Adaptado de um artigo de Michael Freund publicado no Jerusalem Post em 29/8/2001
As notícias, aparentemente, não nos dão descanso. Cada hora que passa traz outro ataque, outra vítima, mais lágrimas e mais derramamento de sangue. Grudamo-nos ao sintonizador do rádio, como alcoólatras agarrando a garrafa, bêbados por seus efeitos, e mesmo assim incapazes de nos libertar de seu apelo teimoso.
A cada dia que passa, o perigo enfrentado pelo Mundo Livre parece aumentar, bem como nossa frustração. Todos nós desejamos ajudar; todos queremos fazer algo nesta hora crítica que fará diferença para nosso mundo. E mesmo assim, parecemos não ter a menor idéia sobre o que podemos e devemos fazer.

As pessoas estão morrendo nas ruas, sendo atingidas em seus vôos ou sofrendo uma explosão em seu local de trabalho. Deve haver algo mais, alguma coisa que cada um de nós possa fazer para afetar diretamente a situação, não importa quem ou onde estejamos.

E, na verdade, assim é sem sombra de dúvida. Seja como for que você se defina - seja judeu ou cristão, agnóstico ou simplesmente confuso - a chave para a vitória está na palma de suas mãos, ou, mais exatamente, nas palavras de seu coração. Nossa melhor defesa é o poder da oração, e está na hora de soltar esta arma com toda a fúria e determinação que possamos concentrar.

Para os ouvidos modernos, isso poderia soar arcaico, até mesmo simplista. Mas as soluções modernas nos falharam miseravelmente nos últimos anos, com a diplomacia e a habilidade de governar levando-nos a todos para a beira do abismo. Talvez seja tempo de deixar o cinismo e nossas dúvidas de lado, e fazer o que as pessoas com problemas têm sempre feito na hora de necessidade - voltarmo-nos para nosso Pai no céu e implorar ajuda.

O Livro dos Salmos, escrito pelo Rei David, sempre foi uma das armas mais poderosas em nosso arsenal espiritual. Está na hora de tirar o pó desta ferramenta poderosa, e de deixar que suas palavras de conforto e alívio ressoem através do globo.

Se dezenas de milhares, ou mesmo centenas de milhares de vozes se erguerem simultaneamente no mundo todo, o eco ressoará, não apenas nos corredores do poder em Washington, Moscou e outros lugares, mas, muito mais relevantemente, nos Céus também.

Ao contrário de outras formas de ativismo, a prece é algo que cada um de nós pode fazer. Não custa dinheiro, não gasta muito tempo, e permite que cada indivíduo se expresse de maneira única e altamente pessoal. E a prece tem o poder de nos unir, mesmo que apenas por um instante, em uma experiência elevadora e significativa que transcende nossas limitações como indivíduos e nos conecta como peticionários em nome de um mundo melhor.

Os críticos sem dúvida zombam da idéia, talvez afirmando que este é um sinal de fraqueza ou desespero. Mas quando um povo se encontra de costas para a parede, resposta alguma deveria ser tão prontamente descartada.

Está na hora de dar uma chance a D'us, pois, ao contrário dos políticos, podemos sempre confiar que Ele cumprirá Sua palavra.

Sugerimos a leitura do Salmo 20.

Tradução:

Ao mestre do canto, um salmo de David. Que o Eterno te responda no dia da tua atribulação e te traga a um refúgio seguro o Nome do Deus de Jacob. Que de Seu Santuário te envie auxílio, e que de Tsión te traga amparo. Que com prazer aceite todas as tuas oferendas. Conceda o desejo de teu coração e realize teus desígnios. Que nos rejubilemos com Tua vitória e ergamos estandartes em Nome do nosso Deus. Atenda o Eterno a todos os teus anseios. Agora sei que o Eterno trará vitória a Seu ungido; Ele lhe responderá de Seu Santuário Celeste com a força salvadora da Sua destra. Alguns confiam em carros, outros em cavalos, mas nós, somente no Nome do Eterno, nosso Deus. Aqueles caem e sucumbem, mas nós nos erguemos e nos revigoramos. Salva-nos, ó Eterno! Responde-nos, ó nosso Rei, no dia em que Te invocarmos!

Transliteração do hebraico:

Lamenatsêach mizmor ledavid. Iaanchá Adonai beiom tsara, iessaguevchá shem Elohê Iaacov. Yishlach ezrechá micódesh, umitsión yis’adêca. Yizcor col minchotêcha, veolatechá iedashene sêla. Yiten lecha chilvavêcha, vechol atsatechá iemalê. Neranena bishuatêcha, uvshem Elohênu nidgol, iemale Adonai col mish’alotêcha. Ata iadáti, ki hoshía Adonai meshichó, iaanêhu mishemê codsho, bigvurot iêsha iemino. Ele varéchev veele vassussim, vaanáchnu beshem Adonai Elohênu nazkir. Hêma careu venafálu, vaanáchnu camnu vanit’odad. Adonai hoshía, hamélech iaanênu veiom cor’ênu.