Por [email protected]

A seguinte história está relacionada Lag Baômer.

Ela aconteceu há cerca de quatrocentos anos na cidade de Cracóvia na Polônia, onde, naquela época, viva uma das comunidades judaicas mais importantes. Os judeus estavam enlutados pela morte de seu líder espiritual, e decidiram que, para uma comunidade como a deles, não servia um rabino comum. Dois delegados foram escolhidos para dar a volta no país e encontrar um substituto à altura para servir como seu rabino.

Depois de visitar muitas cidades e comunidades judaicas, eles finalmente ouviram sobre um jovem que estava sendo considerado a “estrela da época”, um verdadeiro gênio. Eles não perderam tempo e descobriram que esse jovem rapaz excepcional tinha apenas 18 anos e se chamava Rabino Moshe. Apesar de seus poucos anos, eles ficaram logo impressionados com sua sabedoria espetacular, sua gentileza e humildade. Eles ficaram logo convencidos que era a pessoa pela qual estavam procurando e finalmente o levaram para ser seu guia espiritual e líder da comunidade judaica.

Naquela época em Cracóvia existia o costume, um gesto de cortesia, de chamar o bispo da cidade e lhe comunicar sobre a escolha de um novo rabino.

Então, os líderes da comunidade avisaram ao Bispo de Cracóvia, descrevendo o rabino da melhor forma possível, afirmando ter tido a sorte de escolher o mais sábio dos homens. O bispo ficou visivelmente impressionado com a sua descrição do Rabino Moshe.

Os delegados não perderam tempo e fizeram todos os preparativos necessários para a chegada do Rabino Moshe. Quando marcaram a data, avisaram ao bispo. Como o bispo gostava de pompa e cerimônia, encomendou uma banda para ir à pé na frente das carruagens de modo que a entrada do Rabino Moshe fosse anunciada com o rufar de tambores e o som de trombetas.

Finalmente, a carruagem do Rabino Moshe apareceu e o bispo já imaginava um grande sábio e patriarca de barba branca etc. Ele ficou chocado ao ver um garoto, quase sem barba alguma, magro, baixo e sem ser particularmente expressivo. No entanto, ele proferiu seu discurso de boas vindas da melhor forma, embora por dentro estivesse espumando de raiva! Ele mostraria aos judeus de Cracóvia que não podiam debochar dele facilmente, o Bispo de Cracóvia!

Assim que o bispo retornou para o seu castelo, imediatamente enviou uma carta aos lideres da comunidade judaica dizendo que precisava vê-los com urgência. Logo que chegaram, lhes contou que estava com muita raiva por terem exposto o Bispo a uma situação humilhante.

“Se o seu rabino é tão grande e sábio como me fizeram acreditar, então terá que provar isso de forma conclusiva. Convidarei os sábios e filósofos de todo o pais para se encontrar com seu rabino. Eles deverão fazer todos os tipos de perguntas sobre todos os assuntos que quiserem, e o rabino deverá dar respostas satisfatórias. Se ele falhar, não será somente ele que sofrerá as consequências, pois toda a comunidade judaica de Cracóvia será então expulsa do país!”

Os líderes da comunidade ficaram desesperados. Era claro que o Rabino Moshe era um grande gênio, mas quem poderia prever as possíveis armadilhas de um teste como esse? Eles foram correndo ao Rabino Moshe que lhes respondeu, “Não se preocupem, não é a primeira nem será a última vez que acontecem essas situações para nós, judeus. O Todo Poderoso certamente me concederá a sabedoria necessária para responder todas as perguntas de modo que o nome Judeu não seja envergonhado.”

O dia propício chegou. O salão estava lotado, por quem era judeu ou não. Vieram pensadores e estudiosos de todos os tipos: bispos, padres, cientistas, todos estavam lá naquele dia!

Rabino Moshe enfrentou todos os examinadores e foi respondendo um a um, de forma clara e concisa. Não se ouvia um som na plateia. Passaram-se horas e Rabino Moshe foi consagrado como grande vencedor daquele dia. O bispo aparentemente concluiu que sua honra estava intacta e, pelo contrário, tinha sido engrandecida, pois o rabino era realmente um gênio notável embora muito jovem!

Ele fez um pronunciamento público, dizendo que a Cracóvia e todo o país se sentiam honrados em contar com presença tão ilustre. Ele acrescentou que consideraria um privilégio poder conversar com o Rabino Moshe de tempos em tempos e que esperava que a Cracóvia pudesse ser sempre abençoada com grandes lideres espirituais como o Rabino Moshe e que viveriam todos juntos em paz.

Rabino Moshe é ninguém menos que o grande Rabino Moshe Isserles, conhecido como Remó, codificador das Leis Judaicas da comunidade Ashkenazi. Ele faleceu em Lag Baômer.