Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.

Tehillim do Dia - Salmos

Capítulos 106-107

Mostrar conteúdo em:
Salmo 106
Este Salmo continua o apanhado histórico do Salmo anterior. É muito mais que uma lição de história; ensina qual a lição a ser aprendida da história: a de que a presença e a benevolência de Deus estão sempre próximas dos que, se abrirem seus olhos, poderão vê-las. A mão de Deus estará sempre estendida para receber e apoiar o penitente, mesmo que tropece no pecado.
  1. Louvado seja o Eterno! Louvai ao Eterno porque imensa é Sua bondade e eterna Sua misericórdia.
  2. Quem encontrará palavras apropriadas para narrar Seus feitos poderosos? Quem apregoará todos os Seus louvores?
  3. Bem-aventurados todos os que cumprem Sua lei e agem com justiça em todos os momentos.
  4. Lembra-Te de mim, ó Eterno, quando favoreceres Teu povo, e concede-me Tua salvação
  5. para que eu possa participar da ventura dos Teus eleitos, regozijar-me com a alegria de Tua nação e glorificar-me com a Tua herança.
  6. Assim como nossos pais, pecamos também, praticamos iniqüidade e fomos perversos.
  7. Nossos antepassados no Egito não compreenderam Teus atos miraculosos, não mantiveram constante a lembrança de Tua imensa benignidade e contra Ti se rebelaram nas margens do Mar Vermelho.
  8. Apesar disto, Tu os salvaste pelo amor de Teu Nome, e para tornar patente perante todos Teu poder.
  9. Fez secar o Mar Vermelho ante Seu clamor e os conduziu por suas profundezas como se fora um deserto.
  10. O Eterno os salvou de seus opressores, redimiu-os das mãos de seus inimigos.
  11. As águas cobriram seus atormentadores e nenhum conseguiu escapar.
  12. Acreditaram, então, plenamente em Suas palavras e lhe elevaram cânticos de louvor.
  13. Muito depressa, porém, esqueceram Seus feitos e abandonaram Sua orientação.
  14. No deserto, deixaram-se dominar por desejos e naqueles ermos testaram a Deus.
  15. Ele atendeu seu pedido, mas não impediu que se enfraquecessem suas almas.
  16. No acampamento, invejaram tanto a Moisés quanto a Aarão, o consagrado do Eterno.
  17. Abriu-se a terra e tragou Datan e engoliu Aviram e seus seguidores.
  18. Fogo desceu sobre eles, uma chama queimou os ímpios.
  19. Fabricaram um bezerro em Chorev e ante sua imagem se prostraram
  20. Trocaram a glória do Eterno por uma estátua de um animal comedor de feno.
  21. Olvidaram Deus, seu Redentor, que realizou prodígios no Egito,
  22. maravilhas na terra de Cham e atos temíveis no Mar Vermelho.
  23. O Eterno os destruiria se não tivesse Moisés, Seu escolhido, se interposto perante Ele para aplacar Sua ira.
  24. Desprezaram depois a boa terra que lhes havia sido prometida, por não acreditarem em Sua palavra
  25. e, em suas tendas murmuraram lamúrias, não atendendo a voz do Eterno.
  26. Ele, então, ergueu Sua mão como símbolo do voto que fez, de deixá-los prostrados no deserto
  27. e de dispersar seus descendentes entre as nações da terra.
  28. Não hesitaram em juntar-se a Baal Peór e comer dos sacrifícios dos mortos.
  29. Seus atos provocaram ainda mais Sua ira e Ele os castigou com uma praga.
  30. Pinchás, porém, levantou-se contra esse comportamento e fez justiça com suas próprias mãos, fazendo assim cessar a praga.
  31. Seu zelo lhe foi creditado como um penhor de integridade, transmitido de uma geração à outra para todo o sempre.
  32. Eles novamente provocaram Sua ira nas águas de Meribá, e Moisés sofreu por sua causa,
  33. pois exasperaram seu espírito, levando-o a pronunciar palavras ásperas.
  34. Não destruíram as nações idólatras como lhes ordenara o Eterno,
  35. e sim misturaram-se a elas, copiaram seus atos,
  36. serviram seus ídolos, provocando, assim, sua própria ruína.
  37. Desceram a ponto de imolar aos demônios seus filhos e filhas
  38. cujo sangue inocente derramaram nestes sacrifícios aos ídolos de Canaã, contaminando, assim, a terra.
  39. Se impurificaram por seus atos, perderam-se por seu comportamento.
  40. E o Eterno mais e mais irou-Se com Seu povo e repudiou Sua herança.
  41. Entregou-os nas mãos de nações inimigas e foram dominados por aqueles que os odiavam.
  42. Seus dominadores os oprimiram e foram humilhados por seu poder.
  43. Por muitas vezes, Ele os resgatou mas, novamente, se rebelavam e eram abatidos por suas iniqüidades.
  44. Mas Ele Se apercebeu de sua angústia ao ouvir seu clamor.
  45. Lembrou de Sua aliança e, por Sua imensa misericórdia foi bondoso para com eles.
  46. Fez com que a piedade chegasse ao coração de seus captores.
  47. Ouviu seu brado: “Salva-nos, ó Eterno, nosso Deus! Recolhe-nos dentre as nações de nossa dispersão para que possamos novamente exaltar Teu santo Nome e dedicar glorificações em Tua honra.”
  48. Bendito seja o Eterno, Deus de Israel, de geração em geração; e todo o povo dirá Amen! Louvado seja o Eterno! Haleluiá!



Salmo 107
Este Salmo conclama os que experimentaram a salvação e a libertação (individual ou nacional) promovidas por Deus, a proclamar publica-mente sua gratidão. Eles devem proclamar que Sua benevolência dura para sempre. A bondade Divina se manifesta pela salvação e pelo próprio perigo, que tira a pessoa de sua complacência e instila nela a consciência do tropeço e desesperança, s não fosse o providencial cuidado divino.
  1. Louvai ao Eterno, porque Ele é bom; eterna é Sua misericórdia.
  2. Que o proclamem os que foram por Ele resgatados, os que Ele remiu das mãos dos inimigos
  3. e trouxe de terras distantes, do Oriente e do Ocidente, do norte e do sul.
  4. Alguns vagavam pelo deserto, por caminhos desolados e inóspitos, e não encontraram cidade alguma para nela se refazer.
  5. Famintos e sedentos, sua alma já parecia desfalecer.
  6. Clamaram em sua angústia ao Eterno e Ele os livrou de suas atribulações.
  7. Conduziu-os por um caminho reto a um lugar habitado.
  8. Louvai, pois, ao Eterno por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos.
  9. Pois fartou a alma sedenta e satisfez com bondade a alma aflita.
  10. Outros jaziam nas trevas, sob as sombras da morte, presos em grilhões de ferro, oprimidos pela aflição,
  11. por terem se rebelado contra as palavras do Eterno e desprezado os desígnios do Altíssimo.
  12. Ele humilhou seu coração com árduos trabalhos; andavam aos tropeços e não encontravam quem os amparasse.
  13. Clamaram em sua angústia ao Eterno e Ele os livrou de suas atribulações.
  14. Tirou-os das trevas, libertou-os da sombra da morte e quebrou seus grilhões.
  15. Louvai, pois, ao Eterno por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos.
  16. Pois escancarou as portas de bronze, despedaçando seus ferrolhos.
  17. Outros, ainda, insensatos que foram por seu caminho de transgressões e pelas iniqüidades que praticaram, são acossados por aflições.
  18. Sua alma não aceita conforto, seu corpo, alimento, e alcançam os portais da morte.
  19. Clamaram em sua angústia ao Eterno e Ele os livrou de suas atribulações.
  20. Sua palavra os curou e os preservou da destruição.
  21. Louvai, pois, ao Eterno por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos.
  22. Tragam oferendas em ação de graças, e com júbilo exaltem Suas obras.
  23. Aqueles que em seus navios percorrem os mares comerciando sobre suas águas,
  24. percebem as obras do Eterno e vêem, nas profundidades, Suas maravilhas.
  25. Pois, ante Sua ordem, surgem ventos tempestuosos que encrespam as ondas,
  26. que se erguem para os céus e descem aos abismos, angustiando suas almas, derretendo sua coragem.
  27. Cambaleiam como ébrios, desvanece sua sabedoria, inútil é sua habilidade.
  28. Clamaram em sua angústia ao Eterno e Ele os livrou de suas atribulações.
  29. Ele faz cessar a tormenta e aquieta as ondas.
  30. Alegram-se, então, porque acabou a tempestade; Ele os conduz ao porto desejado.
  31. Louvai, pois, ao Eterno por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos.
  32. Exaltem-No na congregação do povo e glorifiquem- No na assembléia dos anciãos.
  33. Pela maldade de seus habitantes Ele torna estéril a terra frutífera,
  34. converte rios em desertos e fontes de água em terra seca.
  35. Em contraste, pelos que o merecem, converte o deserto em lago, a terra seca em fontes de água.
  36. Ampara os famintos, para que edifiquem uma cidade para sua habitação;
  37. semeiam os campos e plantam vinhedos que proporcionam frutos copiosos.
  38. Abençoa-os e, por Sua bênção, se multiplicam em grande número mas nem por isto lhes falta gado,
  39. embora estivessem, há pouco, abatidos pela tristeza, opressão e aflições.
  40. Sobre os nobres que não seguem Seus ensinamentos derrama Seu desprezo e os faz vagar errantes por caminhos desertos.
  41. Aos humilhados pela opressão, porém, Ele eleva e torna numerosas suas famílias.
  42. Vendo isto, se alegrarão os justos e calar-se-ão os iníquos.
  43. Que disto se aperceba quem é sábio e compreenderá, então, a bondade misericordiosa do Eterno.



Salmo 106
Este Salmo continua o apanhado histórico do Salmo anterior. É muito mais que uma lição de história; ensina qual a lição a ser aprendida da história: a de que a presença e a benevolência de Deus estão sempre próximas dos que, se abrirem seus olhos, poderão vê-las. A mão de Deus estará sempre estendida para receber e apoiar o penitente, mesmo que tropece no pecado.
  1. Haleluiá, hodu ladonai ki tov, ki leolam chasdo.
  2. Mi iemalel guevurot Adonai, iashmía co tehilato.
  3. Ashrê shomerê mishpat, osse tsedaca vechol et.
  4. Zochrêni Adonai birtson amêcha, pocdêni bishuatêcha.
  5. Lir’ot betovat bechirêcha, lismôach bessimchat goiêcha, lehit’halel im nachalatêcha.
  6. Chatánu im avotênu, heevínu hirshánu.
  7. Avotênu vemitsráyim lo hiskílu nifleotêcha, lo zacheru et rov chassadêcha, vaiamru al iam beiam suf.
  8. Vaioshiem lemáan shemó, lehodía et guevurato.
  9. Vayig’ar beiam suf vaiecherav, vaiolichem batehomot camidbar.
  10. Vaioshiem miiad sone, vayig’alem miiad oiev.
  11. Vaichassu máyim tsarehem, echad mehem lo notar.
  12. Vaiaaminu vidvarav, iashíru tehilato.
  13. Miharu shachechú maassav, lo chicu laatsato.
  14. Vayit’avu taava bamidbar, vainassu El bishimon.
  15. Vayiten lahem sheelatam, vaishalach razon benafsham.
  16. Vaican’ú lemoshe bamachané, leaharon kedosh Adonai.
  17. Tiftach érets vativla Datan, vatechas al adat Aviram.
  18. Vativ’ar esh baadatam, lehava telahet reshaim.
  19. Iáassu éguel bechorev, vayishtachavu lemassechá.
  20. Vaiamíru et kevodam, betavnit shor ochel éssev.
  21. Shachechu El moshiam, osse guedolot bemitsráyim.
  22. Niflaót beérets Cham, noraót al iam suf.
  23. Vaiômer lehashmidam, lulê Moshe vechiro amad bapérets lefanav, lehashiv chamato mehash’chit.
  24. Vayim’assu beérets chemdá, lo heeminu lidvaro.
  25. Vaieraguenu veaholehem, lo shameú becol Adonai.
  26. Vayissá iado lahem, lehapil otam bamidbar.
  27. Ulehapil zar’am bagoyim, ulzarotam baaratsot.
  28. Vayitsamedu leváal peor, vaiochelú zivchê metim.
  29. Vaiach’íssu bemaalelehem, vatifrots bam maguefá.
  30. Vaiaamod Pinechás vaifalel, vateatsar hamaguefá.
  31. Vatecháshev lo lits’dacá, ledor vador ad olam.
  32. Vaiac’tsífu al mê merivá, vaiêra lemoshe baavuram.
  33. Ki himru et rucho, vaivate bisfatav.
  34. Lo hishmídu et haamim, asher amar Adonai lahem.
  35. Vayit’arevu vagoyim, vayilmedu maassehem.
  36. Vaiaavdu et atsabehem, vayihiu lahem lemokesh.
  37. Vayizbechú et benehem veet benotehem lashedim.
  38. Vayispechu dam naki, dam benehem uvnotehem asher zibechú laatsabê Chenáan, vatechenaf haárets badamim.
  39. Vayitmeú vemaassehem, vayiznu bemaalelehem.
  40. Vayíchar af Adonai beamo, vaitaev et nachalato.
  41. Vayitenem beiad goyim, vayimshelú vahem soneehem.
  42. Vayilchatsum oievehem, vayicaneu tachat iadam.
  43. Peamim rabot iatsilem, vehêma iamru vaatsatam, vaiamôcu baavonam.
  44. Vaiar batsar lahem, beshom’o et rinatam.
  45. Vayizcor lahem berito, vayinachem kerov chassadav.
  46. Vayiten otam lerachamim, lifnê col shovehem.
  47. Hoshiênu Adonai Elohênu vecabe-tsênu min hagoyim, lehodot leshem codshêcha, lehishtabêach bitehilatêcha.
  48. Baruch Adonai Elohê Yisrael min haolam vead haolam, veamar col haam amen, halelú Iá.

Salmo 107
Este Salmo conclama os que experimentaram a salvação e a libertação (individual ou nacional) promovidas por Deus, a proclamar publica-mente sua gratidão. Eles devem proclamar que Sua benevolência dura para sempre. A bondade Divina se manifesta pela salvação e pelo próprio perigo, que tira a pessoa de sua complacência e instila nela a consciência do tropeço e desesperança, s não fosse o providencial cuidado divino.
  1. Hodú ladonai ki tov, ki leolam chasdo.
  2. Iomeru gueulê Adonai, asher guealam miyad tsar.
  3. Umearatsot kibetsam, mimizrach umimaarav, mitsafon umiyam.
  4. Taú vamidbar bishimon dárech, ir moshav lo matsáu.
  5. Reevim gam tsemeim, nafsham bahem tit’ataf.
  6. Vayits’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem iatsilem.
  7. Vaiadrichem bedérech ieshará, laléchet el ir moshav.
  8. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam.
  9. Ki hisbía néfesh shokeka, venéfesh reeva mile tov.
  10. Ioshevê chóshech vetsalmávet, assirê ôni uvarzel.
  11. Ki himru imre El, vaatsat elion naátsu.
  12. Vaiachna beamal libam, cashelu veen ozer.
  13. Vayiz’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem ioshiem.
  14. Iotsiem mechóshech vetsalmávet, umosserotehem ienatec.
  15. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam.
  16. Ki shibar daltot nechóshet, uveriche varzel guidêa.
  17. Evilim midérech pish’am, umeavonotehem yit’anu.
  18. Col ôchel tetaev nafsham, vaiaguíu ad shaarê mávet.
  19. Vayiz’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem ioshiem.
  20. Yishlach devaro veyirpaem, vimalet mishechitotam.
  21. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam.
  22. Veyizbechu zivchê toda, vissaperu maassav berina.
  23. Ioredê haiam baoniyot, ossê melacha bemáyim rabim.
  24. Hêma raú maassê Adonai venifleotav bimtsula.
  25. Vaiômer vaiaamed rúach seara, vateromem galav.
  26. Iaalu shamáyim, ieredu tehomot, nafsham beraa titmogag.
  27. Iachôgu veianúu cashicor, vechol chochmatam titbalá.
  28. Vayits’acu el Adonai batsar lahem, umimetsucotehem iotsiem.
  29. Iakem seara lidmama, vaiecheshu galehem.
  30. Vayismechu chi yishtôcu, vaianchem el mechoz cheftsam.
  31. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam.
  32. Viromemúhu bikehal am, uvmoshav zekenim iehalelúhu.
  33. Iassem neharot lemidbar, umotsáe máyim letsimaon.
  34. Érets peri limlecha, meraat ioshevê va.
  35. Iassem midbar láagam máyim, veérets tsiya lemotsáe máyim.
  36. Vaiôshev sham reevim, vaichonenu ir moshav.
  37. Vayizreú sadot vayiteú cheramim, vaiaassu peri tevua.
  38. Vaivarechem vayirbu meod, uv’hemtam lo iam’it.
  39. Vayim’atu vaiashôchu, meótser raa veiagon.
  40. Shofech buz al nedivim, vaiat’em betôhu lo dárech.
  41. Vaissaguev evion meôni, vaiássem catson mishpachot.
  42. Yir’ú iesharim veyismáchu, vechol avlá cáftsa píha.
  43. Mi chacham veyishmor ele, veyitbonenu chasdê Adonai.


© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.

A Parashá
ParasháShemini Atseret
Texto:
Esta página em outros idiomas