(1) Naquele dia, deu o rei Achashverosh à rainha Ester a casa de Haman, inimigo dos judeus; e Mordechai veio perante o rei, pois Ester lhe revelara o que ele era para ela.

(2) Tirou o rei seu sinete que havia tomado de Haman e deu-o a Mordechai. E Ester pôs Mordechai [para dirigir] a casa de Haman.

(3) Tornou Ester a falar perante o rei, lançando-se a seus pés, chorou e lhe implorou que revogasse a maldade de Haman, o agaguita, e seu plano tramado contra os judeus.

(4) Estendeu o rei para Ester o cetro de ouro. Então, levantou-se Ester, pondo-se de pé perante o rei.

(5) Ela disse: "Se bem parecer ao rei, se alcancei graça perante ele, se a causa é justa diante do rei e se lhe sou agradável a seus olhos, escreva-se revogando as cartas concebidas por Haman, filho de Hamdata, o agaguita, as quais escreveu para exterminar os judeus em todas as províncias do rei.

(6) Pois como poderei assistir ao mal que sobrevirá a meu povo? E como poderei assistir à destruição de minha linhagem?"

(7) Disse o rei Achashverosh à rainha Ester e a Mordechai, o judeu: "Eis que a casa de Haman dei a Ester, e a ele enforcaram por tramar contra os judeus.

(8) Escrevei, pois, a respeito dos judeus, como bem vos parecer, em nome do rei, e selai-o com o sinete real, pois os decretos escritos em nome do rei e selados com o sinete real não podem ser revogados."

(9) Foram convocados os escrivães do rei daquele tempo, no terceiro mês, que é o mês de Sivan, aos vinte e três dias do mês, e foi escrito tudo quanto Mordechai ordenara, sobre os judeus, aos sátrapas, aos governantes e aos príncipes das províncias que se estendem da Índia até Etiópia, cento e vinte e sete províncias, a cada província segundo sua escrita e a cada povo segundo seu idioma, e também aos judeus segundo sua escrita e seu idioma.

(10) Escreveu-se em nome do rei Achashverosh, selou-se com o sinete real e se despacharam as cartas por meio dos homens do correio a cavalo, e montadores de ginetes e mulas ligeiras.

(11) Nelas o rei concedia aos judeus de cada cidade se reunirem e se levantarem em defesa de sua vida, aniquilar, matar e exterminar toda e qualquer força armada do povo e da província que viesse contra eles, crianças e mulheres, e que lhes saqueassem os bens.

(12) Num só dia em todas as províncias do rei Achashverosh, no dia treze do duodécimo mês, que é o mês de Adar.

(13) Que uma cópia do decreto fosse proclamada como lei em cada província, e [divulgada] de forma clara a todos os povos para que os judeus se preparassem para aquele dia, vingando-se de seus inimigos.

(14) Os homens do correio montados em ginetes e mulas partiram incontinente e apressadamente pela ordem do rei. E o édito foi proclamado em Shushan, a capital.

(15) Então Mordechai saiu da presença do rei com traje real azul-celeste e branco, uma grande coroa de ouro e um manto de fino linho e púrpura; e a cidade de Shushan exultou e se alegrou.

(16) Para os judeus houve esplendor, alegria, regozijo e honra.

(17) E em toda a província e em toda cidade aonde chegava a palavra do rei e sua lei, havia alegria e regozijo entre os judeus, comemoração e festividade. E muitos dos povos da Terra se converteram ao judaísmo pois tinha caído o temor dos judeus sobre eles.