Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Likutei Sichot

Likutei Sichot

A sabedoria e lições do Rebe, de abençoada memória

 E-mail

Por Iehiel Moscovich

Um dos motivos pelo qual recordamos o êxodo do Egito todos os dias é por que nós lidamos com essa situação diariamente.

Em hebraico, a palavra "Mitzraim" (Egito), tem a mesma raiz da palavra "Metzarím" (limitações). Cada um de nós deve combater a si mesmo, enfrentando as próprias dificuldades e limitações.

Do mesmo modo que nossa Parashá inicia o relato da saída do Egito, também nos ensina como libertarmo-nos de nossas barreiras espirituais, nosso próprio Egito.

A primeira praga foi o sangue, ou seja, toda a água do Egito se transformou em sangue. Daqui aprendemos nossa primeira lição.

A água simboliza frieza e apatia , o oposto do sangue, que representa o calor, a vitalidade e o entusiasmo.

O Rebe diz que este é o início de nosso trajeto. Devemos fugir do Egito e sair das limitações nas quais nós mesmos nos mantemos confinados! Este é o primeiro passo. Transformar o baixo astral em alegria e vitalidade.

Poderíamos argumentar :

– Por que tenho que ter toda essa animação? Eu já sou um bom judeu. Estudo a Torá, cumpro as mitsvot e me afasto das coisas negativas. O que me falta?

A resposta para essa pessoa é, que a frieza é o início de uma decaída. Pois uma pessoa frívola, não nutre um interesse real por coisa alguma, e nada lhe é realmente cativante. Entretanto, todos sabemos que quando algo realmente nos interessa, damos nosso "sangue" por isso, e fazemos as coisas com "Chayút" (energia).

Para que possamos ter essa vitalidade, devemos lidar com tudo o que esteja relacionado ao judaísmo, com o mesmo fervor e intensidade com os quais nos dedicamos às coisas materiais que nos agradam.

Uma das maneiras de se fazer isso é com "Hidur Mitsvá" (embelezamento da Mitsvá). As vezes, uma pessoa compra por exemplo, o Tefilin ou a Mezuzá mais baratos que consegue, somente para cumprir com a obrigação. Não que não seja Casher, D'us nos livre, mas com o tempo, vai se desenvolvendo uma certa apatia com relação ao cumprimento das mitsvot.

Entretanto, quando alguém procura fazer o melhor que está ao seu alcance, como por exemplo, comprar o melhor kit que puder dos "Arbá Miním" (quatro espécies), isso denota que o que ele está fazendo é repleto de amor e vontade verdadeiros.

Esta é a primeira etapa para que possamos "libertarmo-nos de nosso próprio Egito". E com certeza, se nos dedicarmos, isso causará em cada um e uma, uma grande elevação, e trará logo em breve a nossa esperada redenção.

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Inicie um Debate
1000 Caracteres restantes