Assim que os líderes das tribos ouviram que Hashem queria que erguessem um Mishcan, sugeriram a Moshê: “Só nós forneceremos todos os materiais para o Mishcan. Não é necessário que Benê Yisrael doem nada!”

Os nessiim acreditavam que a Shechiná preferiria residir num Mishcan erigido com seus presentes ao invés de um Mishcan construído com as doações do povo. Não haviam se envolvido no pecado do bezerro de ouro de maneira alguma. Além disso, doariam de coração puro, pois eram extraordinários em sabedoria e caráter. Acreditavam que um Mishcan construído por eles, portanto, possuiria valor espiritual mais elevado.

Moshê, contudo, respondeu: “Hashem disse-me para aceitar donativos de qualquer um disposto a dar!” Os líderes então decidiram: “Em vez de doarmos junto com Benê Yisrael, supriremos tudo o que vier a faltar ao final!”

Raciocinaram que se seus presentes pudessem completar o Mishcan, Hashem os consideraria como se tivessem construído a edificação toda.

Eles subestimaram, porém, a generosidade de Benê Yisrael, que deram ávida e amorosamente. Os judeus compareceram às multidões, tanto homens quanto mulheres, empurrando-se, em sua ansiedade por cumprir a mitsvá.

Não era mais necessário material algum, e os líderes chegaram tarde demais.

A palavra nessiim, quando aparece nesta Parashá, (no capítulo 35, versículo 27), está escrita sem uma letra yud entre o alef e o último mem. A Torá omite a letra yud da palavra nessiim para indicar que falharam. Erraram adiando o cumprimento de uma mitsvá. Também foram criticados pela abordagem egoísta de excluir outros do cumprimento de uma mitsvá.

A letra yud é uma letra do Nome de Hashem. Ele disse: “Os nessiim achavam que podiam aguardar com suas doações até o final. Hei de omitir uma letra de Meu sagrado Nome do seu, pois não estou de acordo com o que fizeram, por mais que suas intenções tenham sido boas.”

Os nessiim poderiam ter perdido sua participação na mitsvá de doar para o Mishcan por completo, mas – por sorte para eles – ainda faltavam as pedras preciosas necessárias para as vestes do Sumo Sacerdote. Eles então doaram as gemas para colocar no avental (efod) e as doze pedras para a placa (chôshen). Também eram necessários especiarias e azeite de oliva, de forma que os nessiim também trouxeram esses artigos.

Mais tarde, foram especialmente ávidos, ágeis e ligeiros em oferecerem os sacrifícios de Inauguração, a fim de corrigirem o erro de terem retardado suas doações ao Mishcan.