O sexto Rebe, Rabi Yossef Schneerson, de abençoada memória, incentivou e orientou a criação de Kfar Chabad em Israel, uma vila composta de terras agrícolas e que se tornaria conhecida por suas inúmeras instituições de ensino.

Sua inauguração oficial ocorreu em 20 de maio de 1949, formada por Chasidim que fugiram da Rússia via Polônia após a guerra tornando-se sede do movimento Chabad em Israel. Dia 21 de Iyar marca 65 anos de sua inauguração.

Localizada em uma região central, a 8 km a sudeste de Tel Aviv, seu fácil acesso foi ponto fundamental na escolha do lugar a fim de beneficiar o maior contingente de judeus possível. Predominantemente agrícola, no centro de campos e pomares, Kfar Chabad está sempre ampliando a construção residencial e o comércio para atender a demanda de habitação e infraestrutura da região.

Os primeiros habitantes eram em sua maioria imigrantes recentes da União Soviética, sobreviventes da Segunda Guerra Mundial e da opressão stalinista. O local era originalmente uma aldeia palestina chamada Al-Safiriyya, que foi despovoada após a guerra de 1948. Ainda em 1957 foi designada em hebraico como Tzafrir. No início, a imagem de judeus chassídicos provenientes do Leste Europeu arando a terra surpreendeu ao mesmo tempo que inspirou os primeiros colonos israelenses. Hoje é formada por membros religiosos e seculares, assim como imigrantes do Marrocos, Iraque, Polônia, Brasil e Argentina.

Um dos fundadores da vila relata: "Nos primeiros anos, muitas pessoas deixaram Kfar Chabad para trabalhar em outras comunidades. Os moradores remanescentes lutaram para formar minyan nas sinagogas, algo difícil de se imaginar hoje, quando todas as sinagogas ficam lotadas diariamente.”

Em 1986, o Rebe Menachem Mendel Schneerson, de abençoada memória, aprovou e apoiou financeiramente a construção de uma replica da sede de Chabad-Lubavitch no 770 da Eastern Parkway, no Brooklyn, Nova York. O modelo tornou-se atração turística e centro de boas vindas aos visitantes. Ela abriga Agudat Chassidei Chabad, a Sociedade de Publicação Kehot, e uma ampla biblioteca de livros judaicos.

De acordo com o diretor do Conselho de Kfar Chabad, Rabi Binyomin Lifshitz, o crescimento físico de Kfar Chabad é acompanhado por um investimento qualitativo, principalmente na área educacional: “Nossa prioridade é aumentar a ênfase na educação. Possuímos escolas e classes para todas as idades, e há um ensino bem estruturado para crianças e jovens."

Kfar Chabad tornou-se símbolo da reconstrução do judaísmo após o holocausto. O espírito original pioneiro e as bênçãos de dois Rebes de Lubavitch continuam a inspirar seus residentes.