Amor saudável deve sempre incluir um elemento de disciplina e discernimento: um grau de distanciamento e respeito pelo outro, uma avaliação da capacidade do outro de conter seu amor. O amor deve ser moderado e conduzido apropriadamente. Pergunte a um pai que, em nome do amor, tenha mimado seu filho; ou alguém que sufoque o cônjuge com amor e não permite que o outro tenha seu próprio espaço. Amor com discrição é necessário para evitar dar àqueles que o usariam para perpetuar um comportamento negativo.

Meu amor é suficientemente disciplinado? Os outros tiram vantagem de minha natureza generosa? Estou ferindo os outros, ao tornar-me sua muleta em nome do amor? Estou magoando meus filhos ao forçar sobre eles meu sistema de valores porque os amo tanto? Respeito aqueles a quem amo ou meu amor é egoísta? Sou sensível aos seus sentimentos e atitudes? Vejo a pessoa que amo como uma extensão de mim mesmo e minhas necessidades? Levo em consideração a capacidade de meu parceiro para receber amor antes que eu o dê? Meu amor é dado de forma apropriada?

A chuva é uma bênção apenas porque cai em gotas que não inundam os campos.

Exercício do dia:Ajude os outros nos termos deles... não nos seus. Concentre-se nas necessidades dos outros, mesmo se demandar esforço.