Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Para visualizar os horários de Shabat clique aqui para configurar a sua localização

Quarta-feira, 14 Março, 2018

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

Zedekiá foi o último rei da casa real de David a reinar na Terra Santa. Ele subiu ao trono em 434 AEC, após Nabucodonosor da Babilônia (a quem o Reino de Yehudá era então subjugado) ter exilado o Rei Jeconiá (sobrinho de Zedekiá) para a Babilônia.

Em 425 AEC Zedekiá rebelou-se contra o governo babilônico, e Nabucodonosor fez um cerco a Jerusalém (a 10 de Tevet daquele ano). No verão de 423 AEC as muralhas de Jerusalém foram penetradas, a cidade conquistada, o Primeiro Templo Sagrado destruído, e o povo de Yehudá exilado na Babilônia. Zedekiá tentou escapar por um túnel que levava para fora da cidade, mas foi capturado. Seus filhos foram mortos perante seus olhos, e então ele foi cegado. Zedekiá ficou na masmorra real na Babilônia até a morte de Nabucodonosor em 397 AEC; o perverso Meroduch – filho e sucessor de Nabucodonosor – libertou-o (e a seu sobrinho Jeconiá) a 27 de Adar, mas Zedekiá faleceu naquele mesmo dia.

A 27 de Adar I, 5752 (2 de março de 1992), o Lubavitcher Rebe, Rabi Menachem Mendel Schneerson, sofreu um derrame enquanto rezava ao pé do túmulo do Rebe Anterior, Rabi Yossef Yitschac de Lubavitch. Na mesma data, dois anos depois, o Rebe perdeu a consciência depois de um segundo ataque; três meses depois, a 3 de Tamuz de 5754 (12 de junho de 1994), a alma do Rebe ascendeu ao Alto, deixando órfã toda uma geração.