Por Yaacov Lieder
Gostaria de abordar a arte da "paternidade" aplicada na direção oposta àquela em que correm as gerações – nosso relacionamento com nossos pais.
Conheço uma família que considero um exemplo de relacionamentos entre as gerações. Os membros dessa família variam em idade de 3 a 98. São todos muito ligados, e se abraçam com amor e carinho. Quando os conheci melhor, percebi que têm um objetivo comum que é mais elevado que eles próprios e que se constitui na chave da sua unidade.
Eles cumulam o patriarca da família, um homem na casa dos noventa, com amor, honra e respeito. Os netos aprenderam com os pais e os bisnetos com os netos. Não se passa um dia sem que alguém faça alguma coisa para o homem de idade. Seja um telefonema, um presente, uma visita, ou um desenho feito pela bisneta de três anos, todos procuram dar sem receber nada em troca.
Certa vez fui visitar aquele senhor, que estava na UTI. Respirava com o auxílio de um aparelho e os médicos previram que viveria apenas mais algumas horas. Estava cercado pelos netos; sua filha e genro estavam viajando no exterior na época. "Vovô" – sussurrou o neto de trinta anos em seu ouvido – "por favor não vá, meus pais estão a caminho e querem vê-lo." Nessa altura, o homem abriu os olhos, que piscaram levemente como que indicando: "Tudo bem, eu espero."
Visitei-o novamente no dia seguinte. Para minha surpresa, ele estava sentado numa cadeira, rodeado pela filha, genro e netos. Era óbvio que ele tinha um motivo para viver. Uma semana depois estava de volta em casa.
Não existem pais perfeitos. A diferença entre aqueles que amam e respeitam seus pais, e aqueles que estão sempre explicando os motivos justificáveis por que não o fazem, depende do enfoque. Alguns se concentram em tudo de bom que receberam, outros naquilo que acham que deveriam ter recebido.
Seus filhos aprenderão com você este enfoque. Quando a Vovó diz que está vindo para uma visita, você planeja com eles como fazer sua estadia confortável e alegre, ou discute com eles que presentes esperar quando Vovó vier?
Uma amiga disse certa vez: "Cuide de seus filhos, porque um dia eles escolherão um lar para você ficar." Pessoalmente, prefiro dizer dessa maneira: "Honre e ame seus pais incondicionalmente, porque um dia seus filhos usarão você como exemplo de como tratar os pais idosos."