Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Para visualizar os horários de Shabat clique aqui para configurar a sua localização

Shabat, 18 Agosto, 2018

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

Amram e Iocheved tinham se separado devido ao decreto do faraó, de que todos os bebês judeus do sexo masculino deveriam ser mortos. Estimulados pela admoestação de sua filha de seis anos, Miriam, eles se casaram novamente a 7 de Elul do ano 2367 (1394 AEC); Moshê nasceu seis meses e um dia depois, a 7 de Adar de 2368 (Talmud, Sotah 12b).

Os espiões que caluniaram a Terra de Israel morreram no deserto (Talmud, Sotah 35a)

Os espiões, que caluniaram a Terra de Israel, morreram no deserto (Talmud, Sotah 35a; veja Bamidbar 13-14 )

Leis e Costumes

Elul é tradicionalmente uma época de introspecção e inventário – um tempo para rever as próprias ações e o progresso espiritual no ano que passou, e de preparar-se para os “Dias de Reverência” de Rosh Hashaná e Yom Kipur.

Sendo o mês do Perdão e da Misericórdia Divina, este é um tempo oportuno para teshuvá (retornar a D’us), prece e caridade na busca pelo auto-refinamento e para se aproximar mais de D’us. O mestre chassídico Rabi Shneur Zalman de Liadi compara Elul a um tempo em que “o rei está no campo” e, em contraste com o tempo em que ele está no palácio real, “todos que assim quiserem podem conhecê-lo, e ele recebe a todos com um semblante amigável e mostra a todos uma face sorridente.”

Os costumes específicos de Elul incluem o toque diário do shofar (chifre de carneiro) como um chamado ao arrependimento. O Báal Shem Tov instituiu o costume de recitar três capítulos adicionais de Tehilim a cada dia, de 1º de Elul até Yom Kipur (em Yom Kipur os restantes 36 capítulos são recitados, completando assim o livro inteiro de Tehilim).

Uma vez por mês, quando a lua aumenta no céu, recitamos uma bênção especial chamada Kidush Levaná, “a santificação da lua”, louvando o Criador pela Sua obra maravilhosa a que chamamos astronomia. KIdush Levaná é recitada após o anoitecer, geralmente na noite do sábado. A bênção é concluída com canções e danças, porque nossa nação é comparada à lua, que aumenta e diminui, como temos feito no decorrer da história. Quando abençoamos a lua, renovamos nossa confiança de que muito em breve, a luz da presença de D'us preencherá toda a terra e nosso povo será redimido do exílio. Embora Kidush Levaná possa ser recitada até três dias antes do renascimento da lua, a Cabalá nos diz que é melhor esperar uma semana inteira, até o sétimo dia do mês. Quando se passaram 15 dias, a lua começa a diminuir mais uma vez e a época para recitar a bênção já passou.