Este Shabat é chamado Shabat Shirá, quando lemos a porção da Torá sobre a canção – Shirá – de louvor que os judeus cantaram após a travessia do Mar Vermelho. Nossos Sábios ensinaram que a "Canção do Mar" sugere a Redenção, pois diz: "Então Moshê cantará com os Filhos de Israel…" Deste versículo Nossos Sábios derivam o princípio da Ressurreição dos Mortos na Era Messiânica, quando Moshê e todo o povo judeu se erguerá e entoará louvores a D’us.

No entanto, a canção que entoaremos será diferente da Canção do Mar, como é relatado no seguinte Midrash: "Será dito naquele dia: 'Olhem, este é nosso D’us em Quem pusemos nossa esperança… este é o Eterno por Quem nós esperamos…'"

Dizemos "este" quando algo está perante nossos olhos. Quando os judeus disseram: "Este é meu D’us", após a Abertura do Mar, foi porque eles realmente viram D’us, por assim dizer. Eles puderam apontar para Ele e dizer: "Este é meu D’us". Mas no futuro, haverá uma revelação adicional, portanto cantaremos "este" duas vezes.

No Mar Vermelho, houve uma revelação dos milagres de D’us, e um evento sobrenatural ocorreu. Mas este tipo de revelação tem uma deficiência; o mundo não poderia contê-la. Foi possível somente porque D’us criou uma situação naquele instante na qual Seu poder ilimitado pôde ser revelado. Assim, quando a revelação e o milagre passaram, o mundo não tinha passado por qualquer mudança.

Porém há um segundo tipo de revelação, quando a essência do mundo é revelada pelo que realmente é – energia Divina. D’us revela que as próprias leis da natureza, e até todo o mundo material – são pura Divindade.

A vantagem desse tipo de revelação é que está dentro das limitações do mundo, é a verdade do próprio mundo. Quando esta verdade é revelada, é como solucionar um mistério. Pois, assim que o mistério é revelado, não é mais um mistério. Similarmente, uma vez que a Divindade intrinsecamente dentro do mundo é revelada, então não pode mais ser escondida, e todos vêem que D’us dirige e completa o mundo inteiro.

Este tipo de revelação, o descobrir de tudo que está oculto, ocorrerá na futura redenção.