Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.
Para visualizar horários do Shabat clique aqui para selecionar sua localização

Domingo, 29 Setembro, 2019

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

O terceiro Rebe de Chabad, Rabi Menachem Mendel Schneersohn de Lubavitch (1789-1866) nasceu a 29 de Elul. Órfão de mãe aos 3 anos, foi criado pelo avô materno, Rabi Schneur Zalman de Liadi. Rabi Menachem Mendel assumiu a liderança de Chabad em 1827, por ocasião do falecimento de seu sogro e tio, Rabi Dovber de Lubavitch. Extremamente ativo nos assuntos comunitários estabeleceu e fundou colônias agrícolas judaicas que forneciam o sustento para milhares de famílias. Manteve-se também na frente de batalha contra o “Movimento do Iluminismo” que, com o apoio do regime czarista, procurava destruir a vida judaica tradicional – uma batalha que lhe granjeou nada menos que 22 (!) encarceramentos. No decorrer de sua vida, Rabi Menachem Mendel escreveu 48.000 páginas de ensinamentos chassídicos e exegese haláchica. É conhecido como o “Tsêmach Tsêdec” (“poço de integridade”) pela sua obra de responsa haláchica do mesmo nome.

Leis e Costumes

A série de preces Selichot (súplicas) recitada em preparação para os "Dias de reverência" de Rosh Hashaná e Yom Kipur começa neste sábado à noite, após a meia-noite (segundo o costume ashkenazita; a comunidade sefaradita começa a 1º de Elul). Nos dias subseqüentes, o costume é recitar as Selichot nas primeiras horas da manhã, antes das preces matinais.

O shofar não é tocado no dia anterior a Rosh Hashanam para separar entre os toques de shofar do mês de Elul (que são um minhag, ou costume), e os toques de Rosh Hashaná, que são uma mitsvá biblicamente ordenada.

Após os serviços matinais, Hatarat Nedarim, a anulação de votos, é realizada (o texto para este procedimento é encontrado na maioria dos livros de orações).

É costume visitar os túmulos dos justos neste dia e rezar ali, pois o local de repouso de uma pessoa justa é um local oportuno para implorar ao Todo Poderoso.

Hoje é o último dia do ano judaico, um dia de preparação para Rosh Hashaná (Cabeça do Ano), que começa nesta noite. Selichot são recitadas antes das preces matinais. O shofar não é tocado na véspera de Rosh Hashaná, para separar entre os toques do shofar do mês de Elul (que são um minhag, ou “costume”) e os toques de Rosh Hashaná (que são uma mitsvá, um mandamento Divino). Após os serviços matinais, é feito Hatarat Nedarim, a anulação das promessas. Costuma-se rezar nos túmulos dos justos neste dia.

Elul é tradicionalmente uma época de introspecção e inventário – um tempo para rever as próprias ações e o progresso espiritual no ano que passou, e de preparar-se para os “Dias de Reverência” de Rosh Hashaná e Yom Kipur.

Sendo o mês do Perdão e da Misericórdia Divina, este é um tempo oportuno para teshuvá (retornar a D’us), prece e caridade na busca pelo auto-refinamento e para se aproximar mais de D’us. O mestre chassídico Rabi Shneur Zalman de Liadi compara Elul a um tempo em que “o rei está no campo” e, em contraste com o tempo em que ele está no palácio real, “todos que assim quiserem podem conhecê-lo, e ele recebe a todos com um semblante amigável e mostra a todos uma face sorridente.”

Os costumes específicos de Elul incluem o toque diário do shofar (chifre de carneiro) como um chamado ao arrependimento. O Báal Shem Tov instituiu o costume de recitar três capítulos adicionais de Tehilim a cada dia, de 1º de Elul até Yom Kipur (em Yom Kipur os restantes 36 capítulos são recitados, completando assim o livro inteiro de Tehilim).