Mais uma vez vemos que a Torá é realmente uma obra eterna, válida para todos em todas as épocas e em todos os lugares.

A Porção de Noé nos conta a conhecida história do Dilúvio. Lemos como a humanidade da época chegou ao nível mais baixo de degradação, e finalmente até a paciência do Criador chegou ao fim. Ele é movido a apagar tudo que tinha criado e começar de novo com Noé e sua família, os únicos a serem poupados. Ele manda Noé construir uma arca que será seu abrigo. Após transmitir os detalhes e especificações da obra, vem uma ordem curiosa: “Faça um Tsohar para a Arca”. A palavra Tsohar, de acordo com uma interpretação, significa uma janela, mas segundo outra, seria uma pedra preciosa com capacidade de iluminar o interior do barco.

Nessa passagem temos uma descrição da nossa vida, os perigos e a receita para a sobrevivência.

Todos nós estamos fazendo uma viagem no mar da vida. Rezamos e pedimos que o oceano seja calmo e que cheguemos aos nossos destinos com alegria e serenidade. Mas como conseguir isso?

Esta é a maior preocupação de todos. Diz a Parashá: “Faça um Tsohar para a sua arca.” Isso quer dizer: Ponha uma janela no seu barco. Tenha certeza de que seu lar terá uma janela para o mundo lá fora, e que estará alerta, viva e seja receptivo para os problemas de sua gente e para as necessidades de seu semelhante. Que nunca seja um local de isolamento egoísta, mas um santuário cujo espírito caloroso e empático fluirá sempre para fora.

Coloque também uma pedra preciosa na sua arca, cujos raios iluminarão o interior de sua casa. Deixe que seu lar seja guiado pela nossa Torá e pela luz da tradição judaica. Por isso a nossa Torá é chamada “Torat Chaim” – é uma obra viva e eterna, e também proporciona vida aos seus seguidores.

Tendo essas duas qualidades como a base sólida de seu lar, temos a certeza de que sua viagem será muito positiva e chegará a um porto feliz e seguro.