Para que a compaixão seja plenamente entendida, é necessário haver um vínculo, um compromisso. Isso requer a criação de um canal entre o doador e o receptor; uma mutualidade que se estenda além do momento de necessidade; um vínculo que continue a existir. Este é o mais gratificante resultado da verdadeira compaixão.

Você se compromete com aquele por quem sente compaixão, ou permanece afastado? Sua interação consegue algo além de simples simpatia?

Exercício do dia:Assegure-se que algo duradouro seja construído como resultado de sua compaixão.