“Apresse-se e suba até meu pai, e diga a ele: ‘Assim disse seu filho Yossef: D'us me fez mestre sobre todo o Egito. Desçam até mim, não demorem.’” (Bereshit 45:9)

Vinte e dois anos se passaram desde quando Yossef e Yaacov foram separados até que Yaacov desceu ao Egito e se reuniu com ele.

Rashi (37:34) afirma que esses vinte e dois anos que Yaacov pranteou pelo seu filho corresponderam aos vinte e dois anos que ele não cumpriu a mitsvá de honrar seu próprio pai e mãe, quando ele estava vivendo com Lavan e sua jornada para casa.

Agora, Yossef insistiu com seus irmãos para retornarem apressadamente para Yaacov e o trazerem logo para o Egito. “Venham até mim, não demorem!” ele insistiu. Sabendo que a razão pelo castigo de Yaacov tinha terminado, Yossef não queria que ele sofresse nem por um momento a mais!

Aqui aprendemos uma importante lição sobre disciplina.
Em ocasiões que encontramos situações que exigem uma reação estrita ou até punitiva, que nossos sábios chamam de “afaste com a mão esquerda” (Sotá 47a), a pessoa deve ser extremamente cuidadosa, porém, para usar tais medidas somente ao ponto em que são inteiramente inevitáveis. No momento em que tal disciplina já não se torna mais necessária, devemos urgentemente e com pressa reverter a sermos bondosos e receptivos – “aproximando com a mão direita.”

Likutei Sichot vol. 15, pág. 390