ב"ה
Para visualizar horários do Shabat clique aqui para selecionar sua localização

Quarta-feira, 15 Setembro, 2021

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
Véspera de Yom Kipur
Leis e Costumes

Nas primeiras horas da manhã do dia anterior a Yom Kipur, é realizada a cerimônia de Caparot (Expiação). Pegamos uma galinha viva (um galo para um homem e uma galinha para a mulher) e, circulando a ave três vezes sobre nossa cabeça, declaramos: "Este é meu substituto; esta ave morrerá, e eu terei uma vida boa e pacífica." A ave é então abatida segundo o ritual haláchico, quando então contemplamos que este é um destino que nós mesmo mereceríamos, D'us não o permita, por nossas falhas e iniqüidades. O valor da ave é dado aos pobres, e sua carne comida na refeição de Yom Kipur; alguns doam a própria ave aos pobres ou a alguma instituição judaica. (Um costume alternativo é realizar todo o ritual somente com dinheiro, recitando os versículos prescritos e dando o dinheiro para caridade. Caparot pode também ser cumprido nos dias anteriores, durante os "Dez Dias de Arrependimento".)

O dia anterior a Yom Kipur é um Yom Tov, um dia festivo; pois embora estejamos preparados para ser julgados na Corte Celestial por nossos atos do ano passado, estamos confiantes de que D'us será um juiz misericordioso, e decretará um ano de vida, saúde e prosperidade para nós. Duas refeições festivas são feitas – uma ao meio-dia e a outra antes do jejum, que começa ao pôr-do-sol. O Talmud declara que "Aquele que come e bebe em 9 de Tishrei é considerado como se ele tivesse jejuado tanto no dia 9 quanto no dia 10."

O dia anterior a Yom Kipur é um Yom Tov, dia festivo; pois embora estejamos preparados para ser julgados na Corte Celestial por nossas ações do ano que passou, temos confiança de que D'us é um Juiz misericordioso, e decretará um ano de vida, saúde e prosperidade para nós. São feitas duas refeições festivas – uma ao meio-dia e a outra antes do jejum, que começa ao pôr-do-sol. O Talmud declara que “Aquele que come e bebe em 9 [de Tishrei] é considerado como se tivesse jejuado tanto no dia 9 quanto no 10.”

Em muitas comunidades é costume comer krelach no dia anterior a Yom Kipur. Kreplach são pequenos quadrados de massa recheados com carne moída e dobrados em triângulos. Podem ser cozidos e servidos na sopa, ou fritos e servidos como acompanhamento. A carne vermelha simboliza severidade, a massa branca é uma alusão à bondade. Em preparação para o Dia do Julgamento, “cobrimos” a severidade com bondade.

Costuma-se imergir no micvê (piscina ritual) para atingir uma medida adicional de santidade antes do dia sagrado.

É costume pedir e receber lekach (bolo doce – significando um ano doce) de alguém (geralmente um mentor ou um dos pais) neste dia. Um dos motivos para isso é que se fosse decretado, D'us não o permita, que durante o ano precisaríamos recorrer a uma ajuda dos outros, o decreto estaria satisfeito com este pedido de comida. Os costumes na véspera de Yom Kipur incluem ainda receber malkut (açoites) simbólicos como expiação pelas próprias transgressões, recitando a confissão al chet dos pecados após minchá e ao anoitecer, e acendendo uma vela de 26 horas que arderá pela duração de Yom Kipur.

Costumes adicionais na véspera de Yom Kipur incluem receber malkut (“chicotadas” simbólicas) como expiação pelas transgressões, recitar a confissao dos pecados “Al Chet” após Minchá e ao pôr-do-sol, e acender uma vela de 26 horas que arderá por toda a duração de Yom Kipur.

Yom Kipur (Dia da Expiação), o dia mais sagrado do ano, começa nesta noite ao pôr-do-sol. Sua observância mais básica é o jejum que tem início ao pôr-do-sol e dura te amanhã à noite (um total de cerca de 26 horas) durante as quais nos abstemos de comida e bebida em cumprimento ao comando bíblico (Vayicrá 16:29). Veja também “refeições festivas” acima.

O primeiro dos cinco serviços de prece de Yom Kipur, que começa com a solene prece Kol Nidrê, é recitado na sinagoga ao anoitecer, no início do dia sagrado.

O período de dez dias começando em Rosh Hashaná e terminando em Yom Kipur é conhecido como "Os Dez Dias de Arrependimento"; este é o período, dizem os sábios do Talmud, sobre o qual o profeta fala quando proclama (Yeshayáhu 55:6): "Busca a D'us quando Ele deve ser encontrado; chama-O quando Ele está próximo." O Salmo 130, Avinu Malkeinu e outras inserções e adições especiais são incluídas em nossas preces diárias durante estes dias.