Esta parashá apresenta uma relação de animais, pássaros e peixes casher e não casher e como identificar cada um.

Esta é uma lista básica sobre as leis de cashrut e seus fundamentos.

Nossos sábios escrevem que uma das finalidades de todo o sistema de cashrut é o de fornecer-nos um exercício diário de auto-controle e auto-disciplina individual que ninguém deve subestimar.

A menos que o homem aprenda a refrear e controlar seus impulsos e desejos, pode causar mal irreparável a si e a outras pessoas. Este talvez seja o significado do primeiro mandamento divino transmitido à Adam; o de não comer da árvore da sabedoria. O homem não pode viver no paraíso em um estado perpétuo de felicidade, a menos que tenha conseguido a arte da auto disciplina. E nada poderia atingir um resultado tão positivo quanto as leis dietéticas às quais fornecem um regime diário na prática de restrições obtendo essa auto-disciplina.

O judaísmo almeja a santidade e consciência Divina. Estar conectado significa estar consciente de D’us a toda hora e em todas as atividades da vida, até mesmo naquelas atividades que são puramente físicas, mais básicas e comuns como o que ingerimos. Através das leis de cashut, a Torá consegue imbuir o simples ato de comer de enorme sentido espiritual e significado transformando nossa mesa em um “Altar a D’us”.

Leia mais em: Cashrut, A Dieta Judaica