A segunda grande personalidade cuja vida celebramos em Lag Baômer é Rabi Shimon bar Yochai, que faleceu nesta data.

Como Rabi Akiva, seu mestre, Rabi Shimon sofreu perseguição por parte dos Romanos. Sua cabeça foi colocada a prêmio, e Rabi Shimon precisou esconder-se.

Nas colinas ao norte de Israel, Rabi Shimon e seu filho, Rabi Elazar, ocultaram-se em uma caverna por muitos anos, durante os quais estudaram Torá dia e noite. D'us realizou muitos milagres para eles: uma alfarrobeira cresceu na entrada da caverna para alimentá-los, e a água foi fornecida pela criação de uma fonte de água fresca da montanha. Eliyáhu, o profeta, apareceu a eles, ensinando-lhes mistérios secretos da Torá.

Após doze anos na gruta, Rabi Shimon soube que o imperador romano que havia decretado sua morte não mais vivia. O perigo havia passado; Rabi Shimon e seu filho podiam agora deixar a caverna.