Publicado na Rua Judaica
Por Osias Wurman

Keytruda, uma nova droga contra o câncer que foi pesquisada e testada no Centro Médico Sheba, em Ramat Gan, ajudou o ex-presidente Americano, Jimmy Carter, ferrenho inimigo politico do estado de Israel, a superar seu caso de melanoma com iminente risco de vida. Carter anunciou que as quatro lesões cancerosas em seu cérebro tinham desaparecido e os médicos não haviam encontrado novos sinais de crescimento do câncer.

Ele afirmou que vai continuar tomando o medicamento, que pertence a um grupo de novas drogas de "imunoterapia", que ajudam o sistema imunológico de um paciente a derrotar a propagação do câncer. No caso de Keytruda este medicamento ajuda as células do sistema imunológico a identificar e destruir as células tumorais que geralmente passam por elas sem serem detectadas. Este reforço do sistema imunológico é uma ruptura com a teoria por trás de quimioterapia, que é projetada para destruir as células cancerosas, mas que acaba infelizmente destruindo células saudáveis.

Carter aos 91 anos anunciou que tinha estágio 4 de melanomacom metástase pelo corpo, disse ter se submetido ao tratamento com a droga israelense e experimentado os efeitos colaterais do Keytruda.

Jacob Schachter, professor e chefe do Instituto Ella para Melanoma no Centro Médico Sheba de Israel afirmou: “A nova droga cria um potencial real para a cura de uma das formas mais mortais de câncer, com custo insignificante e efeitos secundários toleráveis," disse "Até entre os médicos o âmbito da descoberta ainda tem de ser digerido."