Por Yaacov Lieder
Um pai escreveu que seu filho reclama de tudo. "Ele sempre resmunga e nunca está feliz com nada - sempre acha algo de negativo em tudo. O que posso fazer a respeito?"
Expliquei que, na tradição judaica, antes de Rosh Hashaná (o Ano Novo), desejamos um ao outro "um ano bom e doce." Por que esta dupla expressão? Acreditamos que tudo aquilo que D'us nos dá é bom. Mas existem duas formas de "bom" - doce e amargo.
Algumas situações são tanto "boas" como "doces", o que significa que podemos sentir sua bondade. Outras situações são "boas" mas não "doces", i.e., não parecem ser boas. Talvez, daqui a muitos anos no futuro, descobriremos que na verdade era boa, ou talvez jamais saibamos disso. Antes de Rosh Hashaná, rezamos a D'us para que sejam quais forem os acontecimentos no ano vindouro, este seja não apenas "bom" mas também "doce." Pedimos a D'us que nos dê o bem que possamos ver, sentir e vivenciar imediatamente.
O Talmud nos ensina que, sempre que algo que julgamos ser mau nos acontece, devemos logo dizer "Gam zu letová" - "isto, também, é para o bem"; deve haver algo de bom nisso, mesmo que não possamos entender de imediato.
Você pode pronunciar esta frase, ou pode dizer: "Fantástico!" ou "Ótimo!" ou qualquer outra mensagem positiva que prefira, desde que seja praticada muitas e muitas vezes. Faça com que seus filhos pratiquem este hábito positivo, até que se torne uma segunda natureza. E assim, antes que você perceba, toda vez que algo de amargo acontecer (D'us não o permita), ao invés de praguejar ou reclamar sobre como isso é doloroso, nossa reação instantânea será dizer imediatamente "isso, também, é para o bem."
Um pai e seu filho estavam certa vez correndo até o portão do aeroporto para pegar um avião com tempo de chegar a uma importante comemoração familiar em outra cidade. Chegando ao portão, souberam que o vôo estava cancelado. O filho começou a dizer: "Isso é terrível, não posso acreditar..." O pai disse: "Por que está aborrecido? Isso é ótimo! Estou contente que o vôo tenha sido cancelado". O filho, intrigado, perguntou: "Como, isso é ótimo?" O pai explicou: "Posso pensar em três possíveis razões para o cancelamento do vôo. Devido a problemas mecânicos, o piloto não estava se sentindo bem, ou temos mau tempo. Se qualquer uma dessas for verdadeira, prefiro não estar naquele vôo, e é muito bom que tenha sido cancelado."
Como tudo o mais na vida, "a prática leva à perfeição", ou pelo menos chega perto, e a melhor maneira de aprender é pela repetição constante e reforço positivo. Portanto, a cada vez que nos flagrarmos, ou a nossos filhos, usando esta atitude positiva, façamos uma pausa para perceber como estamos mudando e nos tornando pessoas mais positivas.
Esta atitude positiva tomada por um pai ou uma mãe é bastante contagiosa, espalha-se rapidamente. Mais cedo ou mais tarde, sempre que chegarem notícias amargas, você ouvirá crianças exclamando com toda a força dos pulmões: "Isso é ótimo!" Embora isso não mude a situação, certamente mudará a maneira como nos sentimos a respeito dela, e tornará muito mais fácil lidar com os acontecimentos.
Tente: você gostará disso!