Ela Era Uma Princesa Egípcia

Conhecemos Hagar em Bereshit 16, onde ela é apresentada como a "serva egípcia" de Sara.1 A tradição midrashica nos diz que ela era, na verdade, uma princesa egípcia. Vendo como D'us milagrosamente salvou Sara de suas garras, o Faraó concluiu: “É preferível minha filha ser uma serva em sua casa do que uma nobre em outra”.2

O Nome Dela Significa “Recompensa”

O nome Hagar está ligado à palavra hebraica agur, que significa "recompensa", aludindo à tradição de que ela era a recompensa de Sara por seu comportamento modesto e justo na casa do Faraó0.3

Por Sugestão de Sar, Ela Coabitou com Avraham

Já na casa dos setenta anos e ainda não abençoada com filhos, Sara sugeriu que seu marido Avraham coabitasse com sua serva. Além da expectativa de que um filho nasceria de Hagar, Sara também esperava que D'us a abençoasse no mérito de seu ato altruísta.4

Grávida, Hagar Provoca Sara

Quando Hagar viu a rapidez com que engravidou, ela raciocinou que deveria ser pelo mérito de ser mais justa do que Sara e decidiu afrontá-la com o assunto.5

Sara agiu duramente com Hagar a ponto de Hagar acabar fugindo para o deserto.6

Um Anjo Surgiu Para Ela

Sua primeira visão aconteceu enquanto Hagar estava sozinha no deserto, perto de uma fonte. Um anjo disse-lhe para voltar para Sara, por mais desagradável que fosse, e que ela teria o mérito de ter muitos descendentes. O anjo assegurou-lhe ainda que seu filho, a quem ela deveria chamar de Ishmael (“D'us ouve”), se tornaria um homem selvagem e poderoso.7

Os sábios ressaltam que, depois de ter vivido na casa de Avraham, ela estava acostumada a ver anjos e não teve receio; não achava algo extraordinário.8

Ela Era a Mãe de Ishmael

Curiosamente, nas Escrituras descobrimos que foi Avraham quem deu o nome de Ishmael, a seu filho com Hagar9, 10 embora o anjo tivesse dito esse nome apenas a Hagar.

D’us Salvou a Vida de Seu Filho

Não ouvimos falar de Hagar novamente por um bom tempo.

Quando Sara deu à luz Yitschac, Ishmael já era um adolescente e sua natureza indisciplinada veio à tona. Sara temia que ele fosse uma influência prejudicial para seu filho. Ela desejava banir Hagar e Ishmael, e D'us disse a um reticente Avraham que atendesse a seus desejos.

Avraham levantou-se de manhã cedo e mandou Hagar e Ishmael para o deserto com uma provisão de pão e água. Quando a água acabou, Hagar colocou o menino debaixo de um arbusto e sentou-se à distância, pois não suportava ver o filho sofrer.

D'us a chamou, tranquilizou-a e mostrou-lhe um poço, de onde ela poderia dar água para seu filho.11

Ela Pegou Uma Nora Egípcia

Mesmo depois de fazer parte da família de Avraham por tantos anos, ela permaneceu conectada às suas raízes egípcias e, quando chegou a hora de encontrar uma esposa para Ishmael, ela foi para o Egito em busca de uma jovem adequada.

Isso evoca o ditado popular: jogue um pedaço de pau para o alto e ele cairá em sua raiz.12

Os Sábios a Identificam como Keturá

Lemos que, em sua velhice, Avraham casou-se com uma mulher chamada Keturá, com quem teve seis filhos. 13

Os sábios nos dizem que Keturá era igual a Hagar. Então, por que ela foi chamada por um nome diferente? Uma explicação é que está linguisticamente ligado ao ketoret, incenso, sugerindo que as ações de Hagar eram tão agradáveis a D'us quanto o incenso oferecido no Templo Sagrado. Outra explicação é que ele está conectado à palavra aramaica para "nó", em alusão ao fato de que ela amarrou suas vestimentas e não teve relações com mais ninguém durante todo o tempo em que não esteve com Avraham.14

Sua Alma Retornou como a Serva de Jesse

Jesse (pai de Davi) veio do que então era visto como uma linhagem questionável, já que sua ancestral foi Ruth, a moabita. Para se distanciar de possíveis transgressões, ele se distanciou de sua esposa judia e, em vez disso, viveu com uma serva que ele havia libertado, estipulando que, se ele não era um judeu pleno, ela permaneceria sua serva.

Enquanto isso, sua santa esposa desejava estar com ele e dar à luz a mais almas justas. A serva viu a angústia de sua patroa e a convidou a secretamente a tomar seu lugar certa noite. Essa união concebeu David, ancestral do próprio Mashiach.15

As ações altruístas da serva repararam os delitos de Hagar, cuja alma ela carregou, e que apreciava sua posição de esposa fértil e menosprezava sua patroa, que não podia conceber… 16