Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.

Tehillim do Dia - Salmos

Capítulos 35-38

Mostrar conteúdo em:
Costumes Especiais para o Mês de Elul e para as Grandes Festas
O Baal Shem Tov instituiu um costume de recitar três capítulos adicionais de Salmos todos os dias, desde o dia 1º de Elul até Yom Kipur (em Yom Kippur os restantes 36 capítulos são recitados, completando assim todo o livro dos Salmos).
Veja abaixo para os capítulos adicionais de hoje.
Salmo 35
Este Salmo é um fervoroso apelo de David a Deus para ajudá-lo contra seus inimigos que traíram sua amizade. O mesmo pedido poderia ter sido feito pelo povo judeu, que sofreu séculos de selvagem opressão no exílio, retribuindo o avanço e prosperidade que sua presença sempre trouxe à nação.
  1. De David. Combate, ó Eterno, meus adversários; guerreia com os que contra mim se erguem.
  2. Veste o escudo e a armadura e levanta-Te em meu auxílio.
  3. Empunha a lança e o machado contra meus perseguidores, e à minha alma fala: “Eu sou a Tua salvação!”
  4. Sejam humilhados e envergonhados os que atentam contra minha alma; retrocedam e se desesperem os que tramam meu mal.
  5. Que sejam como a palha ao vento, e que o anjo de Deus os disperse.
  6. Que sejam tenebrosos e escorregadios os seus caminhos, e que o anjo de Deus os persiga.
  7. Pois sem motivo me expuseram a uma armadilha, sem motivo escavaram uma cova para mim.
  8. Que de súbito os alcance o desastre, e na rede que contra mim armaram, eles mesmos venham a ser presos.
  9. Minha alma se rejubilará no Eterno e exultará na Sua redenção.
  10. Todo o meu ser proclamará: “Eterno, quem é como Tu?” É Ele quem salva o aflito do mais forte; e ao pobre e ao necessitado de seu usurpador.
  11. Testemunhas maliciosas indagar-me-ão sobre o que não sei.
  12. Pagar-me-ão o bem com maldade, enlutando minha alma.
  13. Entretanto, em sua adversidade me cobri de luto e com jejum afligi minha alma; possam beneficiar a mim as preces que por eles fiz.
  14. Como por um companheiro ou por um irmão me senti compadecido, como um enlutado por sua mãe entristeci-me.
  15. Porém, quando tropecei, eles se alegraram e contra mim se ajuntaram, golpeando-me sem que eu soubesse por que; sem cessar me atacam.
  16. Com escárnio e zombaria me insultaram. Rangeram seus dentes contra mim.
  17. Eterno! Até quando tolerarás? Resgata minha alma de suas tentativas de destruição, minha vida dos que me atacam como leões.
  18. Louvar-Te-ei perante multidões, perante todos Te enaltecerei.
  19. Que sobre mim não se rejubilem triunfantes meus inimigos gratuitos, e que não pisquem os olhos em zombaria, os que sem causa me odeiam.
  20. Pois que eles não falam em paz, mas palavras de perfídia dirigem aos homens pacíficos da terra.
  21. Contra mim escancaram suas bocas e exultam dizendo: “Vimos com nossos olhos!”
  22. Viste o que fazem, ó Eterno! Não ignores seus atos! Eterno, não Te afastes de mim!
  23. Levanta-te para fazer justiça, em defesa de minha causa, ó Eterno!
  24. Julga-me segundo a Tua justiça, ó Eterno, meu Deus, e não permita que se regozijem meus detratores.
  25. Que não digam em seus corações: “Nossa alma está exultante!” E não exclamem: “Nós o devoramos!”
  26. Que se confundam e se envergonhem os que se alegram com minha desgraça; que se cubram de humilhação e frustração os que se erguem contra mim.
  27. Que se alegrem e cantem os que almejam meu triunfo e proclamem sempre: “Exaltemos o Eterno que Se compraz com o bem-estar de Seu servo.”
  28. E minha voz enaltecerá Tua justiça e cantará todo dia em Teu louvor.



Salmo 36
O pecado seduz através das falsas ilusões de realização que ele cria. O ser humano deve usar a luz objetiva da verdade para apagar estas ilusões. Assim, vai comparar a relação custo-benefício do pecado, considerando a punição Divina, e a oportunidade perdida de levar a vida abençoada dos justos.
  1. Ao mestre do canto, de David, servo do Eterno.
  2. Palavras que incitam a transgressão brotam do coração do ímpio e seus olhos não refletem o temor de Deus.
  3. A iniqüidade o atrai e o conduz à maldade.
  4. Enganosas e malévolas são suas palavras; à sabedoria e à prática do bem renunciou.
  5. Mesmo em seu leito planeja o mal, escolhe o caminho que foge do bem, e ao mal não abomina.
  6. Ó Eterno! Tua clemência alcança aos céus, e a Tua fidelidade chega às alturas.
  7. Tua justiça é como as Tuas montanhas altaneiras, ó Eterno, e Teus decretos são profundos como os abismos imensos; tanto o ser humano como os animais em Ti têm sua salvação.
  8. Quão preciosa é a Tua benignidade, ó Deus; à sombra das Tuas asas se refugiam os homens.
  9. Na abundância de Tua Morada serão saciados e em torrentes refrescantes beberão com prazer.
  10. Pois de Ti provém a fonte da vida e de Tua luz recebemos claridade.
  11. Estende o manto de Tua bondade aos que Te são devotados e Tua justiça aos puros de coração.
  12. Que não me calque o pé do arrogante, nem me desvie a mão do perverso.
  13. Eis que tombarão os que praticam o mal, cairão e não mais se poderão reerguer.



Salmo 37
Seqüência do Salmo anterior, este contrapõe a visão do perverso com a do justo. Aqui, a pessoa é advertida a não se admirar com as aparências de prosperidade que os perversos demonstram. David repete várias vezes sua mensagem neste Salmo, porque muitos acham tentador este tipo de riqueza.
  1. De David. Não te irrites por causa dos ímpios, nem invejes os malfeitores.
  2. Pois como a relva, em breve hão de secar, e tal qual a grama verde murcharão.
  3. Confia no Eterno e faze o bem; assim habitarás na terra e te nutrirás com a fé.
  4. Te deleitarás com o Eterno e Ele atenderá os desejos de teu coração.
  5. Orienta teus caminhos para o Eterno, confia Nele e Ele agirá.
  6. Ele exibirá a tua justiça como a luz, e o teu direito como o sol do meio dia.
  7. Silencia diante do Eterno e espera por Ele; não te exasperes porque prospera em seu caminho aquele que trama intrigas.
  8. Deixa a cólera e abandona a ira. Não te irrites, pois causarás mal a ti mesmo.
  9. Saiba que os perversos serão abatidos, mas os que esperam no Eterno, eles herdarão a terra.
  10. Ainda um pouco e não haverá mais ímpios; tu procurarás em seu lugar, porém não mais os encontrarás ali.
  11. E os humildes herdarão a terra e deleitar-se-ão com a paz completa.
  12. O perverso trama contra o justo e range seus dentes para ele.
  13. Mas o Eterno dele zombará, pois vê que se aproxima o seu dia.
  14. Os ímpios desembainham suas espadas e armam seus arcos para derrubar o pobre e necessitado, para massacrar os que caminham na retidão.
  15. Suas espadas perfurarão seus próprios corações e seus arcos quebrar-se-ão.
  16. Mais vale o pouco que tenha o justo do que a abundância dos malévolos.
  17. Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas o Eterno amparará os justos.
  18. O Eterno vela os dias dos justos e a herança deles será eterna.
  19. Eles não serão envergonhados nos momentos difíceis, e nos dias de fome serão saciados.
  20. Os ímpios perecerão e os inimigos do Eterno murcharão como a relva passageira, e se esvanecerão como a fumaça.
  21. Pede emprestado o ímpio e não paga, porém o justo tem misericórdia e dá.
  22. Os Seus abençoados herdarão a terra, e os que Ele amaldiçoar, perecerão.
  23. Os passos do homem são estabelecidos pelo Eterno, quando Ele se compraz no Seu caminho.
  24. Mesmo que venha a cair, não permanecerá assim, pois o Eterno ampara sua mão.
  25. Fui moço e também envelheci, e nunca vi o justo em abandono, nem a sua descendência implorar por pão.
  26. Todo dia demonstra misericórdia e empresta, e sua descendência é abençoada.
  27. Desvia-te do mal e faze o bem, e subsistirás para sempre.
  28. Pois o Eterno ama a justiça e não desamparará os Seus fiéis; eternamente serão resguardados, enquanto que a semente dos ímpios será destruída.
  29. Os justos herdarão a terra e habitarão para sempre.
  30. A boca do justo profere sabedoria e a sua língua prega justiça.
  31. A Lei de seu Deus está em seu coração; seus passos não tropeçarão.
  32. O perverso espreita o justo e almeja matá-lo.
  33. Porém, o Eterno não o abandonará nas suas mãos e também não o deixará ser condenado em seu julgamento.
  34. Espera no Eterno e guarda o Seu caminho, então Ele te elevará para herdar a terra e contemplar a ruína dos maus.
  35. Vi um perverso tirano e arrogante como uma árvore viçosa.
  36. E passou o tempo e eis que ele não estava mais; procurei-o, porém já não mais se encontrava.
  37. Guarda a pureza e observa a retidão, pois há um porvir para o homem de paz.
  38. Os transgressores, porém, serão todos aniquilados e o seu futuro não existirá.
  39. A redenção dos justos vem do Eterno, seu baluarte nos momentos de aflição.
  40. E o Eterno auxiliará e os libertará; livrá-los-á dos ímpios e os salvará, pois Nele se refugiaram.



Salmo 38
Quem sofre deve perceber que Deus o castiga por causa de seus pecados. Deve se arrepender e procurar Deus em busca da salvação. Este Salmo é uma oração adequada para quem lamenta o longo exílio de Israel ou foi atingido por infortúnios pessoais.
  1. Salmo recordatório de David.
  2. Eterno, não me punas em Tua ira nem me castigues em Teu furor.
  3. Porquanto Tuas setas me alcançaram e Tua mão me atingiu.
  4. Não há em mim qualquer parte ilesa devido à Tua indignação, nem há paz nos meus olhos por causa de meu pecado.
  5. Pois minhas iniqüidades ultrapassaram meus limites, como uma carga excessiva sobre mim.
  6. Infectadas e purulentas estão minhas feridas devido à minha insensatez.
  7. Estou por demais abatido e curvado, todo o dia ando acabrunhado.
  8. Meu corpo arde em febre e não há parte ilesa em minha carne.
  9. Como estou debilitado e abatido, provoca rugidos a angustia de meu coração.
  10. Ó Eterno! Ante Ti estão todos os meus desejos e nem meu suspiro Te fica oculto.
  11. Meu coração palpita e minhas forças se esvaem; até a luz dos meus olhos me deixou.
  12. Meus amigos e companheiros afastam-se de minhas feridas e meus próximos se conservam à distância.
  13. Os que desejam destruir minha alma, tramam contra mim, e os que buscam o meu mal, tecem calúnias e continuamente proferem falsidades.
  14. E eu, como um surdo nada escuto, e como um mudo nada falo.
  15. Me comporto como um homem que não ouve e em cuja boca não há argumentos.
  16. Pois em Ti, Eterno, espero; Tu me responderás, ó Eterno, meu Deus.
  17. Pois eu disse: “Que não se regozijem sobre mim, e que não se agigantem contra mim ao resvalar meu pé.”
  18. Estou prestes a cair e o meu sofrimento está sempre presente.
  19. Minha iniqüidade confesso e inquieto-me com meus pecados.
  20. Mas meus inimigos se fortalecem, e se multiplicam os que me odeiam sem razão.
  21. Aqueles que pagam o bem com o mal me hostilizam porque o bem busco praticar.
  22. Não me abandones, ó Eterno, meu Deus! Não Te afastes de mim.
  23. Apressa-Te em meu auxílio, ó Eterno, Deus de minha salvação.



Salmo 35
Este Salmo é um fervoroso apelo de David a Deus para ajudá-lo contra seus inimigos que traíram sua amizade. O mesmo pedido poderia ter sido feito pelo povo judeu, que sofreu séculos de selvagem opressão no exílio, retribuindo o avanço e prosperidade que sua presença sempre trouxe à nação.
  1. Ledavid, riva Adonai et ierivai, lecham et lochamai.
  2. Hachazec maguen vetsiná, vecúma beezrati.
  3. Veharec chanit usgor licrat rodfai, emor lenafshi ieshuatech áni.
  4. Ievôshu veyicalemu mevac’shê nafshi, yissôgu achor veiach’peru choshevê raati.
  5. Yihiu kemots lifnê rúach, umal’ach Adonai doche.
  6. Iehi darcam chóshech vachalac’lacot, umal’ach Adonai rodfam.
  7. Ki chinam tamenu li shachat rishtam, chinam chaferu lenafshi.
  8. Tevoêehu shoá lo iedá, verishto asher taman tilkedo beshoá yipol ba.
  9. Venafshi taguil badonai, tassis bishuato.
  10. Cal atsmotai tomarna Adonai mi chamôcha, matsil ani mechazac mimenu veani veevion migozelo.
  11. Iecumun edê chamas, asher lo iadáti yish’alúni.
  12. Ieshalemúni raá tachat tová, shechol lenafshi.
  13. Vaani bachalotam levushi sac inêti vatsom nafshi, utfilati al cheki tashuv.
  14. Kerêa keach li hit’haláchti, caavêl em coder shachôti.
  15. Uvetsal’i samechu veneessáfu, neesfu alai nechim velo iadáti, careú velo damu.
  16. Bechanfê laaguê maog, charoc alai shinêmo.
  17. Adonai cama tir’e, hashiva nafshi mishoehem, mikefirim iechidati.
  18. Odechá becahal rav, beam atsum ahalelêca.
  19. Al yismechú li oievai shéker, soneai chinam yicretsu áyin.
  20. Ki lo shalom iedabêru, veal riguê érets divrê mirmot iachashovun.
  21. Vaiarchívu alai pihem, ameru heach heach raata enênu.
  22. Raíta Adonai al techerash, Adonai al tirchac mimêni.
  23. Haíra vehakítsa lemishpati, Elohai vadonai lerivi.
  24. Shoftêni chetsidkechá Adonai Elohai veal yismechú li.
  25. Al iomeru velibam heach nafshênu, al iomeru bilaanúhu.
  26. Ievôshu veiachperú iachdav semechê raati, yilbeshu voshet uch’limá hamagdilim alai.
  27. Iarônu veyismechú chafetsê tsidki, veiomeru tamid yigdal Adonai hechafets shelom avdo.
  28. Ulshoni teguê tsidkêcha, col haiom tehilatêcha.

Salmo 36
O pecado seduz através das falsas ilusões de realização que ele cria. O ser humano deve usar a luz objetiva da verdade para apagar estas ilusões. Assim, vai comparar a relação custo-benefício do pecado, considerando a punição Divina, e a oportunidade perdida de levar a vida abençoada dos justos.
  1. Lamenatsêach leéved Adonai ledavid.
  2. Neum pêsha larashá bekérev libi, en pachad Elohim lenégued enav.
  3. Ki hechelic elav beenav, limtso avono lisno.
  4. Divrê fiv áven umirma, chadal lehaskil lehetiv.
  5. Áven iach’shov al mishcavo, yitiatsev al dérech lo tov, ra lo yim’as.
  6. Adonai behashamáyim chasdêcha, emunatechá ad shechakim.
  7. Tsidcatechá keharerê El, mishpatêcha tehom raba, adam uvehema toshía Adonai.
  8. Ma iacar chasdechá Elohim, uvenê adam betsel kenafêcha iechessaiun.
  9. Yirveiun midéshen betêcha, venachal adanêcha tashkem.
  10. Ki imechá mecor chayim, beorechá nir’e or.
  11. Meshoch chasdechá leiodeêcha, vetsidcatechá leyishrê lev.
  12. Al tevoêni réguel gaava, veiad reshaim al tenidêni.
  13. Sham nafelu pôale áven, dôchu velo iachelu cum.

Salmo 37
Seqüência do Salmo anterior, este contrapõe a visão do perverso com a do justo. Aqui, a pessoa é advertida a não se admirar com as aparências de prosperidade que os perversos demonstram. David repete várias vezes sua mensagem neste Salmo, porque muitos acham tentador este tipo de riqueza.
  1. Ledavid, al titchar bamereim, al tecane beossê av’la.
  2. Ki chechatsir mehera yimálu, ucheiérec déshe yibolun.
  3. Betach badonai vaasse tov, shechan érets ur’e emuna.
  4. Vehit’anag al Adonai, veyiten lechá mish’alot libêcha.
  5. Gol al Adonai darkêcha, uvtach alav vehu iaasse.
  6. Vehotsi chaor tsidkêcha, umishpatêcha catsahorayim.
  7. Dom ladonai vehitcholel lo, al titchar bematsliach darco, beish osse mezimot.
  8. Héref meaf vaazov chema, al titchar ach leharêa.
  9. Ki mereim yicaretun, vecovê Adonai hema yireshu árets.
  10. Veod meat veen rashá, vehitbonánta al mecomo veenênu.
  11. Vaanavim yireshu árets vehit’anegu al rov shalom.
  12. Zomem rashá latsadic, vechorec alav shinav.
  13. Adonai yis’chac lo, ki raá ki iavo iomo.
  14. Chérev patechu reshaim vedarechu cashtam, lehapil ani veevion, litvôach yishrê dárech.
  15. Charbam tavo velibam, vecashetotam tishavárna.
  16. Tov meat latsadic, mehamon reshaim rabim.
  17. Ki zeroot reshaim tishavárna, vessomech tsadikim Adonai.
  18. Iodêa Adonai iemê temimim, venachalatam leolam tihie.
  19. Lo ievôshu beet raá, uvimê reavon yisbáu.
  20. Ki reshaim iovêdu veoievê Adonai kicar carim, calu veashan calu.
  21. Lovê rashá velo ieshalem, vetsadic chonen venoten.
  22. Ki mevorachav yireshu árets, umculalav yicarêtu.
  23. Meadonai mits’ade guéver conánu, vedarco iechpats.
  24. Ki yipol lo iutal, ki Adonai somech iado.
  25. Náar hayiti gam zacánti, velo raíti tsadic neezav vezar’o mevakesh láchem.
  26. Col haiom chonen umalve, vezar’o livrachá.
  27. Sur merá vaasse tov, ush’chon leolam.
  28. Ki Adonai ohev mishpat, velo iaazov et chassidav, leolam nishmáru, vezéra reshaim nich’rat.
  29. Tsadikim yireshu árets, veyishkenu laad alêha.
  30. Pi tsadic iegue chochma, ulshono tedaber mishpat.
  31. Torat Elohav belibo, lo tim’ad ashurav.
  32. Tsofê rashá latsadic, umvakesh lahamito.
  33. Adonai lo iaazvênu veiado, velo iarshiênu behishafeto.
  34. Cave el Adonai ushmor darco, viromimchá laréshet árets, behicaret reshaim tir’e.
  35. Raíti rashá arits umit’are keezrach raanan.
  36. Vaiavor vehine enênu, vaavac’shêhu velo nimtsa.
  37. Shemor tam uree iashar, ki acharit leish shalom.
  38. Ufosh’im nishmedu iachdav, acharit reshaim nich’ráta.
  39. Uteshuat tsadikim meadonai, mauzam beet tsara.
  40. Vaiazerem Adonai vaifaletem, iefaletem mereshaim veioshiem ki chássu vo.

Salmo 38
Quem sofre deve perceber que Deus o castiga por causa de seus pecados. Deve se arrepender e procurar Deus em busca da salvação. Este Salmo é uma oração adequada para quem lamenta o longo exílio de Israel ou foi atingido por infortúnios pessoais.
  1. Mizmor ledavid lehazkir.
  2. Adonai al bekets’pechá tochichêni, uvachamatechá teiasserêni.
  3. Ki chitsêcha nichatu vi, vatinchat alai iadêcha.
  4. En metom bivsari mipenê zamêcha, en shalom baatsamai mipenê chatati.
  5. Ki avonotai averu roshi, kemassa chaved yich’bedu mimeni.
  6. Hiv’ishu namácu chaburotai mipenê ivalti.
  7. Naavêti shachôti ad meod, col haiom coder hiláchti.
  8. Ki chessalai maleu nicle, veen metom bivsari.
  9. Nefugôti venidkêti ad meod, shaágti minahamat libi.
  10. Adonai negdechá chol taavati, veanchati mimechá lo nistára.
  11. Libi secharchar azaváni chochi, veor enai gam hem en iti.
  12. Ohavai vereai minégued nig’í iaamôdu, ucrovai merachoc amádu.
  13. Vainakeshu mevakeshê nafshi, vedoreshê raati diberu havót, umirmot col haiom iegu.
  14. Vaani checheresh lo eshma, ucheilem lo yiftach piv.
  15. Vaehi keish asher lo shomêa, veen befiv tochachot.
  16. Ki lechá Adonai hochálti, ata taane Adonai Elohai.
  17. Ki amarti pen yismechú li, bemot ragli alai higdílu.
  18. Ki ani letsêla nachon, umach’ovi negdi tamid.
  19. Ki avoni aguid, ed’ag mechatati.
  20. Veoievai chayim atsêmu, verabu soneai sháker.
  21. Umshalemê raá tachat tová, yistenúni tachat rodfi tov.
  22. Al taazvêni Adonai, Elohai al tirchac mimeni.
  23. Chúsha leezrati, Adonai teshuati.

Três capítulos Adicionais
O Baal Shem Tov instituiu um costume de recitar três capítulos adicionais de Salmos todos os dias, desde o dia 1º de Elul até Yom Kipur (em Yom Kippur os restantes 36 capítulos são recitados, completando assim todo o livro dos Salmos).
Hoje os capítulos são103, 104 e 105.
Salmo 103
Em perigo, por doença ou no exílio, a alma da pessoa conta com a infinita bondade de Deus, e é tranqüilizada por saber que seu misericordioso Pai no céu é amoroso, capaz de perdoar, e de conceder a redenção ou a cura.
  1. De David. Bendize o Eterno, ó alma minha, e seja Seu santo Nome bendito por todo o meu ser.
  2. Sim, bendize o Eterno, ó alma minha, e não te esqueças de todos os Seus benefícios.
  3. Ele é quem perdoa suas transgressões e cura tuas enfermidades,
  4. que resgata do túmulo tua vida e te coroa com bondade e misericórdia,
  5. e que alimenta com o bem teu crescimento, para que se renove tua juventude como a plumagem da águia.
  6. O Eterno pratica a justiça e restabelece o direito dos oprimidos.
  7. A Moisés revelou Seus caminhos, e aos filhos de Israel seus feitos.
  8. Misericordioso e clemente é o Eterno; lento em irar-se, transbordante de beneficência.
  9. Não contenderá nem manterá acesa sua cólera para sempre.
  10. Não nos dispensou tratamento na dimensão de nossos pecados, nem nos retribuiu conforme nossa iniqüidade.
  11. Pois assim como imensa é a altura do céu acima da terra, assim também é Sua benignidade para com os que O temem.
  12. Tão distante quanto o Oriente do Ocidente, Ele distanciou de nós as transgressões que outrora praticamos.
  13. Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim é Sua compaixão para com os que O temem.
  14. Pois Ele conhece nossa natureza e tem presente que do pó fomos feitos.
  15. O homem, como a relva são os dias de sua vida; como a flor do campo ele floresce.
  16. Mal sopra um vento e ela se esvai, e nem mais se saberá em que lugar ela existiu.
  17. Mas por toda a eternidade é a benevolência do Eterno para com os que O temem, e Sua justiça para com todas as gerações,
  18. aos que guardam Sua aliança e lembram, para cumpri-los, os Seus mandamentos.
  19. Nos céus estabeleceu Seu trono o Eterno, e Seu reino a tudo alcança.
  20. Bendizei o Eterno, ó vós que sois Seus anjos, valorosas criaturas que ouvem e cumprem Sua palavra.
  21. Bendizei o Eterno, ó vós que sois Suas hostes, Seus servos, cumpridores de Sua vontade.
  22. Bendize o Eterno, ó toda Sua criação, em todos os lugares de Seu infinito domínio. Ó alma minha, bendize o Eterno!



Salmo 104
Esta belíssima e lírica canção é um tributo a Deus pelo mundo que Ele criou e mantém.
  1. Ó alma minha, bendize o Eterno! Meu Deus, como és maravilhoso! Majestade e glória Te envolvem.
  2. Um manto de luz Te reveste; estendes a vastidão do céu como se fora a coberta de uma tenda.
  3. Sobre as águas ergueste Tua morada; fazes das nuvens Tua carruagem, e nas asas do vento Te deslocas.
  4. Tornas os ventos Teus mensageiros, e o chamejante fogo Teu atendente.
  5. Criaste a terra, assentando-a sobre base firme para que seja para sempre inabalável.
  6. Como se estendesses sobre ela um manto, assim a cobriste com os oceanos; as águas cobriam as montanhas.
  7. Ante Tua repreensão, começaram a refluir, e ante o ribombar de Teus trovões, se apressaram.
  8. Ergueram-se os montes, aprofundaram-se os vales, ocupando os lugares que lhes destinaste.
  9. Estabeleceste limites que não poderiam ultrapassar as águas, para que não voltassem a cobrir a terra.
  10. Ordenaste às fontes que alimentassem regatos, que estes corressem pelos vales entre as montanhas.
  11. Dão, assim de beber a todos os animais dos campos e satisfazem a sede de todos os silvestres.
  12. Perto deles habitam as aves do céu e, de entre os ramos das árvores, entoam seu canto.
  13. Regas as montanhas do alto de Tua morada e se farta a terra do fruto de Tuas obras.
  14. Fazes crescer relva para o gado e plantas para o uso do homem, para que da terra possa extrair seu pão,
  15. e também o vinho que alegra seu coração, bem como o óleo que lhe faz reluzir o rosto.
  16. Fartam-se de seiva as árvores do Eterno, os cedros do Líbano por Ele plantados,
  17. onde os pássaros constróem seus ninhos e os ciprestes onde se abrigam as cegonhas.
  18. Os altos montes são refúgio para os cabritos, e as rochas para os coelhos.
  19. Para marcar as estações criaste a lua, e ao sol determinaste o tempo de seu ocaso.
  20. Estendes o manto da escuridão e faz-se a noite, quando despertam e vagueiam as feras da floresta.
  21. Os filhotes do leão rugem por sua presa, e buscam de Deus seu alimento.
  22. Quando nasce o sol, eles se recolhem a seus covis.
  23. Sai o homem para seu trabalho e sua obra até a tarde.
  24. Quão imensa é a multiplicidade de Tuas obras! Com sabedoria, todas fizeste; plena está a terra das Tuas criações.
  25. Eis o mar, amplo em sua vastidão imensa, habitado por um sem número de criaturas de todos os tamanhos.
  26. Por ele navegam os navios e sulca caminhos o grande leviatã.
  27. Todos de Ti esperam receber seu alimento no tempo apropriado.
  28. Tu o forneces e eles logo o recolhem; lhes abre Tua mão e os fartas de tudo.
  29. Quando escondes Teu rosto se perturbam; quando lhes tiras o fôlego expiram, e ao pó retornam.
  30. Quando lhes envias Teu sopro de vida são criados e, assim, renovas a face da terra.
  31. Perpétua é a glória do Eterno! Possa Ele sempre Se alegrar com o que criou.
  32. Com Seu olhar faz estremecer a terra e, a seu toque, se incandescem as montanhas.
  33. Enquanto eu viver cantarei ao Eterno; louvá-Lo-ei por todos os dias de minha vida.
  34. Possa Lhe ser agradável o meu pensar. Regozijar-me-ei no Eterno.
  35. Quanto aos pecadores, eles desaparecerão da terra e não mais existirão iníquos. Bendize o Eterno, ó alma minha! Louvado seja o Eterno! Haleluiá.



Salmo 105
Enquanto o Salmo anterior descreve a inconfundível mão de Deus na natureza, este concentra-se em como conduz a história. Acontecimentos aparentemente sem relação entre si – alguns de natureza individual, outros de caráter universal – todos se unem para cumprir o destino traçado por Deus para Seu mundo e para Seu povo: o estabelecimento de uma sociedade humana levada e governada pela sagrada Torá.
  1. Louvai ao Eterno, proclamai o Seu Nome! Divulgai entre todas as nações Seus feitos.
  2. Entoai cantos e hinos narrando todos os Seus prodígios.
  3. Senti-vos glorificados em Seu santo Nome, e que se alegrem os corações de todos os que buscam o Eterno.
  4. Sim! Buscai sempre Sua Presença e Sua Força.
  5. Ó vós, semente de Abrahão, Seu servo, ó vós, filhos de Jacob, Seus eleitos,
  6. recordai Seus prodígios, Seus atos maravilhosos e a justiça de seus julgamentos,
  7. pois Ele, o Eterno, é nosso Deus e em toda a terra são cumpridas Suas sentenças.
  8. Lembrai-vos perpetuamente de Sua aliança, da promessa empenhada a mil gerações,
  9. do pacto que fez com Abrahão, de Seu juramento a Isaac,
  10. que confirmou a Jacob como lei imutável, e a Israel como aliança eterna,
  11. proclamando: “A ti darei a terra de Canaã, quinhão de tua eterna herança.”
  12. Quando não passavam de um pequeno número, estrangeiros naquela terra
  13. e peregrinavam de nação em nação, de um povo a outro,
  14. a ninguém permitiu oprimi-los, e a reis repreendeu, dizendo:
  15. “Não toqueis Meus ungidos nem maltrateis Meus profetas.”
  16. Fome fez abater-se sobre a terra, que deixou de produzir o pão que sustenta a vida.
  17. Previamente, enviou José que como escravo foi vendido.
  18. Afligiram-no com correntes nos pés e grilhões em sua alma.
  19. Até o momento em que se cumpriu Sua palavra, e a determinação do Eterno o redimiu.
  20. Ordenou o rei sua liberação, libertando-o o governante das nações.
  21. Ele o tornou senhor de sua casa, deu-lhe poder sobre todas as suas possessões,
  22. para disciplinar seus príncipes e transmitir sabedoria a seus anciãos.
  23. Veio então Israel ao Egito e morou na terra de Cham.
  24. Tornou-o o Eterno extremamente fecundo, fazendo-o crescer em números mais que os seus inimigos.
  25. Transformou seus corações, fazendo neles crescer o ódio a Seu povo, e planos malévolos contra Seus servos.
  26. Enviou então Moisés, Seu servo, e Aarão, Seu escolhido.
  27. Eles apresentaram Seus sinais no Egito, Seus atos maravilhosos contra a terra de Cham.
  28. Fez descer as trevas e tudo escureceu, mas mesmo assim se rebelaram contra Sua palavra.
  29. Transformou em sangue suas águas e provocou a morte dos peixes.
  30. Rãs se espalharam por sua terra, até mesmo nos aposentos reais.
  31. Por Sua ordem, hordas de feras e enxames de piolhos os assolaram.
  32. Fez chover granizo e lançou fogo chamejante sobre sua terra.
  33. Devastou suas videiras e figueiras, e abateu as árvores de seu território.
  34. Por Seu comando, chegaram nuvens de gafanhotos e lagartos,
  35. que consumiram a relva e devoraram os frutos.
  36. Feriu de morte seus primogênitos, primeiros frutos de sua força.
  37. Conduziu Israel carregado de ouro e prata, sem que um inválido sequer houvesse em Suas tribos.
  38. Regozijou-se o Egito com sua partida, pois grande temor os acossara.
  39. Estendeu o Eterno uma nuvem como proteção e uma coluna de fogo para iluminar à noite.
  40. Pediram e foram atendidos, com codornizes e pão dos céus, para saciá-los.
  41. Fendeu uma rocha e dela jorraram águas que, como um rio, se espraiaram sobre a terra árida.
  42. Pois Lembrou Sua santa palavra, dada a Abrahão, Seu servo.
  43. Com regozijo, conduziu Seu povo com canções de júbilo de Seus eleitos.
  44. Deu-lhes terras de outras nações e riquezas de outros povos
  45. para que guardassem Seus estatutos e observassem Seus ensinamentos. Louvado seja o Eterno! Haleluiá!




© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.

A Parashá
ParasháVayêlech
Esta página em outros idiomas