Cada mulher judia, no planeta inteiro, é capaz de praticar um único ato que atrai bênçãos para o mundo, para a sua família e para o seu lar.

Hoje Israel está precisando de um simples ato como este. Pode ser repetido todas as sextas-feiras, antes do pôr-do-sol (veja aqui a tabela de acendimentos das velas de Shabat para cada cidade).  

"A Vela de D’us é a alma humana." Disse D’us: "Minha Vela (a Torá) está na tua mão e a tua vela (a alma) está na Minha Mão; portanto, guarde a Minha Vela para que Eu guarde a tua vela."

Enquanto nossos corajosos soldados estão defendendo o direito de todos os judeus a Terra Santa, livre de ataques terroristas, como qualquer nação no mundo todo faria o mesmo ou até mais ou há mais tempo, a resposta deve ser rápida e precisa. As mulheres possuem um poder de fogo pacífico e eterno, com consequências iilimitadas em prol de seu povo, sua casa e todos nossos filhos e irmãos: o acendimento das velas de Shabat. Basta alguns minutos para acendê-las, recitar uma prece e fazer seus pedidos...

Algo extraordinário acontece cada vez que você acende as velas em homenagem ao Shabat… você se sente vinculada a seu povo. É um costume que advém desde os tempos bíblicos. A Matriarca Sara acendeu uma lamparina que ardeu miraculosamente de Shabat a Shabat; a Matriarca Rivca recitou a bênção sobre a mesma lamparina, desde seus três anos de idade. É esta tradição de mais de 3 milênios que unem as mulheres judias ao receberem a chegada da Rainha Shabat, trazendo mais luz a escuridão que vivemos.

Que este ato possa iluminar e inspirar uma futura paz eterna para o mundo e para todo o povo de Israel.

Participe desta mitsvá!