Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Tefilin Após Vinte Anos

Tefilin Após Vinte Anos

 E-mail

Nessa Parashá, Moshê reclamou com D’us que desde que começou a liderar o povo judeu tirando-o da escravidão do Egito, a situação do povo piorou.  D’us lhe respondeu que essa ‘piora’ é temporária e serve para mostrar um lado ainda mais elevado da salvação.  Justamente o grande sofrimento causado pela escravidão, traria uma maior elevação e conduziria a fatos mais incríveis ainda que mudaria a história do povo judeu para sempre.

Um obstáculo que parece muitas vezes difícil de ser ultrapassado e permanece nos desafiando, ao ser transposto revela tesouros…

O Rabino Ben Tsion Raider é um Chassid Chabad também é um homem de negócios na Inglaterra.  Certa vez ele voou para Detroit-Michigan para vários encontros de negócio.

Depois de um dia longo e cansativo ele pegou um táxi para a casa de um amigo que sempre o hospedava quando estava em Detroit - para poder comer algo e dormir.  Mas dessa vez teve uma surpresa. Seu amigo, além de lhe preparar uma refeição quente e boa e um quarto confortável, também tinha convidado alguns amigos, na sua maioria judeus ‘não-observantes’, para uma noite agradável com seu amigo rabino.

Durante a noite, um dos amigos aproveitou a oportunidade para questionar o rabino: Por que colocamos Tefilin? Por que devem ser cúbicos e pretos? Por que somente de dia? Por que o braço esquerdo? Etc, etc.

O tempo voou e sem que percebesse a discussão acabou de madrugada.  O Rabino Raider decidiu ir contra seus instintos e julgou favoravelmente o senhor que estava lhe fazendo as mil perguntas provocativas.  Então ele o levou para um canto da sala e simplesmente lhe perguntou se estava interessado em colocar Tefilin.  Para sua surpresa a resposta foi ‘sim’.

“O senhor vê, todas as pessoas que estão aqui hoje à noite vão sair daqui para ir dormir, mas eu,” falou aquele senhor retoricamente, “vou trabalhar!  Tenho uma padaria e tenho que começar a assar daqui a meia-hora.  Então se você quiser colocar Tefilin em mim, venha daqui a quatro horas, as seis horas da manhã.  É quando fazemos um intervalo de meia hora no processo e então poderei colocá-los.”

O Rabino Raider, depois de uma viagem internacional e um dia inteiro de trabalho realmente não estava ansioso para acordar as 6 da manhã, mas novamente colocou de lado seus sentimentos e concordou!

Na manhã seguinte ele estava lá às 6 horas e, para sua surpresa, o ‘padeiro’ colocou os Tefilin com agilidade e conhecimento, até mesmo falando a reza de cor; com sentimento!  Quando ele tirou os Tefilin da cabeça e do braço, explicou:
“Eu os colocava todos os dias.  Mas a última vez que os coloquei foi há vinte anos.  Acho que estava muito preguiçoso.  Ainda estou!  O que você acha?”

Ele explicou ainda que não tinha nenhuma vontade de comprar um novo par de Tefilin e nem sabia onde compraria se quisesse.  O Rabino Raider disse então que tentaria conseguir um par para ele. Mas ele teria que esperar.  Ele não teria tempo para comprá-los até que retornasse da Inglaterra.  Então, depois de seis semanas ele planejava voltar para Detroit e tentaria trazê-los consigo.

“Realmente Rabino, se esperei por vinte anos, posso certamente esperar mais algumas semanas.”  Ele respondeu e cumprimentou o Rabino Raider ao se despedir.
Algumas horas depois o Rabino Raider estava no seu voo para a Inglaterra com poucas horas de espera em Nova York.  Ele planejava rezar a oração da manhã com o Rebe de Lubavitch no 770 da Eastern Parkway no Brooklyn, então ir rapidamente à Manhattan para comprar algumas coisas para sua família e então voltar para rezar a oração da tarde ante de pegar de volta o voo para casa.

Ele chegou no Brooklyn, terminou de rezar, escrever uma nota para o Rebe explicando o que estava fazendo e mencionou rapidamente o senhor que havia encontrado em Detroit.  Então entregou a carta ao secretário do Rebe e foi para Manhattan.

Quando ele voltou, no começo da tarde, teve uma surpresa.  Ele recebeu uma resposta do Rebe.  Ele abriu com as mãos tremulas e leu: “O senhor acha adequado que um judeu que colocou Tefilin ontem pela primeira vez após 20 anos deva esperar mais seis semanas para que você lhe compre um outro par?  Compre os Tefilin hoje e, se você conseguir que eles cheguem à Detroit ainda hoje para que ele os coloque ainda hoje - seria ótimo.  Se não conseguir, então você mesmo deve levá-los até Detroit para lhes dar pessoalmente de modo que consiga colocar ainda hoje, mesmo que você não consiga chegar a tempo na Inglaterra para o Shabat.

“E quando esse judeu perceber o quanto é importante para você que ele não perca nem mesmo um dia para colocar Tefilin, será um mandamento muito importante para ele.”

O Rabino Raider estava assustado.  Ele tinha uma reunião planejada com a sua família esperando por ele na Inglaterra; pela primeira vez toda a família estaria reunida para passar o Shabat inteiro juntos, ele estava esperando por esse momento há muito tempo... mas o Rebe tinha sempre razão. Ele tinha que arrumar um jeito de enviá-los para lá.  Mas não era tão fácil; em primeiro lugar, em todas as lojas Judaicas que procurou disseram que os Tefilin deveriam ser encomendados com antecedência.
Então, quando encontrou uma loja que tinha um par disponível, foi somente com a maior dificuldade que convenceu o vendedor a aceitar um cheque inglês porque ele estava quase sem dinheiro.  Então teve que achar uma companhia aérea que os levasse e em seguida convencer seu anfitrião em Detroit para ir pegá-los e concordar em levá-los até o ‘padeiro’.

Por milagre, tudo deu certo e ele ainda conseguiu pegar o voo para a Inglaterra!
Seis semanas depois quando ele retornou a Detroit foi encontrar-se com o ‘padeiro’ que o agradeceu contando com grande orgulho e alegria que, desde que havia recebido os Tefilin, nunca mais havia deixado de colocá-los nem mesmo um dia. 

 “O senhor sabe por que eu dou tanto valor a esse mandamento?” ele indagou.  “Porque quando vi o quanto era importante para você que eu não perdesse nem mesmo um dia de colocação dos Tefilin tornou-se uma mitsvá muito importante para mim.”

Exatamente as palavras do Rebe.

Isso responde à nossa pergunta. Às vezes D’us torna difícil a vida do povo judeu para que o povo chegue à Verdade, sozinho. Assim como o Rebe uma vez comentou com um conhecedor de obras de arte: “Uma tela original pode custar vários milhões de dólares, mas uma fotografia da mesma tela, mesmo fiel e perfeita ao original, só custa centavos.  Pois a pintura da tela foi realizada a partir do sentimento íntimo do artista enquanto que a fotografia é uma mera cópia.”
D’us quer que o nosso serviço a Ele seja por motivos que não conveniência ou praticidade ou porque copiamos outra pessoa.  Mas sim porque de fato o reconhecemos e damos valor à Verdade, de ‘dentro’.

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Inicie um Debate
1000 Caracteres restantes