Por COLlive

Em um Farbrengen no Congo, o sheliach apresentou plano para expansão do Chabad em 10 cidades e outros países da África Central.

Um farbrenguen especial marcou o feriado chassídico de Yud Tes Kislêv na República Democrática do Congo celebrando a data de libertação do Alter Rebe da prisão czarista e o dia em que o Tanya foi impresso.

Organizado pelo Beit Chabad da África Central , juntamente com estudantes de shlichut da yeshivá Ohel Moshe Chabad e da Comunidade Judaica de Kinshasa, o farbrengen foi liderado pelo sheliach para a África Central, rabino Shlomo Bentolila. Todos compartilharam histórias sobre como a luz e os ensinamentos da Chassidut estão atingindo as comunidades judaicas mais remotas e cada judeu em toda a região. Este crescimento reflete o que está ocorrendo em todo o mundo graças ao trabalho de shlichut inspirado na preocupação do Rebe, de abençoada memória, de levar judaísmo a cada judeu, onde quer que ele se encontre.

A fim de transformar palavras em ações, o rabino Bentolila listou 10 cidades e outros países que serão beneficiados pelo Chabad da África Central que alcançará neste Chanucá Congo, Nigéria, Namíbia, Angola, Gana, Ruanda e Etiópia.