1 – Miriam foi uma das 10 profetisas da Torá

O Talmud1 lista sete profetizas na tradição judaica: Sarah, Miriam, Dvora, Hanna. Abigail, Huidá e Esther, provendo apoio escritural mostrando que cada uma dessas mulheres especiais era realmente profetisa.

Leia: As Sete Profetisas do Judaísmo

2 – Ela era a irmã mais velha de Aharon e Moshê

Como prova de que Miriam era um profetisa, o Talmud cita o versículo “E Miriam a Profetisa, a irmã de Aharon, tomou um pandeiro em sua mão.”2 Por que somente Aharon foi mencionado, e não Moshê? O Talmud responde que este versículo reflete o fato de que ela começou a profetizar antes mesmo de Moshê nascer, quando ela era a única irmã de Aharon.

Qual era a sua profecia? Ela previu que sua mãe daria luz a um menino que iria levar os judeus da escravidão para a liberdade. Isso encorajou os pais dela (que tinham se divorciado) a se reunirem, o que resultou no nascimento de Moshê.

3 – Seu Nome Significa “Amarga”

A antiga obra Seder Olam,3 que provê uma história cronológica do povo judeu, relata que Miriam recebeu seu nome, que significa “amarga”, como um reflexo da amarga opressão sob a qual o povo vivia na época.

Leia: Escolhendo o Nome Judaico

4 – Ela é Identificada Como Puá

O livro Shemot da Torá conta a história de Shifra e Puá, as corajosas parteiras judias que enfrentaram o faraó e se recusaram a matar os bebês, meninos, que nasciam entre os escravos hebreus. Alguns dos sábios4 dizem que Puá era Miriam, então uma jovem, que ajudava sua mãe, Yocheved (Shifra), a atender mulheres parturientes. Ela era chamada de Puá, fosse por causa dos sons acalentadores que ela sussurrava aos bebês5 (e suas mães6), ou porque ela estava clamando (“po’á”) com palavras proféticas.

Leia: Quem Foram Shifrá e Puá?

5 – Ela Salvou a Vida de Moshê

Devido ao decreto do faraó de que todos os bebês meninos fossem atirados ao Rio Nilo, Yocheved não teve escolha exceto colocar seu bebê num cesto de palha e soltá-lo sobre a água. Miriam estava entre os juncos e viu quando Bithiá (Batya), uma princesa egípcia, o encontrou e tentou reanimá-lo. Pensando rapidamente e com coragem, Miriam se ofereceu para conseguir uma babá judia para cuidar do bebê, chamando ninguém menos que sua própria mãe, Yocheved.7

Leia: Batya a Filha do Faraó

6 – Ela Liderava as Mulheres em Canto

Não mencionada durante os eventos do Êxodo, Miriam reaparece após a Abertura do Mar Vermelho, quando ela lidera as mulheres em canção e dança de celebração. Como as mulheres tinham instrumentos?8 Mesmo durante os tempos mais difíceis no Egito, elas tinham fé de que seriam redimidas e tinham seus tamborins preparados para louvar a D'us pelos milagres que elas sabiam que Ele iria realizar.9

7 – Miriam Adquiriu Lepra

Lemos10 como Miriam e Aharon falaram mal sobre a esposa Kushita de Moshê.11 D'us convocou os três irmãos para a Tenda da Assinação onde Ele explicou para Aharon e Miriam que Moshê era diferente de qualquer outro profeta e suas ações eram justificadas. Eles então viram que Miriam fora atacada com tzaraat [a moléstia erroneamente e com frequência traduzida como “lepra”, mas que na verdade era adquirida por aqueles que faziam fofocas falando mal de seu próximo]. Moshê rezou para que Miriam fosse curada, e a nação inteira esperou durante uma semana até Miriam terminar a quarentena fora do acampamento.

Leia: A Ira de D’us com Miriam e Aharon

8 – Ela Era a Esposa de Caleb

Segundo a tradição rabínica, Miriam era a esposa de Caleb, identificado na escritura como Azubaá e Efrat.12

Por que ela tinha esses outros nomes? Azubaá significa “abandonada” porque todos originalmente se afastaram dela quando ela era a única voz de esperança no Egito. Lendo outros nomes mencionados nas passagens, os sábios mais tarde deduziram que ela estava doente e “plana como uma cortina,” e somente se tornou linda e radiante após Caleb reconhecer sua beleza espiritual e casar com ela, apesar de suas deficiências externas.13

9 – Miriam Faleceu em 10 de Nissan

Lemos: “A congregação inteira dos filhos de Israel chegaram ao deserto de Zin no primeiro mês, e o povo se instalou em Cadesh. Miriam morreu ali e foi enterrada ali.”14

Rashi nos relata que como os irmãos dela, Aharon e Moshê, Miriam morreu por “beijo” Divino. Segundo a tradição, isso ocorreu no 10º dia do primeiro mês conhecido como Nissan.

10 – Havia Água no Deserto em Seu Mérito

Quando as pessoas passavam pelo deserto, comiam maná que chovia do céu. Mas o que elas bebiam? Bem, aqui está nossa pista. Pouco depois do falecimento de Miriam, o povo reclama a Moshê que eles estão com sede, implicando que pelos últimos 39 anos eles tinham tido o suficiente para beber.15 O que os fez reclamar agora (e Moshê pecar batendo na rocha?) Os sábios explicam,16 que um poço de água viajou junto com eles em mérito de Miriam.

Leia: O Falecimento de Miriam, Irmã de Moshê