Muitas observâncias na Lei Judaica são realizadas em horários específicos do dia. O cálculo dessas horas haláchicas, conhecidas como zemanin (hebraico para horas) depende de vários fenômenos astronômicos do dia para o local específico. Nascer do sol, pôr-do-sol, o tempo entre eles e a posição angular do sol antes de nascer são fatores que determinam os tempos haláchicos e as “horas” do dia.

[A hora tem significado especial na Lei Judaica. Quando dizemos que uma mitsvá pode ser realizada a três horas do dia, isso não significa às 3 da manhã, nem três horas após o nascer do sol. Uma hora na Halachá significa 1/12 do dia. Assim, se o sol nasce às 5 da manhã e se põe às 19h30, uma sha’ah zemanit, ou hora proporcional, serão 72,5 minutos, e todos os cálculos usarão aquele número.] Abaixo você encontrará as horas, seus significados e algumas das mitsvot associadas:

Alot Hashachar:

Alvorada. O jejum começa a esta hora. Segundo a lei da Torá, a alvorada marca o início do dia, e todas as mitsvot associadas com as horas do dia – como ouvir o shofar, segurar as Quatro Espécies, a recitação do Shemá, ou ouvir a Meguilá – agora podem ser feitas. Por várias razões, porém, os sábios instituíram que a observância de muitas dessas mitsvot devem ser retardadas até Netz Hachamá, ou o momento em que “se pode reconhecer um conhecido familiar.” Segundo o Maguen Avraham, o cálculo de shaot zmaniot começa agora.

Primeira hora para Talit e tefilin:

A descrição haláchica dessa hora é “quando alguém pode reconhecer um conhecido familiar” a uma distância de 2 metros. Como essa é uma experiência subjetiva, a hora dada é aproximada a uma depressão de 11 graus do sol. Este é também a primeira hora em que se pode recitar o Shema matinal.

Netz Hachamá:

Pôr-do-sol. O cálculo de shaot zmaniot começa agora segundo muitas opiniões (incluindo a do Alter Rebe em seu Sidur) e todas as horas haláchicas fornecidas por Chabad.org refletem essa opinião. Aqueles que desejam rezar vatikin começam a recitação da amidá a essa hora.

Último Shemá:

Três shaot zmaniot dentro do dia. A última hora do dia para cumprir esta exigência bíblica de recitar o Shemá matinal. B’dieved (se perdeu essa hora), a pessoa poderia ainda recitar Shemá com suas bênçãos até chatzot.

Última Tefila:

Quatro shaot zmaniot no dia, idealmente a última hora para shacharit, a prece matinal. Porém, se essa hora for perdida, shacharit pode ser recitada até chatzot.

Chatzot

Meio-dia; o ponto do meio entre nascer e pôr-do-sol. Meio dia jejua a essa hora.

Mincha Gedolá:

Metade de um shaah zmanit após chatzot. Esta é a primeira hora em que se pode recitar minchá, a prece vespertina.

Minchá Ketaná:

Nove e meia shaot zmaniot horas após o nascer do sol. Segundo algumas autoridades haláchicas, é preferível esperar até essa hora antes de rezar minchá.

Plag Haminchá:

Uma e um quarto shaot zmaniot antes do pôr-do-sol. Segundo Rabi Judah é quando começa a hora noturna haláchica. Portanto, se escolher seguir esta opinião, pode recitar minchá antes de plag haminchá e então maariv pode ser recitada a qualquer hora após o “Plag”. É também o mais cedo que se pode introduzir o Shabat na sexta-feira à tarde.

Acendimento de velas:

O costume aceito é acender velas de Shabat e Yom Tov 18 minutos antes do pôr-do-sol. Algumas comunidades adotaram horários mais cedo como seu costume singular para acendimento das velas.

Shkiá:

Pôr-do-sol. A última hora para minchá, a prece vespertina, e todas as mitsvot associadas com as horas do dia. B’dieved (se perdeu essa hora) a pessoa pode ainda recitar minchá, e fazer todas as “mitsvot do horário diário” até Tzeit Hakochavim (embora a bênção sobre a mitsvá seria omitida se feita após a Shkiá).

O dia judaico de 24 horas começa ao anoitecer. No entanto, a definição técnica do anoitecer não é clara. Pode ser cedo como a Shkiá, ou tão tarde como Tzeit.

Hakochavim. Portanto, a hora seguindo a shkiá e antes de tzeit hakochavim é chamada bein hashmashot. Muitas leis relatam este período e podem ser classificadas como o dia anterior ou então o próximo dia.

Tzeit Hakochovim:

A hora em que três estrelas estão visíveis no céu e o anoitecer está completo. A hora mais cedo para recitar o Shemá noturno e Contagem do Omer. Uma mulher que completou o ciclo de sete dias puros vão ao micvê nesta hora.

Termina o jejum:

Há três opiniões diferentes quando ocorre tzeit Hakochavim. Por consideração ao conforto das pessoas, e considerando que os dias de jejum são decretos rabínicos, não lei da Torá, confiamos numa opinião ligeiramente anterior sobre o fim do dia de jejum (exceto Yom Kipur).

Final do Shabat

O Shabat e as Festas terminam, e o dia de trabalho pode terminar, a essa hora. Um cálculo mais rigoroso de Tzeit Hakochavim é usado. Conhecido como a aparição de ‘três estrelas pequenas”, coincide com a descida do sol e 8,5 graus abaixo do horizonte. Este rigor também garante que não violamos acidentalmente a santidade do dia, e que cumprimos a obrigação de acrescentar tempo do dia da semana ao Shabat ou feriado.

Sha’at Zemanit

Hora proporcional, i.e., uma hora segundo a halacha. O total das horas de luz do dia dividido por 12.

Alot Hashachar:

Alvorada. O jejum começa a esta hora. Segundo a lei da Torá, a alvorada marca o início do dia, e todas as mitsvot associadas com as horas do dia – como ouvir o shofar, segurar as Quatro Espécies, a recitação do Shemá, ou ouvir a Meguilá – agora podem ser feitas. Por várias razões, porém, os sábios instituíram que a observância de muitas dessas mitsvot devem ser retardadas até Netz Hachamá, ou o momento em que “se pode reconhecer um conhecido familiar.” Segundo o Maguen Avraham, o cálculo de shaot zmaniot começa agora.

Primeira hora para Talit e tefilin:

A descrição haláchica dessa hora é “quando alguém pode reconhecer um conhecido familiar” a uma distância de 2 metros. Como essa é uma experiência subjetiva, a hora dada é aproximada a uma depressão de 11 graus do sol. Este é também a primeira hora em que se pode recitar o Shema matinal.

Netz Hachamá:

Pôr-do-sol. O cálculo de shaot zmaniot começa agora segundo muitas opiniões (incluindo a do Alter Rebe em seu Sidur) e todas as horas haláchicas fornecidas por Chabad.org refletem essa opinião. Aqueles que desejam rezar vatikin começam a recitação da amidá a essa hora.

Último Shemá:

Três shaot zmaniot dentro do dia. A última hora do dia para cumprir esta exigência bíblica de recitar o Shemá matinal. B’dieved (se perdeu essa hora), a pessoa poderia ainda recitar Shemá com suas bênçãos até chatzot.

Última Tefila:

Quatro shaot zmaniot no dia, idealmente a última hora para shacharit, a prece matinal. Porém, se essa hora for perdida, shacharit pode ser recitada até chatzot.

Chatzot

Meio-dia; o ponto do meio entre nascer e pôr-do-sol. Meio dia jejua a essa hora.

Mincha Gedolá:

Metade de um shaah zmanit após chatzot. Esta é a primeira hora em que se pode recitar minchá, a prece vespertina.

Minchá Ketaná:

Nove e meia shaot zmaniot horas após o nascer do sol. Segundo algumas autoridades haláchicas, é preferível esperar até essa hora antes de rezar minchá.

Plag Haminchá:

Uma e um quarto shaot zmaniot antes do pôr-do-sol. Segundo Rabi Judah é quando começa a hora noturna haláchica. Portanto, se escolher seguir esta opinião, pode recitar minchá antes de plag haminchá e então maariv pode ser recitada a qualquer hora após o “Plag”. É também o mais cedo que se pode introduzir o Shabat na sexta-feira à tarde.

Acendimento de velas:

O costume aceito é acender velas de Shabat e Yom Tov 18 minutos antes do pôr-do-sol. Algumas comunidades adotaram horários mais cedo como seu costume singular para acendimento das velas.

Shkiá:

Pôr-do-sol. A última hora para minchá, a prece vespertina, e todas as mitsvot associadas com as horas do dia. B’dieved (se perdeu essa hora) a pessoa pode ainda recitar minchá, e fazer todas as “mitsvot do horário diário” até Tzeit Hakochavim (embora a bênção sobre a mitsvá seria omitida se feita após a Shkiá).

O dia judaico de 24 horas começa ao anoitecer. No entanto, a definição técnica do anoitecer não é clara. Pode ser cedo como a Shkiá, ou tão tarde como Tzeit.

Hakochavim. Portanto, a hora seguindo a shkiá e antes de tzeit hakochavim é chamada bein hashmashot. Muitas leis relatam este período e podem ser classificadas como o dia anterior ou então o próximo dia.

Tzeit Hakochovim:

A hora em que três estrelas estão visíveis no céu e o anoitecer está completo. A hora mais cedo para recitar o Shemá noturno e Contagem do Omer. Uma mulher que completou o ciclo de sete dias puros vão ao micvê nesta hora.

Termina o jejum:

Há três opiniões diferentes quando ocorre tzeit Hakochavim. Por consideração ao conforto das pessoas, e considerando que os dias de jejum são decretos rabínicos, não lei da Torá, confiamos numa opinião ligeiramente anterior sobre o fim do dia de jejum (exceto Yom Kipur).

Final do Shabat

O Shabat e as Festas terminam, e o dia de trabalho pode terminar, a essa hora. Um cálculo mais rigoroso de Tzeit Hakochavim é usado. Conhecido como a aparição de ‘três estrelas pequenas”, coincide com a descida do sol e 8,5 graus abaixo do horizonte. Este rigor também garante que não violamos acidentalmente a santidade do dia, e que cumprimos a obrigação de acrescentar tempo do dia da semana ao Shabat ou feriado.

Sha’at Zemanit

Hora proporcional, i.e., uma hora segundo a halacha. O total das horas de luz do dia dividido por 12.