Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.

Tehillim do Dia - Salmos

Capítulos 10-17

Mostrar conteúdo em:
Salmo 10
Continuação do anterior, este Salmo se concentra principalmente nos fatos de um indivíduo, ao invés de seu caráter nacional. David sugeria ser orado por quem esteja ameaçado por um inimigo perverso.
  1. Por que Te manténs distante, ó Eterno? Por que Te ocultas em tempos tormentosos como estes?
  2. O perverso, em sua maldade, persegue os pobres e em suas armadilhas o aprisiona.
  3. O cobiçoso se vangloria de sua incontida ambição e o iníquo ousa blasfemar contra o Eterno.
  4. Em seu orgulho, diz o malévolo: “Ele não me julgará; Deus não existe” – este é o seu pensamento.
  5. Bem sucedidos parecem ser seus caminhos. De Teus julgamentos se distanciam. Seus inimigos ele despreza.
  6. Ele pensa em seu coração: “Nada me fará tropeçar; em nenhuma geração enfrentarei a adversidade.”
  7. Sua boca está repleta de promessas, fraudes e malícia, e sob sua língua há discórdia e iniqüidade.
  8. Junto às aldeias se põe à espreita, e ocultamente mata o inocente; seus olhos espionam o oprimido.
  9. Como um leão em sua cova, atocaia o pobre para em suas redes o capturar.
  10. Se abaixa, rasteja, e sob seu poder, caem os indefesos.
  11. Diz seu coração: “Deus esqueceu; Ele escondeu sua face e nada pode ver.”
  12. Ergue-Te, Eterno! Estende Tua mão e não esqueças os desamparados, ó Deus.
  13. Por que o perverso Te insulta e diz em seu coração: “Não há de punir”?
  14. Mas Tu vês. Observas a labuta fatigante e a amargura desesperançada e estendes Tua mão confortadora. Em Ti se apoia o oprimido e ao órfão trazes auxílio.
  15. Esmaga o braço do perverso e questiona a maldade do pecador, para que desapareça.
  16. O Eterno reina e reinará para todo o sempre, enquanto exterminados foram os povos que contra Ele se rebelaram.
  17. Dá ouvido ao clamor dos oprimidos, ó Eterno, dá firmeza a seu coração e ouve-os,
  18. para que vingados sejam o órfão e o desamparado, para que não mais possam os homens da terra se tornar tiranos.



Salmo 11
Deus não abandonou o mundo à própria sorte. Os sofrimentos dos justos visam purgar-lhes os pecados. A boa fortuna dos iníquos recompensa-os por boas ações neste mundo. Mas não merecerão as recompensas do mundo vindouro.
  1. Ao mestre do canto, um salmo de David. No Eterno eu me refugio; como me poderão dizer: “Foge para a montanha, como um pássaro perseguido”?
  2. Vede que os ímpios vergam seus arcos e posicionam suas setas, para das sombras dispará-las contra os íntegros.
  3. Quando destruídos são seus alicerces, o que poderia o justo fazer?
  4. O Eterno, de Seu sagrado templo, de Seu trono celeste perscruta e Seus olhos vêem; Seu mirar analisa os homens.
  5. O Eterno protege o justo, mas o malvado e o injusto Ele rejeita.
  6. Sobre os perversos fará chover fogo e enxofre; uma incandescente rajada será sua porção.
  7. Pois justo é o Eterno, que ama a retidão, e os puros contemplarão Sua face.



Salmo 12
Deus protege e salva. Quem professa amizade e lealdade é às vezes traiçoeiro, mas as garantias Divinas puras e duradouras.
  1. Ao mestre do canto, acompanhado na “Sheminit”, um salmo de David.
  2. Salva-me, Eterno, pois não há mais piedosos e, dentre os filhos dos homens, desapareceram os que Te são fiéis.
  3. Falsidades são pronunciadas por cada qual para com seu próximo, com duplicidade e falas aduladoras.
  4. Destrói, ó Eterno, os lábios bajuladores e a língua que fala com soberba,
  5. aqueles que dizem “Prevaleceremos sobre todos com nossa língua; com lábios como os nossos, quem pode ser nosso senhor?”
  6. Por causa dos gemidos dos desvalidos e do roubo contra os carentes, “Agirei agora”, dirá o Eterno, “Trarei salvação aos que por ela suspiram.”
  7. As palavras do Eterno são confiáveis e sinceras, puras como a prata, por sete vezes depurada no cadinho.
  8. Tu, Eterno, os protegerás, preservá-los-ás desde agora para sempre.
  9. Em vão os circundam os ímpios, enquanto dentre todos os homens eleva os piedosos.



Salmo 13
O exílio de Israel desanima e deprime. É como uma noite longa e escura sem esperança do amanhecer. Este Salmo é uma oração que suplica a ajuda de Deus em momentos como estes. Enquanto o ser humano tiver fé e confiança em Deus, não será derrotado.
  1. Ao mestre do canto, um salmo de David.
  2. Até quando, ó Eterno, esquecer-me-ás para sempre? Até quando de mim ocultarás Tua face?
  3. Até quando terei dias repletos de angústia em minha alma e aflição em meu coração? Até quando me sobrepujarão meus inimigos?
  4. Olha para mim, responde-me, ó Eterno, meu Deus! Restaura a luz de meus olhos para que eu não durma o sono da morte;
  5. para que não diga meu inimigo: “Eu o venci!” e se regozijem meus opressores por me verem caído.
  6. Sempre em Tua benevolência confiei; meu coração exultará com Tua salvação; entoarei então cânticos ao Eterno que me cumulou de benefícios.



Salmo 14
Embora possa aplicar às atribulações de sua própria vida, David também se refere, profeticamente, à destruição do primeiro Templo por Nabucodonosor. Este Salmo é quase idêntico ao Salmo 53.
  1. Ao mestre do canto, um salmo de David. Diz o insensato em seu coração: “Deus não existe.” São corruptas e abomináveis as ações do homem, ninguém pratica o bem.
  2. Dos céus, o Eterno perscruta os homens, buscando aquele que tem inteligência e cujo pensamento O busca.
  3. Entretanto, todos se perverteram, e não há um único que pratique o bem.
  4. Serão tão insensíveis todos os que devoram meu povo, como se devora um pão, e que não invocam o Eterno?
  5. Ante o Eterno tremerão de medo, pois Deus está presente no círculo dos justos.
  6. Arrepender-se-ão do juízo que impuseram sobre o humilde, pois o Eterno é seu escudo e proteção.
  7. Que de Tsión logo venha a salvação de Israel! Quando o Eterno fizer retornar Seu povo, então Jacob rejubilará e Israel se alegrará.



Salmo 15
David pergunta, “Eterno, quem pode residir em Tua Tenda?”, e depois indica quais as exigências de conduta ética para com seu semelhante. Isto é: só podemos aspirar chegar perto de Deus se formos generosos com nossos semelhantes.
  1. Um salmo de David. Ó Eterno, quem habitará em Teu tabernáculo e quem ascenderá a Teu sagrado monte?
  2. Aquele cujo caminho é de retidão, que prima pela justiça, cujo coração se rende à verdade;
  3. que não tem calúnia em sua língua, que jamais praticou o mal contra seu companheiro nem causou vergonha a seu próximo.
  4. O malévolo lhe é repulsivo, mas aos tementes a Deus concede honra; não anula um juramento mesmo quando lhe é danoso.
  5. Nunca emprestou seu dinheiro a juros, nem aceitou suborno contra o inocente. Quem desta forma se comporta, jamais sucumbirá.



Salmo 16
É preciso humildade e clareza de visão para reconhecer que nosso quinhão na vida é designado por Deus. Habilidades e força que parecem ser os fatores determinantes da vida são apenas ferramentas. E o Criador as maneja.
  1. “Michtam” de David. Protege-me, ó Eterno, porque em Ti busquei refúgio.
  2. A meu Deus proclamei: És meu Senhor e meu Benfeitor, e nada há para mim acima de Ti.
  3. Quanto aos puros e santos da terra, são as figuras ilustres com quem me comprazo.
  4. Padecerão porém severas penas aqueles que trocam sua confiança no Eterno por falsos deuses. Não participarei das libações com o sangue de suas oferendas, e seus nomes não serão pronunciados por meus lábios.
  5. O Eterno é a porção da minha herança e do meu cálice. É de minha sorte, o sustentáculo.
  6. Aprazíveis e amenos são os lugares a mim destinados, bela é a minha herança.
  7. Bendirei ao Eterno que me guia; e até de noite, me adverte o coração.
  8. Consciente estou sempre da presença do Eterno; estando Ele à minha direita, nada poderá me abalar.
  9. Por isto se alegra meu coração, se regozija minha alma, descansa seguro meu corpo,
  10. pois ao “Sheol” não abandonarás a minha alma, nem permitirás que com a corrupção eu me depare.
  11. Far-me-ás conhecer a vereda da vida; em Tua Presença a alegria se torna plena; à Tua Destra, as delícias são eternas.



Salmo 17
David roga a Deus para considerar a sua integridade e o proteja de seus inimigos. Ele deseja estar somente à mercê de Deus e se amparar na glória de Sua Presença.
  1. Uma oração de David. Ouve, ó Eterno, minha causa que é justa; atende a meu clamor e escuta minha oração, pois ela não provém de lábios enganosos.
  2. De Ti emanará meu julgamento, de Ti que tudo vês com eqüidade.
  3. A noite, perscrutaste meu coração, Tu me testaste, e de pecaminoso nada encontraste; meu pensamento é coerente com minhas palavras.
  4. Para que minhas ações se pautem por Teus pronunciamentos, do caminho dos infratores me afasta.
  5. Quando meus passos trilham Teus caminhos, não vacilam meus pés.
  6. Eu Te invoquei, e sei que me responderás, ó Eterno; volta para mim Teu ouvido e atenta às minhas palavras.
  7. Estende Tua misericórdia e salva com Tua Destra os que em Ti se refugiam, daqueles que contra eles se levantam.
  8. Guarda-me com o desvelo com que se cuida da pupila dos olhos; esconde-me sob a sombra de Tuas asas
  9. dos perversos que me querem saquear, dos inimigos que me cercam e querem se apoderar de minha alma.
  10. Cerram à piedade seus corações empedernidos, e com arrogância pronunciam palavras duras.
  11. Cercam agora nossos passos, e buscam seus olhos o meio de lançar-nos por terra.
  12. Assemelha-se ao leão que espreita, pronto a devorar sua presa ou como o leãozinho emboscado em seu esconderijo.
  13. Ergue-Te, Eterno, para subjugá-los e, com Tua espada, livra minha alma dos perversos.
  14. Que somente por Tua mão eu chegue à morte, como aqueles que atingem idade avançada, cuja porção é a vida eterna, que cumulas de Teus tesouros, que se alegram com seus rebentos a quem farão herdar o seu legado.
  15. Quanto a mim, por minha integridade, contemplarei Tua face; e ao despertar serei saciado por Tua visão.




© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.

A Parashá
ParasháNôach
Esta página em outros idiomas