para a Presença Divina.

2. De um Jebusita

O Rei David comprou o local dos Templos Sagrados, o Monte Moriá, de um jebusita chamado Aravná durante uma terrível praga que atacou os israelitas depois que David fez um censo do povo. Seguindo a ordem de D'us, David construiu um altar e levou um sacrifício sobre o piso de entrada de Aravná, e a praga cessou.

3. Um, Dois, Três…

Houve três Templos até agora:

a. O Tabernáculo portátil construído por Moshê, que acompanhou o povo de Israel durante seus 42 acampamentos e foi montado em vários locais na Terra de Israel, incluindo Shiloh.

b. O Primeiro Templo Sagrado, construído pelo Rei Shlomo no Monte Moriá em Jerusalém, que durou 410 anos antes de ser destruído por Nebuchadnezar da Babilônia em 432 AEC.

c. O segundo Templo sagrado, construído por Ezra, Nehemia e os que retornaram do exílio da Babilônia no mesmo local do primeiro. Foi extensivamente reformado pelo Rei Herodes no ano 11 AEC e destruído pelos romanos no ano 69 EC.

4. Alta Corte

O Templo sagrado em Jerusalém continha um salão especial chamado o Lishkat Hagazit (O Salão da “Pedra Rachada”) que servia como assento do Sanhedrin, a mais alta corte do pais com 71 juristas. Foi construído especialmente sobre solo sagrado e parcialmente sobre a área menos sagrada do complexo do Monte do Templo, pois sentar não é permitido no local mais sagrado. Era ali que as questões mais importantes da Lei Judaica e da tradição eram deliberadas, debatidas e decididas.

5. Duplamente Bonito

OS Templos Sagrados continham dois altares. O grande altar de cobre no pátio era usado para os muitos sacrifícios animais que eram trazidos. O altar de ouro dentro do Templo era usado somente para incenso, trazido duas vezes ao dia pelos sacerdotes.

6. Lavagem

Uma corrente de água fresca passava através do pátio do Templo. Na tarde anterior a Pêssach, quando toda família levava um cordeiro de sacrifício para comer no Seder, o chão do pátio do Templo se tornava tão imundo que a corrente se sujava, inundando o pátio. Quando o bloqueio era removido, o pátio inteiro era deixado limpo e fresco.

7. Em Guarda

O Monte do Templo era constantemente guardado por grupos de sacerdotes e Levitas em 24 locais. “Embora não houvesse medo de inimigos ou ladrões,” explica Maimônides, “a proteção é apenas por honra, pois um local não guardado não pode ser comparado [em prestígio] com um que tenha guardas.” Se um guarda dormisse, o vigilante dos guardas [chamado de o Homem do Monte do Templo] tinha permissão para agredi-lo com seu bastão ou até chamuscar a ponta de sua túnica.

8. Ainda Sagrado

Embora o Templo esteja em ruínas por quase 2.000 anos, o Monte do Templo ainda é sagrado, pois a Presença de D'us não partiu. Na verdade, a tradição nos diz que a Arca da Aliança ainda está ali, num vão especialmente construído bem abaixo do Monte do Templo.

9. De Volta aos Livros

Embora na verdade não possamos construir o Terceiro Templo Sagrado, até que Mashiach chegue, D'us disse ao Profeta Ezekiel que “o estudo do projeto do Templo Sagrado da Torá pode ser igualado à sua construção. Diga a eles para estudarem o formato do Templo. Como recompensa  pelo estudo e sua ocupação com isso, Eu considerarei como se tivessem realmente o construído