Likutei Sichot, vol. 25, pág. 86

E com a idade de oito dias, todo menino deve ser circuncidado… (Bereshit 17:12)

Ao fazer um pacto, as duas partes se comprometem a permanecer devotadas uma a outra incondicionalmente, mesmo com eventuais descobertas ou circunstâncias de desacordo ou brigas. Apesar disso, como seres humanos são inerentemente limitados e portanto estão constantemente mudando, seus tratados e pactos não são garantidos de durar para sempre.

O pacto do brit milá, circuncisão, no entanto, é diferente. Pois a respeito do brit milá, D'us diz: “Meu pacto deve estar em sua carne como um pacto eterno” – significando que através da circuncisão o judeu entra num pacto realmente eterno com o D'us eterno.

Isso explica por que realizamos o brit milá num bebê de oito dias, embora o bebê seja muito novo para compreender e participar ao entrar nesse pacto. Pois embora o ato do brit seja realizado pelo homem, a “entrada do pacto” é realizada pelo Próprio D'us.

Como o pacto eterno de brit milá não exige – nem pode ser atingido através – da ação humana, a idade e a prontidão daquele sendo circuncidado é irrelevante. Portanto, quando chega a primeira oportunidade de entrar no pacto, quando o bebê tem oito dias de idade e é forte o suficiente para tolerar um brit, por que esperar?