Por Jonathan Sacks - Rabino chefe da Inglaterra
O Inspetor Chefe de Escolas, David Bell, falou esta semana sobre uma crise crescente em nossas escolas. Os padrões de disciplina têm caído. Há oito anos, o comportamento era bom em três quartas partes das escolas; agora o número é de apenas dois terços. E os locais onde a disciplina é fraca quase dobraram num único ano. Isso é grave, porque sem disciplina, as crianças não aprendem. E também não são preparadas para os desafios que terão de enfrentar mais tarde na vida.
Não é fácil manter a disciplina. Há um caso de um professor americano que passou um ano tentando ensinar o Livro de Yehoshua a uma classe indisciplinada. Ele decidiu fazer o exame do final de ano mais fácil, portanto perguntou: "Quem destruiu as muralhas de Jericó?" Do fundo da classe um garoto respondeu: "Por favor, professor, acredite: não fui eu." Ultrajado, o professor escreveu aos pais: "Durante um ano, tenho tentado ensinar o Livro de Yehoshua ao seu filho, e quando perguntei quem destruiu as muralhas de Jericó, ele respondeu; ‘Por favor, senhor, não fui eu.’"
No dia seguinte, o professor recebeu uma carta furiosa em resposta: ‘Se nosso filho diz que não foi ele, então não foi ele,’ Em desespero, o professor foi ao diretor e contou toda a história. Suspirando, o diretor apanhou o talão de cheques, preencheu um deles e disse: ‘Aqui estão mil dólares. Pare de reclamar e mande consertar o muro.’
Isso demonstra que se a disciplina é um problema em nossas escolas, não é somente por causa das escolas. Os professores são apenas uma das muitas influências a que nossas crianças estão expostas. Há os pais, vizinhos, cultura e sociedade, e se a disciplina não for um valor acatado ali, então as escolas sozinhas não podem criá-la.
Há um momento na Torá que há muito me fascina. Quando Moshê falou aos israelitas quando estes estavam para deixar o Egito após dois séculos de exílio e escravidão, ele não falou sobre liberdade, ou sobre a terra transbordando de leite e mel.
Em vez disso, ele falou sobre o dever dos pais, de educarem seus filhos. Por quê? Porque para defender um país você precisa de um exército, mas para defender uma civilização você precisa de educação. Portanto, os judeus se tornaram o povo cuja paixão é a educação, cujos heróis são os professores, cujas cidadelas são as escolas.
As escolas não são apenas o local onde se adquire conhecimento e talentos. São onde coletivamente transmitimos nossos valores à geração seguinte, e se estes valores não incluírem disciplina, então as escolas falham. Os professores são os heróis não-cantados da sociedade, mas eles precisam de nossa ajuda; como pais, vizinhos, modelos de conduta e amigos. Na batalha contra o mau comportamento, não vamos deixar que as escolas lutem sozinhas.