Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Família

Família

 E-mail
Desenvolva com sua filha um relacionamento que nada tem a ver com você mudá-la. Aceite-a como é e se aproxime.
Mas o que realmente significa “Necessidades Especiais”? São palavras simplesmente para descrever a frustrante birra que Chaim Boruch teve apenas alguns momentos antes?
Agora, 40 anos depois, as definições de “legal” e “quieto” não são as mesmas que eram quando eu tinha 15…
Ao começar com o fim em mente, seu subconsciente pode começar a acreditar que a mudança é possível, e ajudará você a trabalhar para consegui-la.
O quanto é importante, então, que nossos lares sejam verdadeiros santuários de luz, calor e paz; que deixemos entrar nele somente pessoas com quem nos sentimos seguros, e coisas que sejam congruentes com os valores que desejamos instilar em nossos filhos.
Ter um filho com Síndrome de Down vai suavizar seu coração, permitindo que você aceite as pessoas como elas são, independentemente de suas habilidades. Notei que desde que tive Rozie, aceito melhor as pessoas em geral, especialmente aquelas que têm problemas mentais.
Após Purim, quando Shternie perguntou às crianças qual havia sido a melhor parte da Festa, ela tinha certeza de que pelo menos uma ou duas delas responderiam: Chocolate. Chicletes. Pirulitos. Balas...
D'us queria que eu enfrentasse esse teste de vida específico. Meu trabalho agora é aprender as lições e começar de novo.
Você não pode comprar móveis na sala de alguém. E você não pode comparar os homens que conhece com os maridos das suas amigas. Uma pessoa completa não precisa de você. Uma metade procurando a outra metade precisa.
Uma relação saudável, a alegria, manter admiração pelo cônjuge são ferramentas fundamentais para enfrentar diferenças e desafios inevitáveis que vão surgindo ao longo do casamento.
Você descreveu sua frustração como sendo devida ao fato de seu marido “não valorizar seus sentimentos”. Isso pode levá-la a pensar que ele não se importa com aquilo que você sente, e isso certamente pode ser frustrante.
A resposta é profunda e tocante. Leah e Rachel não são meramente duas irmãs morando na Mesopotâmia na primeira fase da Idade do Bronze. Elas também simbolizam duas dimensões de toda personalidade humana. Cada um de nós possui uma "Rachel" interior, bem como uma "Leah" interior.
Os casamentos bem-sucedidos são construídos com amor e respeito. Ira e discórdia levarão a um fosso entre você e seu cônjuge, tornando impossíveis os sentimentos mútuos de amor e respeito. Simplesmente, se você deseja um relacionamento amoroso, mantenha a ira longe do seu lar.
Quando um casal se casa numa cerimônia judaica, suas almas se tornam uma. É como uma operação espiritual que pega seres separados e os funde num novo todo. A cerimônia judaica de divórcio é o reverso disso. É uma amputação espiritual, separando uma parte da alma unida da outra, criando dois seres separados.
Acabo de saber que meu bebê ainda não nascido terá Síndrome de Down. Já temos muitos outros filhos. O que acontecerá com a alma do bebê se o abortarmos? Estamos errados por não querer um bebê que não é perfeito?
Algo importante a lembrar é que isto não é culpa sua. Não é uma doença mental. Não é necessário internar o seu filho, embora antigamente costumasse ser comum. Não é algo que seu filho escolhe, e a melhor notícia é que a situação não é destituída de esperança.
A atmosfera de um lar judaico não era produzida por geração espontânea, nem evoluía num vácuo. Era produto de um processo. Um princípio guiava os mais velhos e era transmitido naturalmente aos filhos por imitação através da admiração. Cor e calor num lar judaico não consistiam de cerimoniais isolados e superficiais realizados basicamente “para as crianças”.
A Torá nos proíbe de nos prejudicar. Se um abusador não demonstra arrependimento e não faz esforços para deter o comportamento abusivo, e se a vítima se sente fisicamente mal e emocionalmente afetada pela hostilidade, então a separação pode ser a única forma de se proteger.
Quase todos os filhos sonham com o casamento, porém quase metade dos casamentos de hoje terminam em divórcio. Por que o divórcio é tão freqüente? E por outro lado, sendo o divórcio tão freqüente, por que ainda nos casamos?
Há uma linha muito tênue no espectro emocional humano entre amor e ódio. Isso não quer dizer que você deveria parar com suas reuniões familiares, de forma alguma