No Livro do Shemot , somos apresentados a Tsipora, a filha de Yitró, esposa de Moshê e mãe dos seus dois filhos, Guershon e Eliezer.

O Que Significa “Tsipora”?

Tsipora literalmente significa “pássaro”, e assim como o sangue de um pássaro purifica um lar que está coberto em lepra, Tsipora limpou a casa de seu pai dos ídolos.1 Alternativamente, assim como um pássaro é admirado pela sua beleza, Tsipora era admirada pelo seu encanto.2

Como Moshê Conheceu Tsipora

A Escritura descreve como, depois que Moshê protegeu as filhas de Yitró dos pastores que não lhes permitiam acessar o poço local, Yitró “deu sua filha Tsipora para Moshê.”3

O Midrash provê uma fascinante história sobre como essa união veio a acontecer. Quando Moshê foi a Midian e admitiu para Yitró que estava fugindo do faraó, Yitró – que era um conselheiro do faraó na época – atirou-o num poço e deixou-o ali para morrer de fome.

Tsipora teve compaixão de Moshê e levou-lhe pão e água diariamente. Após 10 anos, ela voltou-se para o pai e disse: “Este hebreu que está enjaulado no poço há dez anos, ninguém veio perguntar por ele. [Portanto, não é mais perigoso deixá-lo em nossa casa.] Se isso for bom aos seus olhos, Pai, deixe-nos chamá-lo e ver se ele está vivo ou morto!”

Yitró não sabia da bondade de sua filha para com Moshê, portanto ficou chocado: “É possível para um homem ficar trancado durante 10 anos e sobreviver sem comida?”

Sua filha respondeu: “Pai, não sabia que o D'us dos hebreus é grande e poderoso, e faz milagres para ele o tempo todo? Ele salvou Avraham do fogo, Yitschac da espada e Yaacov do anjo que lutou com ele. E como este mesmo Moshê que foi salvo do Nilo e da espada do faraó? Tenho certeza de que D'us o salvou agora também.”

Então, eles foram até o poço e encontraram Moshê vivo, em pé e rezando ao D'us de seus pais. Foi tirado dali, limpo, teve o cabelo cortado e foi levado à mesa da família para uma refeição.

Foi então que Moshê pediu a mão de Tsipora em casamento. Ela o tinha mantido vivo e mostrado grande bondade para com ele.4

Outro Midrash relata que quando Moshê apareceu pela primeira vez na casa de Yitró, Tsipora sentiu um profundo amor por ele. Ela pediu ao pai que lhe permitisse casar com Moshê, e ele concordou.5

O Ato Corajoso de Tsipora

Após Moshê ser informado por D'us de que seria o redentor do povo judeu, Moshê, junto com sua esposa e filhos, deixou o conforto de Midian para viajar de volta ao Egito onde os judeus eram escravizados. Foi uma jornada de risco, que Tsipora corajosamente enfrentou.

Uma noite, enquanto eles estavam numa estalagem, um anjo chegou para matar Moshê. Tsipora precebeu que ele estava sendo punido por não circuncidar seu filho recém-nascido. (Moshê tinha adiado o brit milá devido aos rigores da viagem.)

Nas palavras da Torá: “Agora ele estava a caminho, numa estalagem, que o Eterno o encontrou e procurou colocá-lo à morte. Então, Tsipora pegou uma pedra cortante e cortou o prepúcio de seu filho e o atirou ao seus pés…6

Assim, pensando rápido, Tsipora salvou a vida do marido realizando o brit milá em seu filho. O líder e redentor do povo judeu foi salvo duas vezes por essa mulher sagrada!

Ficando Por Trás em Midian

Quando Moshê se aproximou do Egito, foi saudado pelo seu irmão mais velho, que o repreendeu por levar sua família junto para o Egito: “Estamos sofrendo por aqueles que já estão aqui, e você traz mais pessoas para essa situação terrível?”7

Tsipora e seus dois filhos Gershon e Eliezer viajaram de volta para a casa de seu pai em Midian. Ela não iria ver seu marido e a nação judaica durante mais de um ano, somente após o êxodo e a abertura do mar (e segundo algumas opiniões, também após a outorga da Torá no Monte Sinai).

A próxima vez que ouvimos falar de Tsipora é quando a Torá nos diz que Yitró foi unir-se ao povo de Israel.8 Junto com ele estavam sua filha e netos, esposa e os filhos de Moshê. A última vez que eles viram seu marido e pai, ele era um homem desconhecido. Agora, ele era o líder do povo judeu, “Moshê, nosso Mestre.” Isso iria exigir um tremendo sacrifício, como é mostrado mais tarde na Torá…

O Supremo Sacrifício

No Livro Bamidbar lemos: “Miriam e Aharon falaram contra Moshê sobre a mulher Cushita que ele tinha desposado, pois ele tinha se casado com uma mulher Cushita.”9

Segundo a tradição, a mulher em questão era ninguém menos que Tsipora.10

O que estavam falando sobre ela? A Torá continua a dizer que eles na verdade não estavam falando sobre ela, mas sim sobre o irmão deles, Moshê: “Eles disseram ‘O Eterno falou somente com Moshê? Ele não falou conosco também? [Portanto por que ele se separou de sua esposa, embora não fizéssemos isso!]’”

Sobre o quê eles estavam falando? Rashi nos diz que Moshê tinha se divorciado de sua esposa:

Como ela [Miriam] sabia que Moshê tinha se separado de sua esposa? R. Nathan esclarece: Miriam estava atrás de Tsipora quando Moshê foi informado que Eldad e Medad [profetas recém nomeados] estavam profetizando no acampamento. Quando Tsipora ouviu isso, ela disse: “Desgraça para suas esposas se eles são requeridos à profecia, pois eles se separarão de suas esposas assim como meu marido se separou de mim.”

A partir disso, Miriam soube [a respeito], e contou a Aharon.11

Na verdade, porém, foi somente Moshê que foi exigido a se separar de sua esposa por estar constantemente “em alerta”, tendo que estar sempre em estado de pureza e prontidão para falar com D'us, a qualquer instante. Outros profetas permaneceram casados e levavam vida familiar normal.

No final, Tsipora fez o último sacrifício. Ao contrário de todos os outros profetas, seu marido tinha de estar em constante comunicação com D'us, o que não deixava espaço para nada mais em sua vida. Foi graças à sua bondade, coragem e sacrifício que o povo judeu foi presenteado com a eterna liderança e influência de nosso maior mestre: Moshê.