Guerreiro destemido, homem de família apaixonado, fiel seguidor de D'us, e uma pessoa profundamente afetada por aqueles ao seu redor, o Rei David viveu uma vida tumultuada e triunfante. Foi o progenitor de uma dinastia real escolhida por D'us, mas sofreu bastante por assedio, principalmente pela mão daqueles mais próximos. Aqui estão 15 lições da vida do Rei David pelas quais todos podemos viver:

1 – Nunca julgue pelas aparências

Nossa primeira lição não vem de David, mas do próprio D'us. D'us despachou o profeta Shmuel para a casa de Jesse para ungir um de seus filhos como futuro rei de Israel. Um a um, foram mostrados a Shmuel todos os filhos mais velhos de Jesse, mas nenhum era “aquele”. O pequeno David, lá fora cuidando das ovelhas, não estava presente. D'us disse ao profeta: “Não olhe a sua aparência, nem sua altura… o Eterno vê dentro do coração.” Menor e menos provável que todos eles, foi David que possuía o potencial para levar Israel à grandeza.1

2 – Apenas porque ninguém fez isso, não quer dizer que não pode ser feito

David de frente a um Golias zombador (Ilya Repin, 1915) David foi levado à fama e aclamado após com sucesso e um mero estilingue e cinco pedras matar Golias, o gigante filisteu perante o qual todo o acampamento israelita temia tanto. Até o Rei Shaul tentou dissuadir David, alegando que ele era jovem demais para enfrentar um guerreiro tão experiente. David foi o único a perceber que até o mais notável dos homens pode ser abatido por uma pedra bem dirigida, e que ninguém é mais forte do que D'us. Nas palavras do próprio David para Golias: “Você veio até mim com uma espada, lança e um dardo, mas fui contra você em nome do D'us Todo Poderoso, o D'us dos exércitos de Israel, que você desafiou”.2

3 – Pense fora da caixa

Quando o Rei Shaul sentiu inveja do sucesso de David, ele foi forçado a fugir para a terra dos filisteus, inimigos de Israel. Sabendo que sua reputação como herói o tornava amplamente reconhecido, David “mudou sua fala perante os olhos deles e fingiu insanidade na frente deles. E ele escreveu sobre as portas da entrada, e deixou sua saliva descer por cima da barba.”3

O raciocínio rápido de David fez os filisteus não lhe darem importância, e sua vida foi poupada. Na vida, sempre há uma solução, mas pode não ser a mais óbvia.

4 – Seja emocional

No decorrer de sua vida, David expressava sua emoção através de canto e/ou pranto. Embora fosse um famoso guerreiro, David não se envergonhava por mostrar sua humanidade. Como David, devemos dar expressão aos nossos sentimentos, nunca nos sentindo “masculinos” demais para um bom choro.

5 – Pegue a estrada

O Rei Shaul perseguiu David através do deserto, desesperado para encontrá-lo e o matar. Certa vez, quando Shaul estava na própria caverna onde David se escondia, os parceiros de David o encorajaram a finalmente matar o homem que tinha tornado sua vida miserável sem motivo algum. Porém David apenas cortou um pequeno pedaço do manto de Shaul, indicando que poderia ter matado seu perseguidor, mas escolhera não fazê-lo.4 Ele teria outras oportunidades, também, de matar Shaul, 5 mas nunca as usou, respeitando Shaul como o rei escolhido por D'us.

Há vezes em que as circunstâncias nos apresentam oportunidades de praticar vingança contra aqueles que nos prejudicaram, e pode ser tentador aproveitá-las. Mas, como David, podemos pegar a estrada certa. Podemos perder a batalha, mas vencemos a guerra da moralidade.

6 – Mantenha seus amigos por perto, mas seus inimigos ainda mais

Abner era o braço direito de Shaul, e em vez de apoiar seu filho, Ish Boshet, depois que Shaul caiu em batalha, ele continuou a lutar contra David. Apesar disso, quando mais tarde Abner decidiu deixar Ish Boshet e apoiar David, este aceitou sem questionar. Na verdade Abner estava em processo de dar apoio a David quando foi morto por Yoav, o general suspeito e vingativo de David.6

Este é um padrão que se repete mais e mais vezes. Apesar do contínuo desprazer de Yoav, David é caloroso e recebe bem a todos, até mesmo aqueles que lhe causaram dano.

Há um rival em seu escritório? Um colega de escola que sempre tenta superar você? Seja como David, e receba-os em seu círculo de amigos com sincera aceitação.

7 – Nunca se esqueça de D'us

Quando David finalmente foi com firmeza colocado sobre seu trono em Jerusalém, ele não ficou contente com seu conforto e procurou construir um Templo para D'us. Por fim, ele foi informado que não seria ele a construir a casa de D'us em Jerusalém (aquele seria o trabalho de seu filho, Shlomo),7) mas não foi por falta de boa vontade da sua parte.

8 – Não se preocupe com o que os outros podem pensar

Quando David levou a Arca Sagrada a Jerusalém, ele “dançou com toda sua força e entusiasmo perante o Eterno”. A Rainha Michal, filha do Rei Shaul, achou desagradável para um rei mostrar tamanha emoção em público. Quando ela o criticou por permitir que até pessoas simples o vissem nesse estado, David explicou suas ações dizendo que D'us o tinha escolhido para se tornar rei sobre Israel. Mesmo se ele fosse “diminuir” a si próprio, disse ele, estava confiante que quem assistisse iria honrá-lo.8

Quando deixamos de lado nossa preocupação com a opinião pública para servir a D'us na maneira que sabemos ser correta, as pessoas nos respeitam pela nossa força de convicção.

9 – Aceite repreensão

Após David agir indevidamente com Batsheva (e ter o marido dela, Uriah, morto), Nathan contou a David sobre um homem rico que roubou uma ovelha de um homem pobre como uma maneira de demonstrar como o rei estava errado por tirar Batsheva de seu marido. O rei aceitou humildemente a critica do profeta e admitiu que tinha pecado.9

Isso faz um claro contraste com o comportamento de seu predecessor Shaul, que repetidamente negava ter pecado contra o Profeta Shmuel.

Como David, devemos reconhecer quando agimos errado, pedir perdão admitindo e corrigindo nossas falhas.

10 – Não fique parado tentando desfazer o passado

Conforme previsto pelo Profeta Nathan, o primeiro filho de David e Batsheva ficou mortalmente enfermo. David rezou a D'us, jejuou, e dormiu sobre o chão durante a doença do filho. Quando a criança morreu uma semana depois, no entanto, David estava bastante calmo. Em resposta à curiosidade de seus servos, David explicou: “Enquanto a criança ainda estava viva, eu jejuei e chorei, pois eu disse: “Quem sabe? Talvez o Eterno seja bondoso comigo, meu filho viverá. Mas agora que ele está morto, por que eu deveria jejuar? Posso trazê-lo de volta novamente?”10

David sabia que seu filho tinha ido embora para sempre e escolheu se concentrar em consolar sua esposa. Há um tempo para rezar, um tempo para prantear, e um tempo para retomar a vida.

11 – Ame sua família até a morte (literalmente)

David sofreu tremendamente nas mãos de sua família. Seu sogro, o Rei Shaul, o rondava incessantemente, e seu filho Abshalom o expulsou de Jerusalém. David não era tolo. Fez questão de se proteger, mas mesmo enquanto eles tentavam prejudicá-lo, ele mostrava amor a ambos. Na verdade, mesmo enquanto era perseguido pelos soldados de Abshalom, David instruiu seus guerreiros a serem gentis com seu teimoso filho, e ele pranteou a ambos após suas respectivas mortes violentas.11

12 – Use sabiamente seus recursos

Enquanto acampava fora de Jerusalém, temendo um ataque por parte de seu filho, Abshalom, David estava acompanhado por seus amigos e seguidores leais. Entre eles estava o idoso e sábio Chushai. Reconhecendo que Chushai não tinha muita utilidade num campo de batalha, David o enviou para Jerusalém onde ele poderia se infiltrar, colocado como um apoiador de Abshalom.12 Na verdade, em mais de um exemplo, o conhecimento e a sabedoria de Chushai salvaram o dia.

13 – Seja um amigo leal

Yonathan (filho de Shaul) e David eram um improvável par de amigos, que prometeram que sua amizade se estenderia para seus filhos.13 Muitas vezes, Yonathan arriscou a própria vida para salvar David dos cruéis planos de Shaul. Sua última separação foi com copiosas lágrimas e abraços. Mesmo após a morte de Yonathan, David teve cuidado com o filho de seu falecido amigo, Mephiboshet, apoiando-o financeiramente em Jerusalém.14

O sangue corre mais grosso que a água, e a amizade é mais profunda que o sangue. Valorize seus amigos, e trate-os com lealdade e devoção.

14 – Procure Acordo

Enquanto David estava distante de Jerusalém, o servo de Mephiboshet, Ziba, caluniou seu chefe, dizendo a David que Mephiboshet estava esperando se tornar rei de Israel. David decretou que a riqueza de Mephiboshet (em grande parte, presente de David) fosse dada a Ziba, mas quando a guerra acabou ficou claro que Mephiboshet tinha se mantido leal a David. Frente à escolha de retirar sua palavra ou privar Mephiboshet de tudo que ele possuía, David decidiu que a riqueza que ele tinha dado a Ziba seria agora dividida igualmente entre os dois homens.15

A decisão da segunda divisão de David permitiu que ambos os homens se salvassem e pudessem seguir vivendo. Às vezes, um acordo é a melhor solução quando se tem duas alternativas imperfeitas. Na verdade, citando a declaração da Escritura de que “David fez julgamento e bondade”,16 os sábios dizem que David era conhecido por criar acordo.17

15 – Nunca é tarde demais

TNo decorrer de sua carreira, David sofreu pelo mau humor e vingança de seu capitão Yoav. Apesar de suas melhores tentativas, David nunca conseguiu se livrar de Yoav. Em seu leito de morte, dando instruções finais a Shlomo, seu filho e sucessor, David pediu a ele para assegurar que Yoav seria punido pelos seus numerosos atos de traição.18

Como David, não podemos realizar tudo. Você não precisa mover montanhas. Faça aquilo que pode, peça a outros para ajudar, e deixe D'us juntar as peças. Nas palavras dos sábios, “não é sua tarefa terminar o mundo, mas nem você está livre de ser absolvido disso.”19