1 – Seu corpo e sua alma vivem uma parceria perfeita. Possui uma missão específica de sua alma em seu corpo na cura do mundo. Você deveria estar aqui. Você é imensamente valioso.

2 – Talvez um ou ambos os seus pais, ou alguém, o tenha magoado profundamente ou lhe causado sérios problemas. Você poderia ter medo de estar destinado a ser exatamente como eles. Você não deveria se preocupar. Seus pais (com a ajuda de D'us) contribuíram para a criação de seu corpo, mas sua alma é única, concedida pelo Alto. E quanto a outra pessoa que o tenha ferido, você possui também o poder e a vontade da cura. Você a atingirá!

3 – Há uma parte em cada um de nós que não é afetada por nada que nos acontece. A parte mais profunda da sua alma é sua essência. Não importa se você sofreu abuso sexual ou emocional, foi tratado com frieza ou indiferença, ridicularizado ou negligenciado, a parte mais profunda de você continua pura, sagrada e saudável. Você precisa apenas lembrar que ela está ali. Intacta.

4 – Lembre-se da história de Chanucá. A força inteira de uma civilização poderosa com enormes exércitos à disposição fez todo o possível para profanar a santidade do nosso Templo Sagrado. Mas mesmo com toda a sua força, havia um frasco de azeite puro, usado para o acendimento da menorá, que ainda tinha o selo do Sumo Sacerdote. Este não foi encontrado nem profanado, e foi com esse frasco de azeite intocado que veio o milagre da luz e da cura. Assim, também, aquele frasco de puro azeite existe em todo e cada um de nós.

5 – O potencial dentro de você que estava ali antes de você passar por esses sofrimentos, mesmo que esses tenham ocorrido quando você era uma criança pequena, não se perdeu. Ainda está lá, esperando pela hora em que você conseguirá acessá-lo e fazê-lo se expressar. Há um anseio interior para curar, para entender as coisas e encontrar significado naquilo que aconteceu. Assim como ao nos cortarmos não precisamos pensar conscientemente sobre como as células do sangue precisam se reunir para ativar a cicatrização, ou como as células do tecido conector proliferam para curar a ferida, o mesmo ocorre com a cura após um trauma. No entanto, assim como ocorre com a ferida, às vezes é preciso suturar para juntar as partes de forma que a cura natural possa ocorrer. Às vezes precisamos de intervenção de vários tipos, e talvez medicação, para que a cura natural possa ocorrer.

6 – Toda pessoa tem o direito de estar segura emocional, física e espiritualmente o tempo todo, em todos os lugares. Ninguém pode superar um trauma se não estiver seguro. Se você não está em segurança, primeiro deve fazer o que precisa ser feito para ficar a salvo. Talvez precise da ajuda de outros. Segurança também significa sentir-se seguro consigo mesmo. Não pegue pesado; é possível que a maneira pela qual fala consigo mesmo fosse intolerante se viesse de outra pessoa. Seja gentil com você mesmo.

7 – Para curar-se você não tem necessariamente de voltar atrás e reviver cada detalhe do passado. Apenas processar o significado pode ser suficiente. Às vezes pode surgir uma questão no presente que pode re-traumatizar. Isso também é parte do processo de cura. Lidando adequadamente com o problema no presente, e estabelecendo limites saudáveis, podemos retrabalhar o passado sem ter de voltar e lidar com cada pedacinho do trauma.

8 – Não entre em pânico se foi rotulado como tendo Desordem do Estresse Pós-Traumático (DEPT). Os sintomas estão acontecendo porque seu mundo interior está tentando se curar, remontar as peças que foram quebradas, e talvez precisa de ajuda para dar o próximo passo. Leva um tempo... No decorrer usual dos eventos, quando processamos informação, combinamos eventos que acontecem com esquemas em nosso cérebro sobre como o mundo é, como as pessoas tratam umas às outras etc. Quando eles combinam, são arquivados na memória a curto prazo, e depois na memória a longo prazo, e não voltam para nos incomodar novamente a menos que desejemos relembrá-los.

Porém, quando acontece algo que está longe de qualquer coisa que poderíamos esperar, esses eventos traumáticos não combinam, e não podem ser arquivados. Portanto ficam voltando como pesadelos e retrospectos, porque há um impulso inato para a cura, e o cérebro está tentando processá-los e dar sentido a eles. Outro problema é que como o trauma inicial causou tamanho resultado emocional, como os efeitos da maciça descarga de adrenalina e outros hormônios do estresse, torna o processamento de informações muito mais difícil. A cada vez que voltam, com o mesmo estímulo emocional, isso prejudica ainda mais o processo. Mas abra a fresta que o conduzirá ao equilíbrio.

9 – A terapia pode ajudar a pessoa a entender e encontrar o sentido das coisas, portanto arquivar pode ser bom. Nem todos precisam de terapia, porém. Alguns encontram outras maneiras, seja por intermédio de seus dons e talentos, do trabalho, ou de ação e ajuda, para processar e transformar seu sofrimento.

10 – A medicação pode ser necessária por um tempo para controlar esse impulso emocional para que o processamento e a cura possam ocorrer. Assim como um efeito colateral, mudanças cerebrais que foram notadas em sobreviventes de trauma não são a causa de DEPT, e podem ser modificadas e transformadas de muitas maneiras.

11 – Não é tão difícil. Temos de lembrar que há duas abordagens para a cura: uma é lidar com a área que está causando problemas e tentar consertá-la, e a outra é fortalecer o que está saudável e funcionando bem. Como é um organismo, o todo será afetado. Devemos nos tratar bondosamente, e fornecer muitos elementos e energia positiva para nossa alma e nosso corpo.

12 – A luz sempre é mais poderosa que a escuridão. Num aposento escuro, não temos de mandar embora cada pedacinho da escuridão; precisamos apenas acender uma vela, e a escuridão desaparece por si mesma.

13 – Você precisará pensar sobre fronteiras, confiar nos relacionamentos, e na importância do santuário em sua vida. Problemas sobre perdão podem surgir e precisam ser resolvidos num nível muito profundo. Você pode também se ver buscando a espiritualidade de muitas maneiras.

Para quem sofreu abuso quando criança, o processamento sobre o passado o fará pensar profundamente que as crianças precisam se desenvolver, e isso significa que você tem o potencial para tornar-se um pai ou uma mãe muito interessado e receptivo. Se utilizado corretamente, seu sofrimento passado ensinará como ter empatia pelos outros.

14 – Não somos diminuídos pelas coisas pelas quais passamos. Pelo contrário, brilhamos. Nossa alma vem a este mundo, e tem de lidar e lutar com muitas questões difíceis, muitos desafios. Mas nossos Sábios nos dizem que como resultado, novos caminhos são abertos, e a escuridão é transformada em luz. Não apenas luz, mas uma luz ainda mais poderosa do que a anterior.

Minha bênção a cada um e a todos vocês que passaram ou estão passando por traumas ou em processo de cura. Meu desejo é que se encontrem emocional, espiritual e fisicamente seguros o tempo todo e em todos os lugares. Que vocês sejam abençoados para encontrar a cura completa, e a voltarem a se tornar pessoas seguras de si, completas e confiantes. Que todos vocês possam brilhar tão intensamente que o conceito de escuridão se dissipará para sempre de suas vidas.