Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.
Para visualizar horários do Shabat clique aqui para selecionar sua localização

Terça-feira, 12 Maio, 2020

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
Lag Baômer (33º dia do Ômer) - Hod sheb'Hod
História Judaica

Nas semanas entre Pêssach e Shavuot, uma peste dizimou 24.000 alunos do grande Sábio Rabi Akiva – um resultado, diz o Talmud, do fato de "eles não terem respeitado um ao outro". A peste cessou em 18 de Iyar – o 33º dia da Contagem do Ômer, ou "Lag BaÔmer" – e este é um dos motivos para a celebração deste dia.

Rabi Shimon bar Yochai (Rashbi) foi um importante discípulo de Rabi Akiva, e um dos tana'im mais importantes, cujos ensinamentos da Lei da Torá estão coletados na Mishná. Ele foi também o primeiro a ensinar publicamente a dimensão mística da Torá, conhecida como Cabalá, e é o autor da obra básica da Cabalá, o Zohar. Durante 13 anos Rabi Shimon escondeu-se numa caverna para escapar da fúria dos Romanos, cujo governo ele criticava. No dia da sua morte – 18 de Iyar, o 33º dia da Contagem do Ômer – Rabi Shimon reuniu seus discípulos e revelou muitos dos segredos mais profundos da sabedoria Divina, instruindo-os a marcar a data como "o dia da minha alegria".

Rabi Moshe Isereles (Rama) de Cracóvia (1525-1573), escreveu as glossas (Hagaot) sobre o Código da Lei Judaica de R. Yossef Caro, sendo considerado como a autoridade haláchica definitiva para os judeus askenazitas.

Após um libelo de sangue e o decreto de, se fossem considerados culpados, destruir a sinagoga de Ettingen na Suíça, os judeus foram absolvidos. Os judeus locais celebraram este dia como um “Purim”, dia de agradecimentos.

As Forças de Defesa Israelenses foram criadas em Lag BaOmer de 1948. São formadas pelo Exército, Força Aérea e Marinha. O objetivo é defender a existência, a integridade territorial e a soberania do Estado de Israel e combater todas as formas de terrorismo que ameaçam a vida de seus habitantes.

A Sinagoga de Hurva, localizada no bairro judaico da Cidade Velha de Jerusalém, foi tomada e dinamitada pela Legião Árabe da Jordânia durante a batalha pela Cidade Velha de Jerusalém em 1948.

A sinagoga foi construída pelo grupo de discípulos de Rabi Elijah (o “Gaon de Vilna”) que imigrou da Lituânia em 1864. A sinagoga foi construída sobre as ruínas da sinagoga construída por Rabi Judah Chassid (Segal) e seus discípulos em 1700, e foi destruída pelas turbas árabes em 1721. Foi chamada portanto de “Hurvat Rabi Judah HaChassid” – as ruínas de Rabi Judah o Chassid, ou simplesmente de “A Hurva” – a Ruína.

Leis e Costumes

Lag BaÔmer (o 33º dia da Contagem do Ômer) celebra o fim da peste entre os alunos de Rabi Akiva, e a elevação da alma de Rabi Shimon bar Yochai. As práticas de luto no período do Ômer estão suspensas, e por isso muitos meninos de 3 anos recebem seu primeiro corte de cabelo neste dia. Muitos visitam o túmulo de Rabi Shimon bar Yochai em Meron, ao norte de Israel. É costume fazer fogueiras ao ar livre; as crianças brincam com arco e flecha para lembrar que "durante a vida de Rabi Shimon o arco-íris (um sinal da indignidade do mundo, segundo Bereshit 9:14), não foi visto.

O Rebe incentivou e deu início a organização de desfiles judaicos em Lag BaÔmer e em diversas ocasiões (em 1953, 56, 57, 60, 66, 67, 70, 76, 80, 83, 84, 87 e 1990) ele discursou na parada perto do seu escritório no Brooklyn, quando milhares de crianças judias e seus professores participaram.

Amanhã é o 34º dia da Contagem do Ômer. Como no calendário judaico o dia começa ao anoitecer do dia anterior, contamos o Ômer para amanhã hoje à noite, após o anoitecer. "Hoje são 34 dias, que fazem quatro semanas e 6 dias do Ômer." (Se você perder a contagem esta noite, pode contar o Ômer durante todo o dia de amanhã, mas sem a bênção precedente).

A Contagem de 49 dias do Ômer refaz a jornada espiritual de sete semanas dos nossos antepassados, do Êxodo ao Sinai. A cada noite recitamos uma bênção especial e contamos os dias e semanas que passaram desde o Ômer; o 50º dia é Shavuot, a festa que celebra a Outorga da Torá no Sinai.

Sefirá desta noite: Yesod sheb'Hod – "Conexão na Humildade"

Os ensinamentos da Cabalá explicam que há sete "Atributos Divinos" – Sefirot – que D'us assume para Se relacionar com nossa existência: Chessed, Guevurá, Tiferet, Netzach, Hod, Yesod e Malchut (Amor, Força, Beleza, Vitória, Esplendor, Fundação e Soberania). No ser humano, criado à imagem de D'us, as sete sefirot estão espelhadas nos sete "atributos emocionais" da alma humana: Bondade, Restrição, Harmonia, Ambição, Humildade, Conexão e Receptividade. Cada um dos sete atributos contém elementos de todos os sete – i.e., "Bondade na Bondade", "Restrição na Bondade", "Harmonia na Bondade", etc. – perfazendo um total de quarenta e nove traços. A Contagem de 49 Dias do Ômer é, portanto, um processo de 49 etapas de auto-refinamento, com cada dia devotado à "retificação" e aperfeiçoamento de uma das 49 sefirot.