Enter your email address to get our weekly email with fresh, exciting and thoughtful content that will enrich your inbox and your life.
Para visualizar horários do Shabat clique aqui para selecionar sua localização

Quarta-feira, 20 Março, 2019

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
Jejum de Esther
História Judaica

A 13 de Adar de 3405 (356 AEC), ocorreram batalhas em todo o Império Persa, entre os judeus e aqueles que procuravam matá-los para cumprir o decreto emitido pelo Rei Achashverosh 11 meses antes. (Achashverosh jamais rescindiu aquele decreto; porém após o enforcamento de Haman, a 16 de Nissan do ano anterior, e a súplica da Rainha Esther em prol do seu povo, ele concordou em emitir um segundo decreto autorizando os judeus a se defenderem contra quem tentasse matá-los). Naquele dia foram eliminados 75.000 inimigos, e 500 na capital, Shushan, incluindo os dez filhos de Haman, cujos corpos foram subseqüentemente pendurados. Os judeus não saquearam nenhum objeto dos mortos, embora estivessem autorizados a fazê-lo pelo decreto do rei. (O Livro de Esther, cap. 9).

Os macabeus derrotaram o general sírio Nicanor numa batalha travada quatro anos após a libertação dos macabeus da Terra Santa e o milagre de Chanucá.

Leis e Costumes

Um jejum é observado hoje por todos os adultos (acima de bar ou bat mitsvá) em celebração ao jejum de três dias por ordem de Esther antes que ela arriscasse a vida para aparecer perante o Rei Achashverosh sem ser chamada, a fim de salvar o povo judeu do perverso decreto de Haman (conforme é relatado no Livro de Esther, cap. 4). O jejum também comemora o jejum de Esther em 13 de Adar, enquanto os judeus lutavam contra seus inimigos. Não é permitido qualquer alimento ou bebida do nascer ao pôr-do-sol. Mulheres grávidas ou amamentando, e ainda pessoas doentes, estão isentas do jejum.

Em lembrança ao meio-shekel doado por todo judeu no Templo Sagrado – e ao qual o Talmud credita como tendo contrabalançado as 10.000 moedas de prata que Haman deu a Achashverosh para obter o decreto real conclamando para o extermínio do povo judeu – é costume em muitas sinagogas colocar sobre uma bandeja três moedas de prata, para que todos possam levantá-las simbolicamente e colocar uma tsedacá, cumprindo assim o costume de doar ½ shekel, na tarde do jejum de Ester. A Festa de Purim começa hoje ao anoitecer, e a Meguilá (Livro de Ester) é lida pela primeira vez esta noite.

A Meguilá de Esher é lida pela primeira vez esta noite.