Obtenha o melhor do conteúdo Chabad.org todas as semanas!
Encontre respostas para perguntas judaicas fascinantes, aproveite dicas e guias das festas, leia histórias da vida e muito mais!
ב"ה
Para visualizar horários do Shabat clique aqui para selecionar sua localização

Quinta-feira, 25 Novembro, 2021

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

Em 21 de Kislev do ano 3448 da Criação (313 AEC), ocorreu o encontro histórico entre Shimon HaTsadic e Alexandre o Grande da macedônia.

Os samaritanos, inimigos dos judeus, tinham convencido Alexandre de que a recusa dos judeus de colocar sua imagem no Templo era um sinal de rebelião contra sua soberania, e que o Templo Sagrado devia ser destruído. O Cohen Gadol (Sumo Sacerdote) da época era Shimon HaTsadic, o último dos “Homens da Grande Assembleia” que reconstruiu o Templo Sagrado e revitalizou o Judaísmo sob Ezra.

Em 21 de Kislev Alexandre marchou para Jerusalém como chefe de seu exército; Shimon, vestido com as roupas de Sumo Sacerdote e acompanhado por uma delegação de dignitários judeus, doi cumprimentá-lo. Os dois grupos caminharam um na direção do outro durante toda a noite; encontraram-se ao romper do dia.

Quando Alexandre contemplou a visão do Sumo Sacerdote, desmontou do cavalo e inclinou-se respeitosamente; explicou aos seus homens que com frequência tinha visões de um homem semelhante liderando-o em batalha. Shimon HaTsadic levou o imperador ao Templo Sagrado e explicou que o Judaísmo proíbe que se exponha qualquer imagem’ ele ofereceu-se para dar o nome de Alexandre a todos os filhos meninos que nascessem aos sacerdotes naquele ano como demonstração de lealdade ao imperador (por isso Alexandre tornou-se um nome comum entre os judeus). A trama dos samaritanos foi desmantelada, e 21 de Kislev declarado um feriado. (Talmud Yoma 69 a) Segundo uma versão alternativa, este episódio ocorreu em 25 de Tevet

O Rebe Satmar, Rabi Joel Teitelbaum (1887-1979), foi resgatado do campo de concentração Bergen-Belsen, juntamente com outros 1368 judeus, através dos esforços de Rudolf Kastner, chefe da operação sionista de resgate na Hungria (um transporte anterior tinha resgatado 1686 judeus, em 29 de Av). A comunidade Satmar celebra 21 de Kislêv como um dia de agradecimentos.